Renova Invest Facebook

Pivôs de altas e baixas: entenda como pode usar na Analise Técnica

O que é One Stop Shop?
O que é One Stop Shop?

A Análise Técnica é amplamente utilizada por investidores de todo o mundo e entender os principais termos contribui muito para ter sucesso nas operações e especulações dentro do trading, diminuindo os riscos em um mercado tão volátil. Nisso se inclui os padrões gráficos e conceitos como os pivô de alta e baixa.

Vamos falar por aqui como eles são utilizados na Análise Gráfica e de que forma você pode tirar vantagem disso em uma estratégia vencedora. Então vamos pontuar cada parte e em caso de dúvidas, agende uma reunião com um de nossos assessores de investimentos.

O que é análise técnica?

A análise técnica, também chamada de análise gráfica de ações, é uma ferramenta muito utilizada principalmente pelos especuladores. O objetivo é encontrar as melhores oportunidades para operar na bolsa de valores no curto prazo.

A partir da análise, é possível identificar os melhores momentos para comprar ou vender um ativo ou derivativo, por exemplo. Isso reduz o risco de perda e aumenta as chances de sucesso, especialmente no curto e curtíssimo prazo.

Para isso, a análise técnica utiliza um conjunto de indicadores para observar a oscilação de preço em um gráfico. Assim, o trader pode determinar o cenário de maior probabilidade de ocorrer no futuro próximo — como queda ou subida no preço.

Dessa forma, a análise gráfica ajuda a identificar padrões e apontar se a probabilidade é que o preço de uma ação ou demais ativos e derivativos caia ou suba dali a alguns minutos, horas ou dias. Mas é importante ficar claro que não é possível prever o que acontecerá na bolsa com certeza.

Não se trata de uma definição exata do que ocorrerá no futuro, mas sim de um direcionamento para o caminho com mais chances de ocorrer e trazer bons resultados. Por isso, a ferramenta é importante para quem quer fazer operações de curto prazo.

Como isso funciona?

Agora que você sabe o que é análise técnica, precisa entender como ela funciona. A ferramenta é útil e eficiente para os especuladores porque se apoia no princípio básico do mercado: a lei de oferta e de procura.

Em qualquer segmento do mercado, os preços são determinados por essa lei. Ativos e derivativos mais visados pelos investidores em um determinado momento acabam sofrendo valorização e seus preços sobem.

Se uma Ação tem o preço atual de R$ 20, por exemplo, é porque existem pessoas dispostas a pagar esse valor por ela. Se após algumas horas ela cai para R$ 15, significa que boa parte dos investidores decidiu vendê-la.

Renda fixa
Seta Tripla

Descubra agora a
NOVA RENDA FIXA
que pode turbinar seus ganhos. 


Assim, quando o número de pessoas querendo adquirir aquele papel diminui, o preço cai. Ou seja, o valor de um ativo ou derivativo é o reflexo da relação entre os compradores e os vendedores na bolsa.

Nesse tipo de investimento, tudo acontece bem rápido e a tendência de uma Ação pode mudar de alta para baixa em pouco tempo — e vice versa. É por isso que a análise técnica é tão importante para os traders.

É fundamental entender que o mercado é feito de pessoas e que elas tendem a repetir alguns padrões de comportamento. A análise gráfica utiliza, então, as informações que o mercado expressa constantemente para interpretar a interação entre compradores e vendedores naquele momento.

Assim, o especulador tem agilidade para se posicionar ao lado do cenário de maior probabilidade de ocorrer, elevando suas chances de sucesso.

Por outro lado, se houver uma mudança de planos e o mercado não reagir como o esperado, a análise também pode oferecer a possibilidade de lidar com imprevistos antes que seja tarde demais. Logo, pode evitar prejuízos maiores.

Para que serve e quando usar a análise técnica?

Como você viu, a análise técnica serve para identificar tendências no mercado financeiro. Ainda que seja improvável determinar com 100% de certeza se o preço vai subir ou descer, a ferramenta serve para identificar possíveis oportunidades.

Em relação a quando utilizá-la, você deve atentar para o fato de que ela é útil na especulação. Os dados são sobre como o mercado está se comportando, mas não sobre a qualidade das empresas listadas em bolsa.

O especulador visa obter lucros no curto prazo na renda variável. Para isso, é necessário focar na dinâmica do mercado, e não nos fundamentos das companhias. Investidores de longo prazo é que precisam se preocupar com a qualidade da empresa que estão comprando.

Portanto, se o seu objetivo é fazer trade, é interessante contar com o apoio da análise técnica. Assim, é possível montar operações de compra ou venda de acordo com seu intuito. A especulação permite lucrar tanto com a subida quanto com a queda da bolsa.


O que são pontos de pivô?

Agora chegou a hora de entender o que são pontos de pivô, que são indicadores de Análise Técnica utilizados para determinar a tendência geral do mercado e em diferentes períodos. Com isso, um ponto de pivô é a média da alta e baixa intradiária e o preço de fechamento do dia de negociação anterior.

Além disso, os pontos de pivô são de rotação, o que significa que os preços do ativo usados para o cálculo são a máxima, a mínima e o fechamento do período anterior. Na maioria das vezes, os valores são retirados dos gráficos diários e também podem ser calculados pelos gráficos de 60 minutos.

O cálculo é feito da seguinte forma:

Ponto de pivô central (P) = (máxima + mínima + fechamento) / 3

De forma prática, os pontos de pivô são calculados com o objetivo de definir os níveis em que a tendência do mercado pode transitar de alta para baixa ou vice-versa. Sendo assim, os investidores podem analisar os pontos de pivô e traçar os níveis de entrada e os stops das operações.

O que são pivôs de alta e baixa?

Ambos são derivados de uma simplificação das Ondas de Elliott, nos seguintes pontos:

  • Ponto 1 – Fundo.
  • Ponto 2 – Topo.
  • Ponto 3 – Fundo mais alto que o anterior.

Assim que o mercado ultrapassar o ponto 2, concretizando um topo mais alto que o anterior, o pivô de alta estará formado. Enquanto, o pivô de baixa é feito com os três pontos a seguir:

  • Ponto 1 – Topo.
  • Ponto 2 – Fundo.
  • Ponto 3 – Topo mais baixo que o anterior.

Neste caso, no momento em que o mercado ultrapassar o ponto 2, se dá um fundo mais baixo que o anterior e assim, o pivô de baixa estará formado. Utilizando desse conceito nas suas análises, será possível determinar e antecipar prováveis mudanças no preço de mercado, aumentando as chances de determinar e prever padrões dentro da Bolsa de Valores.

Outros indicadores da análise técnica

Depois de entender as particularidades da análise técnica, vamos apresentar os principais indicadores da análise gráfica e como eles funcionam. Conheça cada um deles antes de iniciar suas atividades de especulação na bolsa aqui. 

Não perca tempo e aperfeiçoe seus conhecimentos sobre as marcas mais valiosas, se inscreva no nosso canal do YouTube para explorar as melhores oportunidades de investimentos no mercado.

Quer saber mais sobre o mercado e suas oportunidades? Entre em contato conosco da Renova Invest!

Veja também:

Inscreva-se
Notificar-me de
Esse campo só será visível pela administração do site
botão de concordância
0 Comentários
Feedbacks
Visualizar todos os comentários

Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem a nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.