Na renda fixa, as regras de rentabilidade são conhecidas antecipadamente. Além disso, essa classe apresenta um retorno limitado, mas os riscos são menores. Assim, ela pode ser interessante para diferentes investidores. Com isso, é comum se perguntar quais são os melhores investimentos em renda fixa do mercado.

Por exemplo, diante do cenário formado para 2022, a classe traz diversas expectativas. Ao longo do ano, essas aplicações podem se destacar. Então vale a pena conhecer quais são as principais possibilidades.

Na sequência, descubra quais são 4 dos melhores investimentos em renda fixa e entenda como eles podem ajudar a compor uma carteira mais sólida!

Por que investir em renda fixa em 2022?

Conhecer as condições macroeconômicas de 2022 é essencial para identificar possíveis oportunidades na renda fixa. Um dos motivos foi a elevada inflação em 2021, a qual chegou a 10,06% ao ano — quase o dobro do teto da média de 5,25% do Banco Central (Bacen).

Como consequência, o Bacen passou a elevar a taxa Selic, que terminou o ano em 9,25%. Para 2022, a taxa pode chegar a 11 ou 12% ao ano — o que favorece o retorno da renda fixa.

Além disso, o cenário ainda envolve a realização das eleições. Todo o processo adiciona volatilidade aos ativos nacionais, o que pode justificar a busca por uma carteira que seja mais sólida e conservadora.

4 Dos melhores investimentos em renda fixa para acompanhar em 2022

Mais que saber que investir em renda fixa pode ser uma boa alternativa para 2022, é essencial conhecer as oportunidades disponíveis no mercado financeiro.

Por isso, veja quais são 4 dos melhores investimentos em renda fixa para acompanhar em 2022!

1. Tesouro Selic

O Tesouro Selic está entre os títulos públicos negociados no Tesouro Direto. Sua rentabilidade é do tipo pós-fixada e reflete integralmente o desempenho da taxa Selic. Como a tendência para 2022 é de aumento de juros, essa pode ser uma alternativa atrativa.

Como todos os títulos públicos, o Tesouro Selic é integralmente garantido pelo Tesouro Nacional. Ademais, o Governo Federal é o único que pode emitir papel-moeda. Com isso, o título apresenta o chamado risco soberano, sendo uma aplicação especialmente conservadora.

Vale destacar que a liquidez do título é diária e o resgate pode ser feito sem perdas, já que a variação da Selic incide diariamente. Logo, o Tesouro Selic pode ser um dos melhores investimentos em renda fixa para compor a reserva de emergência.

SUA LIBERDADE FINANCEIRA ESTÁ A UM CLIQUE

Aprenda a viver de renda passiva com especialistas do mercado

2. Tesouro IPCA

Como você viu, o avanço inflacionário de 2021 ficou bem acima da meta do Banco Central. Para 2022, ainda existe a expectativa de preços elevados.

Por conta disso, uma possibilidade consiste em investir no Tesouro IPCA. Esse é um título híbrido, cujo retorno é formado por uma taxa fixa mais a variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Desse modo, os ganhos ficam acima da inflação do período.

Já a segurança é a mesma dos demais títulos públicos, bem como a liquidez. Porém, esse tipo de título é precificado pela marcação a mercado.

Esse mecanismo atualiza diariamente os preços dos títulos em caso de resgate antecipado e se baseia na curva de juros. Se a tendência for o aumento da Selic, por exemplo, os títulos já existentes tendem a se desvalorizar.

Então, a única forma de garantir o retorno contratado inicialmente é levando o título até o vencimento. Em relação ao resgate, o Tesouro IPCA costuma estar mais atrelado ao longo prazo.

Assim, a alternativa costuma ser utilizada para estratégias com um vencimento mais distante, como a composição de aposentadoria.

3. LCI e LCA

Também vale considerar a letra de crédito imobiliário (LCI) e a letra de crédito do agronegócio (LCA). Esses são títulos privados emitidos por instituições financeiras, que captam recursos destinados a projetos dos respectivos setores.

É possível encontrar LCIs e LCAs prefixadas, pós-fixadas ou híbridas. Logo, há como aproveitar ou se proteger de diferentes condições do mercado.

Uma das principais vantagens é que o retorno da LCI ou da LCA é isento de Imposto de Renda para pessoa física. Assim, é possível aumentar a sua rentabilidade líquida.

Além disso, as letras de crédito são protegidas pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC). O limite é de R$ 250 mil por CPF e por instituição, e há um teto global de R$ 1 milhão, com renovação a cada 4 anos.

Contudo, é preciso ter atenção à liquidez. Muitos títulos do tipo não oferecem resgate antecipado fora do mercado secundário, e o prazo de vencimento costuma variar do médio ao longo prazo.

4. Debêntures

As debêntures são títulos de dívida que fazem parte do crédito privado. Essas são opções de investimento para quem está disposto a se arriscar um pouco mais, mas não pretende sair da renda fixa.

Na prática, as debêntures são emitidas por companhias públicas ou privadas e podem apresentar as três configurações de rentabilidade. O prazo das debêntures costuma variar entre 2 e 10 anos, enquanto a liquidez costuma ser mais baixa.

Além disso, as debêntures não têm proteção do FGC, o que aumenta o risco de crédito. Como consequência, o potencial de retorno desse tipo de investimento pode ser maior.

Existem, ainda, as debêntures incentivadas. Elas são emitidas por companhias ligadas à infraestrutura e são isentas de IR — o que pode torná-las mais atraentes.

Como investir em alternativas de renda fixa?

Após conhecer as oportunidades disponíveis, você deve fazer uma autoavaliação. Afinal, os investimentos citados não são recomendações e a escolha depende de cada investidor.

Logo, antes de realizar esse tipo de investimento, vale identificar o seu perfil de investidor, ainda que a renda fixa possa se alinhar a diferentes estratégias. Para investidores arrojados e moderados, as aplicações ajudam a equilibrar o risco da carteira. Já para os conservados, o baixo risco se torna atrativo.

Também vale conhecer seus objetivos financeiros. Assim, você poderá entender quais são os melhores prazos e qual deve ser o nível de liquidez esperado.

Com essas informações em mãos, abra conta em um banco de investimentos. Assim, é possível acessar os títulos do Tesouro e também as aplicações disponíveis no portfólio da instituição para compor sua carteira.

Sabendo que essas 4 aplicações estão entre os melhores investimentos em renda fixa, você já conhece algumas das principais alternativas para 2022. Com isso, ficará mais fácil analisar as possibilidades e embasar suas decisões.

Gostou de conhecer essas informações? Com uma assessoria de investimentos, você poderá tirar dúvidas e explorar as oportunidades do mercado. Fale conosco da Renova Invest!