XPID11
XPID11

XPID11: Saiba tudo sobre esse FII

Um fundo de investimento imobiliário (FII), como o XPID11, é um veículo de investimento coletivo que investe no mercado de imóveis. Ele pode interessar a investidores que queiram participar desse setor, sem comprar propriedades ou outros ativos diretamente. Mas você sabe como escolher um fundo?

O portfólio do FII é gerido por um profissional, que toma as decisões de investimentos. Assim, o investidor não tem poder de decisão direto e precisa se certificar de confiar no fundo escolhido – que pode ter estratégias específicas.

Então, que tal conhecer o FII XPID11? Continue a leitura para entender mais sobre esse fundo e suas principais características.

Confira!

O que é FIC?

Para entender do que se trata o XPID11, é interessante conhecer o conceito de FIC (Fundo de Investimento em Cotas). Esse tipo de fundo que permite que o investidor se exponha a FIIs diversos sem precisar comprá-los separadamente. Eles também são chamados de fundos de fundos.

Assim, é uma estratégia que fornece diversificação ao investidor. O XPID11 é um exemplo desse tipo de fundo imobiliário.

O que é o FII XPID11?

O XPID11 é conhecido como XP Fundo de Investimento em Cotas de Fundos Incentivados de Investimento em Infraestrutura Renda Fixa.

Ele foi constituído em 23 de junho de 2020 sob a forma de condomínio fechado. Isso significa que ele não admite o resgate das cotas — mas, como são negociadas na bolsa, é possível vendê-las – ou comprá-las durante o pregão, no mercado secundário.

Seu objetivo central é se expor a debêntures de infraestrutura. Elas são emitidas nos setores de energia, saneamento, transporte, telecomunicações, mobilidade urbana, radiofusão, irrigação e outros.

O investimento é, primeiramente, feito por meio da subscrição de Cotas de FIIs voltados a infraestruturas lançadas no mercado primário. Porém, também pode resultar da aquisição de cotas no mercado secundário.

É interessante pontuar que o fundo segue os critérios ESG (Environment, Social and Governance). Ou seja, busca por boas práticas ambientais, sociais e de governança durante a escolha das cotas que compõem o XPID11.

Quais as principais características do FII XPID11?

Confira as principais informações disponíveis para ajudar você a conhecer o XPID11 a seguir!

Gestão, administração, custódia, registro

O XPID11 é administrado, escriturado e custodiado pelo PLURAL S.A. BANCO MÚLTIPLO. Essa é uma instituição financeira devidamente autorizada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para exercer tais funções no mercado.

Já a gestão da carteira do fundo é feita pela XP VISTA ASSET MANAGEMENT LTDA. O XPID11 também é devidamente registrado na Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (ANBIMA) por parte do PLURAL S.A. BANCO MÚLTIPLO.

Taxas e tributos

O fundo conta com a cobrança de uma taxa de administração. Porém, não são cobradas taxas de performance.

Além disso, o investidor pode contar com a isenção de Imposto de Renda (IR) sobre os dividendos para pessoas físicas. Já o ganho de capital com as cotas é taxado em 20%.

Destinação

O XPID11 é destinado apenas aos investidores qualificados. Isso porque se entende que eles são mais preparados para avaliar os potenciais riscos de um investimento.

Nessa classificação se inclui quem é profissional certificado do mercado financeiro ou investidores com mais de 1 milhão de reais investidos.

Liquidez e prazo

O XPID11 tem prazo de duração indeterminado. Como você viu, ele é fechado, não permitindo o resgate das cotas direto no fundo. Mas, como é negociado em bolsa, é possível negociar cotas com outros investidores durante o pregão.

Rentabilidade

O XPID11 buscará por uma rentabilidade alvo que acompanhe os títulos do Tesouro Direto indexados à inflação. Entretanto, é fundamental que o investidor tenha em mente que a rentabilidade prevista não oferta nenhuma garantia de rendimentos.

Afinal, os fundos de investimentos imobiliários estão na classe de renda variável. Desse modo, apresentam riscos inerentes aos ativos sem previsibilidade.

Quais os principais riscos de investir no FII XPID11?

É importante conhecer os principais riscos envolvidos no FII XPID11. Dessa maneira, o investidor poderá entender se o investimento está ou não alinhado às suas expectativas.

Os riscos relacionados a esse fundo são os de:

  • mercado, que está ligado, entre outros fatores, à oscilação de preços das cotas;
  • crédito, que surge quando uma ou mais das partes envolvidas não é capaz de honrar com os compromissos previamente acordados;
  • liquidez, visto que o fundo é constituído na forma de condomínio fechado;
  • operacional, que ocasiona possíveis perdas;
  • descontinuidade, capazes de interromper o investimento — como a liquidação do fundo.

Vale a pena investir?

De maneira geral, o fundo XPID11 pode ofertar vantagens para alguns investidores. Uma delas é a gestão profissional, que é feita por um time com vasta experiência no setor de infraestrutura. Além disso, o XPID11 oferece uma boa diversificação de risco.

Afinal, os ativos da carteira desse FIC estão presentes em diferentes setores de infraestrutura. O fundo também busca manter previsibilidade de fluxo de caixa e pagamento de juros semestrais.

Por outro lado, está sujeito a riscos que podem afetar o resultado do investimento. Assim, a decisão se vale a pena investir deve ser tomada por você, avaliando a alternativa de maneira completa. Conheça seu perfil e objetivos e leia a lâmina do fundo com atenção.

Ao conhecer o XPID11 e avaliá-lo de acordo com seu perfil de investidor e intenções financeiras, é possível verificar se ele se adéqua à sua carteira!

Quer saber ainda mais sobre fundos de investimento imobiliário? Conheça 5 indicadores que você deve avaliar antes de investir neles!

Compartilhe:

Este post tem um comentário

  1. Jacyr

    Autor escreveu esse artigo durante a balada, só pode ser mesmo.

Deixe uma resposta


Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem as regras da nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.