Carteira Recomendada de Ações 10SIM do BTG Pactual - Março/2021

Carteira Recomendada de Ações 10SIM do BTG Pactual – Março/2021

Todos os meses, o BTG Pactual elabora uma série de Carteiras Recomendadas, reunindo sugestões de ativos para o período, a partir das análises financeiras e econômicas de sua equipe especializada. Esta é a Carteira Recomendada de Ações 10SIM do BTG Pactual para Março de 2021.

Visão Geral

A equipe de análise do BTG Pactual observa que o Ibovespa apresentou dois meses de queda consecutiva no começo do ano. Esse fraco desempenho está possivelmente associado a preocupações com a situação fiscal do país e à previsão de aumento das taxas de juros nos EUA.

Outro fator para a queda do Ibovespa foi a demissão do CEO da Petrobras, que corresponde a quase 9% da carteira teórica do índice. O evento assustou investidores com a possibilidade de interferência do governo na gestão da empresa. Esse evento também foi um dos principais responsáveis pelo abalo no fluxo de capitais estrangeiros para o mercado acionário do Brasil em Fevereiro.

No cenário econômico, o avanço da pandemia fez vários estados ampliarem novamente as restrições ao comércio e à circulação. Com isso, as taxas de desemprego permanecem elevadas. Em dezembro, elas ficaram em 14,6%. Além disso, cerca de 10 milhões de vagas de trabalho foram perdidas em razão da pandemia.

A esperança para a recuperação do mercado de trabalho está na aceleração do programa de vacinação nos próximos meses. Desde 17 de Janeiro, quando começou a imunização, dados indicam que 3,9% da população recebeu as vacinas.

Enquanto isso, na política brasileira, os analistas destacam a votação da PEC de Emergência, que visa amenizar restrições fiscais, esclarecer partes da legislação sobre os limites de gastos e criar uma estrutura para lidar com calamidades públicas. Essa PEC também pode abrir portas para uma nova rodada do auxílio emergencial.

Para o mês de Março/2021, o BTG Pactual apresenta uma carteira recomendada de ações 10SIM distribuída da seguinte maneira:

  • Vale (VALE3) – 15%
  • Petrobras (PETR4) – 10%
  • B3 (B3SA3) – 10%
  • Rede D’Or (RDOR3)- 10%
  • PagSeguro (PAGS34) – 10%
  • Totvs (TOTS3) – 10%
  • Suzano (SUZB3) – 10%
  • Cyrela (CYRE3) – 10%
  • Lojas Americanas (LAME4) – 10%
  • Oi S.A. (OIBR3) – 5%

Em relação à carteira de Fevereiro/2020, houve 2 saídas, de Itaú (ITUB4) e Alliansce Sonae (ALSO3).

Desempenho

Segundo os analistas do BTG Pactual, a Carteira Recomendada de Ações 10SIM de Fevereiro apresentou desempenho com alta de +2,2%, enquanto o IBOV teve queda de -4,4%.

No ano de 2021, a rentabilidade acumulada pela carteira foi de -1,8%, contra -7,5% do IBOV.

No período desde outubro/2009, a rentabilidade acumulada pela carteira é de +285,3%, contra +78,9% do IBOV.

Carteira Recomendada 10SIM do BTG Pactual Março 2021 img1

Vale (VALE3)

De acordo com a equipe de análise do BTG Pactual, a Vale (VALE3) está em uma posição favorável. A oferta e demanda de minério de ferro permanecem fortes, especialmente em razão da demanda chinesa, e os preços já superaram US$ 180/t.

Além disso, a empresa deve permanecer amigável aos acionistas, com uma expectativa de dividend yield de 12% para 2021.

O banco também considera que as ações estão baratas. No entanto, a redução do risco deste investimento deve ocorrer de maneira gradual e dependendo de vários pilares.

Entre esses pilares, está a melhoria da percepção de ESG – Governança Ambiental, Social e Corporativa da empresa, que deve progredir em longo prazo. A tragédia de Brumadinho, em especial, tem incentivado a gestão a mudar os rumos da empresa.

