5 Investimentos para perfil arrojado
5 Investimentos para perfil arrojado

5 Investimentos para perfil arrojado

Algumas pessoas ainda não sabem, mas não existe apenas uma maneira de investir. Quando se fala em mercado financeiro e investimentos estamos, na verdade, nos referindo a diversas alternativas. Cada uma delas, inclusive, podem ter características bem diferentes.

Por isso, algumas alternativas são mais indicadas para determinadas pessoas, enquanto outras servem melhor a um tipo diferente de perfil de investidor. Como exemplo: a renda variável não é muito adequada para investidores conservadores. Entretanto,  ela tende a atender às necessidades de um investidor mais agressivo.

Mas quais são os investimentos para perfil arrojado? Você sabe? Continue a leitura para descobrir mais sobre este perfil e confira algumas alternativas interessantes para composição da carteira!

O que é perfil de investidor

O perfil de investidor é um conceito essencial para quem deseja começar a investir seu dinheiro no mercado financeiro. Tomar decisões sem ter o perfil como base é algo bastante arriscado, pois você pode fazer escolhas que não condizem com o que queria, na prática.

Está aí a relevância de se guiar pelo perfil de investidor. Ele diz respeito, principalmente, à abertura que as pessoas têm a colocar seu dinheiro em risco. A ideia parte da relação entre risco e rentabilidade no mercado.

Ou seja, quem tem como prioridade o aumento dos rendimentos precisa se expor a maiores riscos. Afinal, as expectativas de remunerações mais altas estão em alternativas menos seguras. Já quem tem como prioridade a segurança precisa aceitar taxas de juros um pouco mais limitadas.

Como você pode ver, o perfil é definido de acordo com a propensão ao risco que se corre e com os objetivos de cada um deles. Existem três grupos principais de investidores: conservadores, moderados e arrojados. Você se encaixará em um deles, a depender do que busca para sua carteira.

As características do perfil arrojado

Se o perfil conservador é aquele que não está interessado em envolver seu dinheiro em maiores riscos, o que seria o perfil arrojado? Investidores que “apostam” seu capital e podem perder tudo a qualquer momento?

Na verdade, estar aberto a investir em ativos mais voláteis não significa querer colocar seu patrimônio em total perigo. Muito menos fazer apostas. O intuito é tomar boas decisões em alternativas mais arriscadas para ser capaz de encontrar rendimentos interessantes ao longo do tempo.

Ou seja, um mito que precisa ser revisto sobre o perfil arrojado é a ideia de aposta. Em geral, a maioria dos investidores arrojados têm estratégias para seus investimentos. Existem, inclusive, vários métodos de análise que favorecem quem deseja investir na bolsa de valores.

Assim, embora sejam pessoas mais propensas a correr riscos, saiba que os investidores com tal perfil também buscam maneiras de fazer operações seguras. Afinal, o objetivo é ganhar dinheiro e aumentar o patrimônio.

Pelo interesse em ganhar mais, as alternativas da renda fixa não costumam ser tão atrativas para investidores arrojados — já que a segurança limita os rendimentos. Logo, eles buscam alocar boa parte do capital em ativos da renda variável.

A carteira do investidor arrojado

A carteira de investimentos de pessoas com perfil arrojado pode ser bastante diversificada. Lembre-se que, mesmo tendo características semelhantes, os investidores apresentam objetivos diferentes e modos variados de analisar o mercado.

Muitos investidores arrojados, inclusive, mantêm parte do seu patrimônio em alternativas seguras. Por exemplos, a reserva de emergência e quantias reservadas para planos de curto prazo. Enquanto isso, priorizam ativos de maior risco – especialmente para o longo prazo.

Confira exemplos que são comuns em carteiras arrojadas.

1. Ações

Não poderíamos deixar de citar as ações. Elas são os investimentos mais conhecidos da renda variável e, claro, fazem parte das escolhas de investidores arrojados. Uma de suas características é estarem mais expostas à volatilidade nos preços.

Acontecem frequentes movimentos de altos e baixos no curto prazo por conta da relação entre os preços das ações e inúmeras questões que afetam o mercado — como notícias econômicas e políticas em nível nacional e internacional, mudanças em empresas ou setores, crises, etc.

Quem investe em ações pode se guiar por duas estratégias principais: a visão de longo prazo, por meio do buy and hold, e a de curto prazo, com operações de trade, negociação de derivativos, etc. A especulação envolve maiores riscos.

