No dia 27 de outubro, foi apresentado o resultado Gerdau (GGBR4) 3T21 e a equipe de Equity Research do BTG Pactual já realizou a análise dos dados divulgados. Confira os pontos principais.

Gerdau apresenta forte conjunto de resultados

De acordo com o relatório do BTG Pactual, a Gerdau (GGBR4) reportou resultados muito fortes no trimestre e superou as estimativas em todas as linhas.

O destaque do período foi o impulso de preços realizados mais altos.

No dia em que o relatório foi publicado, as ações GGBR4 estavam sendo negociadas a R$ 28,00. A capitalização de mercado era de R$ 44,66 bilhões. O volume médio dos últimos 12 meses era de R$ 418,96 milhões.

Resultado Gerdau (GGBR4) 3T21

Preços mais altos impulsiona resultados

Conforme o BTG Pactual, as divisões do Brasil e da América Latina da Gerdau tiveram seus resultados impulsionados dados os preços realizados mais altos no 3T21. A unidade de aços especiais também foi favorecida.

No Brasil, a receita por tonelada no mercado doméstico cresceu +9% na comparação trimestral. Em relação às exportações, cresceram +18%. Os embarques cresceram +5%. O EBITDA da divisão ficou em R$ 4 bilhões. Isso representa alta de +10% no período.

Na América Latina, o resultado foi impulsionado tanto por preços mais altos como maiores volumes. O EBITDA da divisão totalizou R$ 602 milhões. Esse número indica alta de +22% na comparação de base trimestral.

Outro destaque do período foi a unidade de aços especiais. O EBITDA da unidade ficou em R$ 539 milhões, com alta de +9% em relação ao 2T21.

Margens pressionadas devido ao aumento dos custos

De acordo com o BTG Pactual, apesar dos preços mais altos no 3T21, tanto a divisão do Brasil como da América Latina tiveram suas margens pressionadas.

Os preços realizados mais altos foram compensados pelo aumento dos custos de matéria-prima no período. Como resultado, a margem da divisão brasileira atingiu 39,8%, enquanto a divisão latino-americana ficou em 32,4%.

Enquanto isso, a margem da unidade de aços especiais ficou estável, em 18,8%.

Investir em empresas estrangeiras não precisa ser difícil!

Baixe nosso e-book e saiba como ser sócio das gigantes internacionais: Amazon, Google, Apple, Facebook, entre outras!




América do Norte supera estimativas

Segundo o BTG Pactual, a divisão dos Estados Unidos da Gerdau apresentou resultados acima das estimativas da equipe.

A receita por tonelada cresceu +25,4% na comparação trimestral. Isso foi parcialmente compensado por maiores custos de sucata e ligas. Como resultado, o EBITDA da divisão totalizou R$ 1,9 bilhão. Isso representa alta de +40% e +310%, respectivamente, nas comparações trimestral e anual.

Em contraste com outras divisões, a divisão estadunidense foi a expansão das margens. Como resultado da expansão de spreads metálicos, as margens ficaram em 25,4%.

Forte geração de fluxo de caixa

De acordo com o BTG Pactual, o fluxo de caixa da Gerdau foi outro destaque positivo do 3T21. Ainda, a companhia registrou mais um trimestre de redução da dívida líquida e melhoria dos índices de alavancagem.

O fluxo de caixa totalizou R$ 3,8 bilhões. Isso equivale a um rendimento impressionante, de 8%. Assim, espera-se que o consenso seja revisado para cima nas próximas semanas, com efeitos positivos para 2022 também.

A dívida líquida da companhia atingiu R$ 8,7 bilhões. Assim, a alavancagem ficou abaixo de 0,5x. Para a equipe, o resultado é considerado bastante saudável.

Resultado Gerdau (GGBR4) 3T21

EBITDA supera estimativas

Conforme informa o BTG Pactual, o EBITDA da Gerdau totalizou R$ 7,02 bilhões. Esse número representa alta de +19% e +228%, respectivamente, nas comparações de base trimestral e anual. O número superou as estimativas da equipe em +14%.

Lucro Líquido cresce mais de +600%

Conforme o relatório do BTG Pactual, o lucro líquido da Gerdau no terceiro trimestre foi de R$ 5,6 bilhões contra R$ 795 milhões no mesmo período do ano passado. Isso representa crescimento de +604%.

Resultado Gerdau (GGBR4) 3T21

Resultado Gerdau (GGBR4) 3T21: Recomendações

Recomendação do BTG Pactual

A equipe de análise do BTG Pactual considera que a Gerdau (GGBR4) negocia a múltiplos baratos e reúne uma série de qualidades. Entre elas, estão baixa alavancagem, forte crescimento de receita, geração de fluxo de caixa e atuação no setor imobiliário.

Por um lado, acredita-se que o fornecimento global de aço está em risco, uma vez que a China tem intensificado seus esforços de descarbonização. Portanto, o ambiente de oferta e demanda por aço pode ser mais restrito. As ações estão precificando uma possível queda dos preços do aço adiante.

Por outro lado, a equipe considera que isso é altamente improvável e destaca a força estrutural dos mercados imobiliários no Brasil. Espera-se que a demanda por aços longos se transforme em uma história de crescimento de vários anos.

Assim, estabelece recomendação de compra, com preço-alvo em R$ 43,00.00

 

Esta foi nossa apresentação da análise da equipe de Equity Research do BTG Pactual sobre o resultado Gerdau (GGBR4) 3T21. Acompanhe os conteúdos da Renova Invest para ter acesso a todas as análises de resultados trimestrais.

Disclaimer: As informações apresentadas neste artigo são provenientes de relatórios elaborados por terceiros. Esse material tem caráter puramente informativo, e não configura recomendação ou sugestão de investimento.