Petrobras (PETR4)

De acordo com a equipe de análise do BTG Pactual, a Petrobras (PETR4) foi mantida na carteira, mas apresenta uma percepção de risco muito maior após o governo federal solicitar a substituição do CEO.

Além disso, outro aspecto que gera preocupação é a escassez de combustível, já que o país precisaria importar mais de 10% a 20% do diesel e gasolina para ser capaz de atender à demanda doméstica dos níveis pré-pandemia.

Isso gera dúvidas sobre quais seriam os impactos para as metas de alocação de capital e desinvestimento, considerando uma precificação coerente com a paridade internacional de preços.

As ações tomadas nas próximas semanas serão fundamentais para recuperar a confiança do mercado em torno da precificação. Para que as ações da Petrobras saiam do campo da ambiguidade, seria muito interessante que houvesse um mecanismo criado pelo governo para controlar a volatilidade nos preços dos combustíveis.

Mesmo assim, os analistas avaliam que as ações da empresa ainda podem ser consideradas uma alternativa altamente descontada, dentro de um setor e um cenário macroeconômico favoráveis.

B3 (B3SA3)

De acordo com a equipe de análise do BTG Pactual, a B3 (B3SA3) retorna à carteira com previsão de números fortes do resultado do 4T20. Outro aspecto relevante para a decisão foi o fato de que os volumes registrados na bolsa nos dois primeiros meses do ano superaram as estimativas.

Os analistas consideram que possivelmente haverá uma revisão para cima dos lucros da B3, o que deve ser um gatilho para uma alta no desempenho das ações.

Em relação ao recente desempenho inferior da B3, os analistas consideram que deve ser o resultado da combinação entre a expectativa de baixo crescimento do Lucro por Ação em 2021 e a estabilidade recente dos preços de ações de bolsas globais.

Rede D’Or (RDOR3)

De acordo com a equipe de análise do BTG Pactual, a Rede D’Or (RDOR3) traz exposição ao setor de saúde para a carteira, uma boa opção para aumentar a proteção em períodos de alta volatilidade no mercado

Segundo o banco, a Rede D’Or realizou o maior IPO de 2020 e o segundo maior da indústria hospitalar global. Os pontos fortes destacados são as oportunidades de crescimento e de retorno, devido ao fato de ser um setor ainda não consolidado e que apresenta constante expansão.

A equipe do BTG Pactual também destaca que a empresa apresenta um momento de impulso forte em relação a lucro e atividade de fusões e aquisições, além de um dos melhores históricos entre as large caps da América Latina.

Em vista das perspectivas para o crescimento do lucro da empresa, os especialistas consideram que seu valuation não está tão alto, e que as ações estão sendo negociadas com um bom desconto em relação a outros players de alto crescimento.

PagSeguro (PAGS34)

De acordo com a equipe de análise do BTG Pactual, a PagSeguro (PAGS34) apresentou um desempenho muito forte em fevereiro, com aceleração das receitas e dos lucros no início deste ano.

O Volume Total de Pagamentos – TPV do PagBank corresponde a quase metade do TPV de adquiriência. Com novas iniciativas e retomada das concessões de crédito, as receitas bancárias estão apresentando crescimento mais rápido.

Tomando por base o valuation dos bancos digitais, os especialistas consideram que muito pouco do PagBank está precificado, e mantém o otimismo em relação às ações do PagSeguro.

Totvs (TOTS3)

De acordo com a equipe de análise do BTG Pactual, a Totvs (TOTS3) apresenta um modelo de negócio principal resiliente, pois tem oportunidades interessantes de venda cruzada e opcionalidade na frente da TechFin.

O banco considera que, como as vendas da empresa estão diretamente relacionadas ao desempenho da economia, a recuperação esperada para este ano deve beneficiar as receitas recorrentes.

Além disso, também destaca que a empresa é uma boa opção para proteção ativa contra os efeitos do aumento da inflação, pois tem a receita ajustada pela inflação, em um serviço considerado essencial e de difícil substituição.

