Renova Invest Facebook

Assessoria de investimentos no Brasil x Estados Unidos:

Assessoria de investimentos no Brasil
Assessoria de investimentos no Brasil

O mercado financeiro está em constante desenvolvimento e traz novas possibilidades para quem deseja trabalhar na área. Nesse sentido, integrar uma assessoria de investimentos é uma alternativa disponível tanto no Brasil quanto nos Estados Unidos.

Em ambos os países, a profissão tem destaque entre os investidores que precisam de ajuda para investir melhor. Por isso, a carreira pode trazer oportunidades para o seu crescimento profissional. Logo, vale a pena entender quais são as características específicas de cada mercado para definir como você pode aproveitar as opções existentes.

A seguir, descubra mais sobre a assessoria de investimentos no Brasil e nos Estados Unidos e veja o que cada país oferece nesse sentido!

O que é e como funciona uma assessoria de investimentos?

A assessoria de investimentos é um serviço realizado pelos assessores de investimentos. Na prática, os assessores participam de um escritório de investimentos — uma empresa que oferece atendimento exclusivo e personalizado aos investidores.

Esses profissionais devem ser certificados para atuar no mercado financeiro e são, portanto, qualificados para fornecer um atendimento completo aos seus clientes. O foco é ajudar cada investidor a desenvolver sua jornada de investimentos, em busca de oportunidades para a própria carteira.

As atribuições dos assessores, entretanto, podem variar de acordo com o país de atuação, como você aprenderá adiante.

Qual é o panorama da assessoria de investimentos no Brasil?

Começando pelo Brasil, o assessor de investimentos já foi conhecido anteriormente como agente autônomo de investimentos (AAI). Ele é um dos principais profissionais do mercado financeiro nacional.

Para atuar como assessor, o profissional deve ser aprovado na certificação da Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários, Câmbio e Mercadorias (Ancord). Ainda, ele deve obter o registro na Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Os assessores de investimentos brasileiros também precisam se vincular a uma instituição financeira, como um banco de investimentos. Além disso, como você viu, esses profissionais devem estar associados a um escritório de assessoria de investimento.

Outro ponto relevante é observar as funções que podem ou não ser realizadas por esse profissional. Entre as principais atividades que desempenha, o assessor pode, por exemplo, apresentar os investimentos disponíveis na instituição à qual está vinculado para os clientes, além das alternativas da bolsa de valores.

Essa apresentação, no entanto, deve considerar as características individuais de cada cliente — como o seu perfil de risco e seus objetivos financeiros. Além disso, o assessor pode tirar dúvidas e a esclarecer questões sobre o funcionamento do mercado. No entanto, ele não pode fazer recomendações de investimentos.

Em relação aos ganhos, o assessor é remunerado pela instituição financeira à qual ele estiver vinculado. Em geral, essa remuneração está relacionada com os ativos, produtos e veículos que fazem parte da carteira dos clientes. Em alguns casos, também é possível receber um percentual de remuneração específico, no modelo conhecido como fee fixo.


INVESTIR FORA DO BRASIL? DESCUBRA COMO Investir fora do Brasil

INVESTIR FORA DO BRASIL? DESCUBRA COMO Investir fora do Brasil

Aprenda a como investir no exterior de forma prática


Mercado em expansão

Sobre as estatísticas do mercado, vale saber que essa é uma oportunidade de carreira em expansão. Afinal, o número de assessores brasileiros cresceu cerca de 51%, entre 2020 e 2021. Em 2020, eram pouco mais de 8,3 mil profissionais em atuação, contra mais de 12,6 mil, em agosto de 2021.

Em partes, isso se deve ao aumento do número de pessoas que participam do mercado financeiro. A bolsa de valores brasileira (B3), por exemplo, atingiu 5 milhões de contas de investidores. Portanto, a tendência é que novas oportunidades surjam, a cada ano, para quem deseja trabalhar na área.

Qual é o cenário da assessoria de investimentos nos EUA?

Além de entender o que é e como funciona uma assessoria de investimentos no Brasil, vale a pena compreender como é o contexto da profissão nos Estados Unidos. Afinal, o país tem a maior economia do mundo e o mercado de capitais mais desenvolvido e robusto do planeta.

Nesse sentido, os EUA contam com inúmeras oportunidades de investimentos e milhões de investidores. Como referência, em 2021, mais de 55% da população adulta norte-americana tinha algum tipo de investimento em ações.

Por isso, o número de agentes de investimento — conhecidos como financial advisors — também é mais elevado. Em 2020, existiam quase 14 mil assessorias de investimento registradas junto à Securities and Exchange Commission (SEC). Além disso, a entidade registrava mais de 337 mil assessores.

Ainda, as assessorias, juntas, tinham mais de 110 trilhões de dólares sob gestão e quase 61 milhões de clientes. Em relação ao pagamento a esses profissionais no mercado norte-americano, a maioria das instituições utiliza o modelo de remuneração que se baseia no tamanho e na configuração do portfólio dos investidores.


Ao pensar nas atribuições desses profissionais, é importante, ainda, considerar que elas podem variar em cada estado americano. Especialmente no caso das assessorias menores, a legislação a ser observada é a local — então as funções variam de acordo com a localização do escritório no país.

Contudo, existem diferenças em relação ao Brasil, já que o assessor de investimentos dos EUA é considerado um conselheiro (ou investment advisor). Dependendo do estado de atuação, inclusive, ele pode oferecer análises e recomendações — o que não acontece no Brasil.

Assim como no Brasil, o profissional pode realizar operações em nome do investidor, mediante autorização prévia.

Por que conhecer as oportunidades em assessoria ao redor do mundo?

Como você viu, o cenário para profissionais de investimentos está aquecido em diversas partes do mundo. O número crescente de investidores no Brasil e o aquecimento constante do mercado nos EUA são fatores que ajudam a explicar esses movimentos.

Ao conhecer as oportunidades disponíveis, você pode traçar uma jornada para alcançar ou fortalecer sua carreira como assessor de investimentos. Se você ainda não trabalha na área, o desenvolvimento do mercado brasileiro pode trazer diversas possibilidades nesse sentido.

Se for interessante para você, é viável buscar sua qualificação junto à Ancord e fazer o registro na CVM para começar a atuar em uma assessoria de investimentos do Brasil. Com isso, é possível se familiarizar ainda mais com o mercado financeiro, consolidar uma carteira de clientes e aprimorar suas habilidades para crescer profissionalmente.

Quem já atua na área também pode aproveitar o interesse dos investidores brasileiros pelo mercado estadunidense e estudar mais sobre a área. Dessa forma, há como se associar a uma assessoria vinculada a uma instituição internacional e explorar outras opções e agregar maior valor ao serviço oferecido ao seu cliente.

Agora você sabe quais são as principais diferenças entre a assessoria de investimentos no Brasil e um escritório desse tipo nos EUA. Além disso, você descobriu que há um volume crescente de oportunidades — o que pode ajudá-lo a começar a atuar ou a evoluir sua carreira no mercado financeiro.

Ficou interessado na profissão? Entre em contato conosco da Renova Invest e conheça nossas oportunidades!

Veja também

botão de concordância

1 Comentário
Feedbacks
Visualizar todos os comentários

Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem as regras da nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.