Assim, investidores ainda mais arrojados podem ter interesse por realizar trades, buscando oportunidades nas variações da bolsa. Já aqueles que focam no longo prazo avaliam a possibilidade de se tornar sócios de empresas com boas perspectivas para o futuro.

2. Fundos de ações

Os fundos de ações são alternativas que também costumam fazer parte de carteiras arrojadas. Eles funcionam como investimentos coletivos, nos quais os cotistas disponibilizam capital para que um gestor administre.

Fundos de ações podem ser mais ou menos arrojados, a depender da gestão. O gestor pode optar por ter uma postura passiva ou ativa. No primeiro caso, são realizadas compras e vendas de ações de maneiras mais tradicionais – visando o buy and hold.

Já em uma gestão mais ativa existem possibilidades de realizar operações diversificadas. Por exemplo, day trade, venda a descoberto e long e short. Apesar de maiores riscos, fundos de ações desse tipo podem conseguir aproveitar oportunidades de ganho mesmo com o mercado estável ou em baixa.

3. Fundos multimercado

Enquanto os fundos de ações são uma modalidade na qual se precisa manter a maior parte do portfólio do fundo em ações, os fundos multimercado não seguem uma regra específica. Assim, eles têm maior liberdade para mesclar estratégias.

Por isso, também podem ser uma opção para investidores arrojados. Mas é preciso ficar atento ao regulamento do fundo para entender as estratégias utilizadas por ele. Existem fundos multimercado mais moderados e outros mais agressivos.

Ao ler o regulamento e analisar a gestão você consegue saber em que ativos o fundo costuma investir. Então, será capaz de avaliar se vale a pena incluí-lo na sua carteira.

4. ETF

ETFs são um tipo de fundos de investimentos. A sigla significa Exchange Traded Funds e representa fundos que se propõem a acompanhar um índice do mercado financeiro. Por exemplo, no Brasil um ETF conhecido são aqueles que acompanham o Ibovespa – como o BOVA11.

Uma outra possibilidade atrativa para investidores arrojados é atrelar seus investimentos aos rendimentos de ativos do exterior por meio de ETFs. Investir em um ETF que acompanhe índices internacionais permite essa diversificação — como o S&P 500, da bolsa dos Estados Unidos.

5. BDR

Por fim, temos mais um exemplo de investimento que pode ser atrelado a ativos do exterior. Os Brazilian Depositary Receipts são ativos emitidos no Brasil, mas que têm como lastro investimentos do exterior — especialmente ações.

Eles são negociados na bolsa brasileira e os investidores não estarão, com este aporte, adquirindo diretamente as ações estrangeiras, e sim investindo em certificados que são lastreados pelas ações internacionais. Assim, a rentabilidade está relacionada ao desempenho desses ativos.

Um exemplo de carteira arrojada

Agora que você conheceu 5 alternativas de investimentos para alguém de perfil arrojado, que tal ver um exemplo de carteira?

No gráfico a seguir apresentamos uma situação hipotética. Vale destacar que as decisões são adaptáveis aos objetivos e interesses de cada investidor.

Neste exemplo hipotético, a carteira do investidor seria composta, majoritariamente, por ações ou fundo de ações, mantendo investimentos em renda fixa e fundos imobiliários na mesma proporção.

Vale destacar, mais uma vez, que este é apenas um exemplo generalista de carteira de investimentos para perfil arrojado. O portfólio de investimentos deve ser sempre construído com base nas necessidades e objetivos de cada investidor.

Em caso de dúvidas na hora da montagem da sua carteira, vale a pena buscar auxílio de uma assessoria de investimentos.

Conclusão

Depois de chegar ao fim deste conteúdo, foi possível descobrir o que é o perfil arrojado e quais são os investimentos mais comuns para pessoas com tal perfil. Se você se identifica com ele, lembre-se de basear suas decisões em informações relevantes e avaliar com cuidado suas opções de investimento – a fim de reduzir os riscos.

Para fazer as melhores escolhas de investimento, contar com uma instituição financeira sólida e uma boa assessoria de investimentos pode fazer toda a diferença. Se você ainda não tem acesso a uma assessoria personalizada, então clique aqui e abra já sua conta no BTG Pactual – o maior banco da América Latina!

Deixe uma resposta