Suzano (SUZB3)

De acordo com a equipe de análise do BTG Pactual, a Suzano (SUZB3) vinha enfrentando um período de baixa desde a aquisição da Fibria, apesar da gestão impecável na integração das empresas, mas agora as ações devem apresentar um desempenho melhor gramas à reversão do ciclo da celulose.

A expectativa é de que os preços da celulose continuem aumentando nos próximos meses, graças à melhora cíclica da demanda, ao mercado resiliente de papel sanitário e à recuperação do segmento de papel de imprimir e escrever. Enquanto isso, podem ocorrer interrupções agudas na oferta e não deve haver nenhum aumento relevante da capacidade de produção até o final do ano.

Cyrela (CYRE3)

De acordo com a equipe de análise do BTG Pactual, a Cyrela (CYRE) apresenta uma boa combinação entre crescimento e pagamento de dividendos. A expectativa de crescimento da empresa para 2021 é na casa de 2 dígitos, além do crescimento de suas joint ventures, Lavvi, Curi e Plano & Plano.

As vendas vêm sendo impulsionadas pelas taxas de juros imobiliários, que estão nos níveis mais baixos já registrados. Destaque-se que os bancos continuam anunciando cortes nas taxas de financiamentos e novos produtos financeiros mais baratos para a compra de imóveis.

O banco considera que a empresa está bem posicionada para aproveitar a recuperação do setor habitacional. Essa avaliação leva em conta vários fatores, como o fato de que a empresa possui marcas diferentes que atendem a todos os segmentos de renda e a perspectiva de aumentar os lançamentos em 2021 acima dos dois dígitos.

Lojas Americanas (LAME4)

De acordo com a equipe de análise do BTG Pactual, a Lojas Americanas (LAME4) enfrentou um ano difícil em 2020, mas deve apresentar recuperação gradual nos próximos trimestres.

Essa expectativa está apoiada na previsão de aumento da penetração da estratégia Online to Offline (O2O) e de melhora no desempenho da B2W (BTOW3), da qual a Lojas Americanas é acionista.

Além disso, recentemente foi anunciada uma possível combinação de negócios entre a Lojas Americanas e a B2W. Esse anúncio deve levar a empresa a ser gradativamente percebida e precificada como player multicanal.

Caso se concretize, a combinação pode abrir portas para uma geração de valor nas atividades operacionais, além de encerrar a pressão sobre qual das duas empresas tem controle sobre novas divisões de negócios ou fusões e aquisições.

Oi S.A. (OIBR3)

De acordo com a equipe de análise do BTG Pactual, a Oi S.A. (OIBR3) apresentou uma queda drástica no preço de suas ações, chegando a R$ 1,88.

Isso ocorreu, possivelmente, devido a notícias de que apenas dois interessados apresentaram lances para o leilão da InfraCo, a empresa de infraestrutura da Oi. Além disso, segundo as notícias, os valores oferecidos não ultrapassaram muito o preço mínimo definido para o ativo.

O banco considera que ainda é cedo para concluir que as ofertas continuarão nesse nível. Além disso, pontua que bastam dois interessados para que ocorra um leilão disputado, pois o mais importante é o quanto eles desejam o ativo e seu potencial financeiro para apresentar lances mais altos.

Assim, presumindo que a InfraCo seja vendida por R$ 24 bilhões, o BTG Pactual estabelece o preço-alvo da OIBR3 em R$ 3,10. Esse número representa um potencial de valorização de +65% em relação ao preço atual de negociação.

 

Estes são os ativos da Carteira Recomendada de Ações 10SIM do BTG Pactual para Março de 2021. Acompanhe os conteúdos da Renova Invest para ter acesso às carteiras recomendadas mensais para ações.

Disclaimer: As informações apresentadas neste artigo são provenientes de relatórios elaborados por terceiros. Esse material tem caráter puramente informativo, e não configura recomendação ou sugestão de investimento.

(Visited 164 times, 1 visits today)

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Deixe uma resposta


Mais Lidos

Postagens Relacionadas

Categorias

Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem as regras da nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.