Renova Invest Facebook

Captação de recursos financeiros para empresas no mercado

Captação de recursos
Captação de recursos

A gestão financeira é uma das atividades essenciais para o sucesso de um negócio. Nesse sentido, o processo não precisa envolver apenas o dinheiro obtido com o faturamento. Em vez disso, é possível recorrer à captação de recursos financeiros para atender a diferentes necessidades da empresa.

Nesse caso, vale a pena conhecer as soluções do mercado e entender quais são as diferenças entre elas. Assim, fica mais fácil aproveitar o que for mais adequado para o momento e para os objetivos do negócio.

Neste artigo, você descobrirá como funciona a captação de recursos financeiros para empresas para tomar decisões mais alinhadas para implementar as estratégias da empresa.

Acompanhe!

Qual é a importância da captação de recursos para empresas?

A captação de recursos externos pode ser realizada por diversos motivos, como a busca por capital de giro. Nesse caso, o negócio consegue dispor do montante necessário para manter suas operações em funcionamento.

Além disso, os recursos captados podem servir para o empreendimento se expandir ou implementar outros projetos. O dinheiro também pode ajudar a realizar ou alongar o pagamento de dívidas mais urgentes, colaborando com a manutenção das operações.

Quais são as alternativas de captação de recursos disponíveis no mercado?

Agora que você entende porque as empresas optam por captar recursos financeiros externos, vale compreender como isso pode ser feito. Na prática, uma das possibilidades é recorrer às soluções do mercado bancário.

Elas envolvem linhas de crédito oferecidas por instituições financeiras, como empréstimos e financiamentos. A partir delas, a empresa consegue captar recursos para atividades específicas, como aquisições ou disponibilidade de capital de giro.

No entanto, é preciso considerar que essas podem não ser as melhores alternativas para todos os negócios. Afinal, elas preveem o pagamento de juros elevados e que aumentam o endividamento da companhia.

Além dos empréstimos em bancos, é possível receber o investimento de um sócio, investidores anjos ou fundos de venture capital, por exemplo. Assim, os investidores oferecem recursos em troca de uma porcentagem da empresa e podem participar diretamente da sua gestão.

Ainda, há a chance de captar recursos via mercado de capitais. Por meio dos valores mobiliários, as empresas acessam investidores e recebem dinheiro deles. Como você verá, essa pode ser uma alternativa interessante para as companhias.

Como funciona a captação de recursos via mercado financeiro?

A captação de recursos financeiros via mercado de capitais está entre as principais e mais vantajosas opções para as empresas. Entre os pontos positivos, está a variedade de soluções disponíveis para obter o montante necessário e as condições mais atrativas.

Por isso, vale a pena conhecer quais são as principais alternativas do mercado financeiro e como é possível aproveitá-las na gestão do negócio.

Confira!

Debêntures

Para saber quais são as soluções do mercado de capitais, é válido iniciar pela renda fixa. Essa é uma classe de investimentos cuja lógica de retorno é conhecida antecipadamente.

Entre as opções, estão as debêntures, que são títulos de dívida emitidos por sociedades anônimas não financeiras. Logo, empresas públicas e privadas podem realizar essa emissão, desde que o título seja devidamente registrado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Como as debêntures são títulos de renda fixa, elas podem apresentar três tipos diferentes de rentabilidade. São eles:

  • prefixado: definido por uma taxa fixa anual, conhecida antes do investimento;
  • pós-fixado: acompanha a variação de um indicador de referência, como o Certificado de Depósito Interbancário (CDI);
  • híbrido: composto por uma taxa prefixada mais a variação de um indicador, como o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Vale notar que a empresa pode definir as características de rentabilidade, prazo e de liquidez do título. Assim, o pagamento aos investidores acontece conforme os termos acordados.

CRI e CRA

Ao conhecer as debêntures, você acompanhou um título que integra o crédito privado, uma subdivisão da renda fixa. Nessa classificação, também constam o certificado de recebíveis imobiliários (CRI) e o certificado de recebíveis do agronegócio (CRA).

Esses títulos são emitidos por securitizadoras — instituições financeiras que adquirem os direitos creditórios de empresas. Nesse caso, a securitizadora antecipa, com deságio, as contas a receber de uma companhia e passa a deter os seus direitos creditórios.

Esses direitos passam por um processo de securitização para que sejam transformados em títulos de renda fixa. Depois, eles são oferecidos aos investidores, por meio do mercado de capitais. O retorno, em geral, é obtido diante do pagamento dos clientes da empresa cedente.

Vale notar que o CRI e o CRA estão relacionados a empresas do setor de imóveis e do agronegócio, respectivamente. Além disso, eles têm rendimento isento de Imposto de Renda (IR) para pessoas físicas, o que pode atrair investidores.

Notas comerciais

Já as notas comerciais são títulos de crédito que podem ser emitidos por sociedades anônimas, sociedades limitadas e cooperativas. Por meio delas, a empresa assume uma dívida perante o investidor, que se torna o credor do montante.

O emissor da nota comercial define as condições para o pagamento, como:

  • rentabilidade;
  • prazo para o resgate;
  • vencimento e outros pontos.

IPO

Até aqui, você conheceu soluções ligadas à renda fixa para realizar a captação de recursos financeiros. No entanto, também é possível efetuar o processo por meio da renda variável. Uma das alternativas inclui a oferta pública inicial ou initial public offering (IPO).

Esse procedimento consiste na abertura de capital na bolsa de valores. A partir dessa etapa, a empresa passa a negociar suas ações no mercado e, nesse momento de estreia, recebe os recursos aportados pelos investidores na compra dos papéis.

Um diferencial dessa alternativa está no fato de que não é preciso se comprometer a realizar o pagamento de juros, como acontece com os títulos de dívida. No entanto, a companhia abre seu capital para os investidores interessados em se tornar acionistas e participar diretamente do negócio e de seus resultados.

Como ter acesso a essas oportunidades?

Como você viu, existem diversas soluções para realizar a captação de recursos financeiros para empresas. O mercado de capitais, em especial, traz opções para empreendimentos de diferentes portes e com necessidades distintas.

Para acessar as oportunidades do mercado de capitais, entretanto, pode ser interessante contar com ajuda profissional. Com a equipe da Renova Invest, é possível conhecer melhor cada oportunidade e ter auxílio para escolher o que faz sentido para o negócio.

Assim, há como compreender quais são os passos necessários para emitir os valores mobiliários e obter os recursos desejados.

Como você viu, a captação de recursos financeiros por parte das empresas pode ser feita de diversas formas, incluindo por meio de alternativas disponíveis no mercado de capitais. Assim, pode valer a pena considerar recorrer a essas soluções para aproveitar as vantagens que elas oferecem.

Ficou claro como a captação de recursos pode ocorrer? Para ter mais informações sobre o mercado financeiro, fale cm um profissional da Renova Invest

 

Para saber mais sobre o mercado financeiro, acompanhe nossos conteúdos no YouTubeInstagram e LinkedIn!

 

Veja também:

Inscreva-se
Notificar-me de
Esse campo só será visível pela administração do site
botão de concordância
0 Comentários
Feedbacks
Visualizar todos os comentários

Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem a nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.