As empresas produtoras de commodities podem se apresentar como uma alternativa para investidores com objetivo de diversificar seus investimentos. No entanto, além de comprar ações, a exposição a esse mercado pode ser feita por meio ETFs, como o CMDB11.

As companhias desse nicho se destacam por estarem inseridas em um dos setores mais relevantes para a economia global. Apesar disso, é essencial conhecer as principais características do veículo antes de realizar o investimento.

Assim, neste artigo você conhecerá mais sobre os ETFs e entenderá os principais detalhes do CMDB11. Boa leitura!

O que é um ETF?

Para compreender o funcionamento do CMDB11, é preciso conhecer o que são e quais as principais características dos ETFs. Essa sigla serve para designar os exchange traded funds — ou fundos de índice, em português.

Eles consistem em um veículo de investimento com cotas negociadas na bolsa de valores. O funcionamento dos ETFs é similar aos demais fundos de investimento do mercado. Ou seja, o investidor torna-se cotista de um veículo coletivo que tem um gestor profissional.

O gestor é responsável pelas movimentações no portfólio. No entanto, a característica central dos fundos de índice é de acompanhar e replicar os resultados de um indicador do mercado, que é seu benchmark.

Desse modo, os ETFs adotam uma gestão passiva. Ou seja, o portfólio desses fundos costuma ser composto pelos mesmos ativos, títulos ou derivativos da carteira teórica de seu indicador.

Assim, caso o investidor adquira cotas de um ETF que acompanhe o Ibovespa, por exemplo, terá resultados virtualmente iguais a ele. Por não apresentar movimentações constantes por parte do gestor, os fundos de índice podem ter taxa de administração menor do que veículos de gestão ativa.

Ademais, é preciso ressaltar que há incidência do Imposto de Renda sobre o ganho de capital nessa modalidade. Para ETFs que focam na renda variável, como o CMDB11, as alíquotas são de 20% em day trade e 15% em operações comuns.

O que é CMDB11?

Ao entender o que são e como funcionam os ETFs, podemos avançar para conhecer o CMDB11. Como você viu, ele se caracteriza por replicar um índice focado em empresas do mercado brasileiro de commodities.

O fundo está disponível para investidores em geral e estreou na bolsa brasileira, a B3, em novembro de 2021. À época, destacou-se por ser o primeiro ETF brasileiro com foco em ações de empresas produtoras e exportadoras de commodities.

Como o CMDB11 funciona?

O índice de referência do CMDB11 é o Teva Ações Commodities Brasil. No início de 2022, a carteira teórica do indicador era composta por 29 empresas brasileiras de commodities — que eram responsáveis por mais de 90% de todas as exportações do setor.

DESCUBRA COMO INVESTIR COMO UM PROFISSIONAL Investir como um profissional

DESCUBRA COMO INVESTIR COMO UM PROFISSIONAL Investir como um profissional

Saiba tudo sobre ETFS - a forma de sostificar os seus investimentos

Para selecionar as empresas e compor o portfólio teórico, a Teva Índices segue os seguintes critérios:

  • empresas produtoras de commodities de acordo com sua classificação setorial;
  • companhias com mais de R$ 500 milhões em capitalização de mercado;
  • ações com volume mensal igual ou superior a R$ 100 milhões em negociação;
  • papéis com mínimo de 4% da capitalização de mercado em free float.

Além disso, nenhuma das empresas pode ter um peso maior que 20% no indicador. Vale saber, ainda, que a Teva Índices busca realizar rebalanceamentos trimestrais para equilíbrio da carteira teórica.

Desse modo, o CMDB11 funciona para replicar os resultados apontados por esse indicador. O ETF conta com gestão e administração do BTG Pactual. Em janeiro de 2022, por exemplo, faziam parte do índice e do fundo empresas como Vale, Petrobras e JBS.

Ademais, o CMDB11 não faz repasse de proventos para os seus cotistas — característica inerente aos ETFs brasileiros. Todo capital obtido por meio de eventuais pagamentos de dividendos, por exemplo, é reinvestido no portfólio do fundo.

Quais as vantagens e os riscos de investir em ETFs?

Agora que você conheceu as principais características do CMDB11 e dos ETFs em geral, pode estar se perguntando se esse investimento vale a pena, não é mesmo? Para responder a essa dúvida, é preciso que você pondere sobre as vantagens e desvantagens.

Um dos principais pontos positivos está na diversificação. Afinal, com apenas um único aporte é possível ter acesso a diversas empresas. Essa estratégia pode ser interessante para a diluição dos riscos envolvidos.

Além disso, os processos de rebalanceamento de carteira por parte do índice também podem ser benéficos. Caso uma companhia deixe de se adequar ao índice, ela pode ser substituída de acordo com os critérios do benchmark.

Outro aspecto interessante está na presença de um gestor profissional. Mesmo que o fundo seja de gestão passiva, há uma equipe responsável por monitorar o portfólio e fazer os investimentos. Esse aspecto pode representar uma maior praticidade ao investidor.

O CMDB11 também se destaca por ter como foco as empresas de commodities. Como vimos, esse é um dos setores mais relevantes da economia brasileira. Assim, se expor a esse mercado pode ser positivo para quem acredita na valorização desses investimentos.

Todavia, vale ressaltar que essa é uma alternativa de renda variável. Portanto, mesmo que exista um potencial de crescimento, ele não é garantido. Os riscos são maiores e as ações estão sujeitas a oscilações que podem impactar sua rentabilidade.

O que considerar antes de investir em CMDB11?

Mesmo que possa apresentar características interessantes e estar disponível para o público em geral da bolsa, é preciso considerar aspectos pessoais antes de investir em CMDB11. Eles são relativos ao seu perfil de investidor e seus objetivos financeiros.

Como essa é uma alternativa de renda variável, o ETF pode ser mais interessante para investidores com maior tolerância aos riscos. Além disso, por não fazer repasse de dividendos, ele pode se adequar melhor a estratégias cujo foco está na valorização no longo prazo.

Ademais, também é indispensável contar com um planejamento financeiro para decidir seus aportes de forma mais estratégica. Com isso, você pode definir se o CMDB11 combina com seus objetivos e reservar parte do capital para a alocação nesse fundo de índice.

Como investir em CMDB11?

Você acredita que o CMDB11 pode ser interessante para seu portfólio? O primeiro passo para realizar esse aporte é abrir conta em um banco de investimentos. Assim, você terá acesso ao home broker para realizar as compras das cotas na bolsa de valores.

Dessa forma, basta fazer a busca pelo ticker CMDB11 e emitir a ordem de compra com a quantidade de cotas desejada. Após a bolsa encontrar uma ordem de venda compatível, haverá a execução da operação — e o ETF fará parte da sua carteira em poucos dias.

Como vimos, o CMDB11 se destaca por replicar um índice de um dos setores mais relevantes do mercado brasileiro — as commodities. Por isso, se você se interessa por esse mercado, pode analisar suas principais características para entender se há alinhamento com o seu perfil de investidor e seus objetivos.

Quer conhecer mais sobre as alternativas de investimento no mercado de commodities? Conheça os fundos do agronegócio!