Renova Invest Facebook

Visto E-2: o visto americano para investidores!

Visto E-2
Visto E-2

Quem quer morar ou trabalhar nos Estados Unidos precisa ter um visto específico para se manter em dia com todas as obrigações exigidas pelo país. Mas você sabia que também é possível conseguir um visto para investimento? Trata-se do visto E-2.

Esse documento permite que uma pessoa de outro país tenha residência nos EUA para realizar a administração de uma empresa. Apesar de não conferir a cidadania, ele pode ser essencial para quem quer realizar negócios fora do país.

Quer saber mais sobre o visto E-2? Então continue a leitura e aprenda!

O que é o visto E-2?

Quem quer empreender nos Estados Unidos precisa de diversas documentações para comprovar os investimentos e a estadia no país. Assim, o visto E-2 é um documento de imigração específico para essa finalidade.

Ele é um visto temporário que dá o direito a empreendedores estrangeiros de morar nos Estados Unidos, desde que invistam uma quantia substancial em um negócio. Por isso, ele é chamado de Tratado de Investidor.

O visto E-2 é utilizado para investidores com o objetivo de:

  • administrar, participar ou dirigir uma empresa em que o investidor aportou uma quantia considerável de capital;
  • criar um negócio com investimento de capital próprio, de acordo com as regras da legislação dos Estados Unidos.

Logo, diversos investidores e empreendedores podem se beneficiar do visto E-2, tendo em vista que ele pode ser estendido aos familiares. Além disso, é possível residir sem problemas no país, desde que não haja intenção de imigração permanente.

Como funciona esse visto?

Você já sabe o que é o visto E-2, então deve saber como ele funciona e quais são os detalhes sobre as exigências desse documento.

Como vimos, ele é concedido para empreendedores que desejam entrar nos Estados Unidos com o objetivo exclusivo de desenvolver ou administrar uma empresa. E é nesse mesmo negócio que deve ter ocorrido o investimento para comprovação do visto E-2.

Se o objetivo é morar nos EUA ou trabalhar em outra empresa, o visto E-2 não será concedido ao interessado. Também vale saber que quem requer o visto não precisa ser, necessariamente, o dono ou sócio majoritário da empresa.

É possível ser um contratado do negócio que tenha controle da companhia. Contudo, os outros requisitos ainda ficam presentes: ter um cargo de administração ou similar e realizar um investimento na companhia.

Assim, existem dois requisitos não cumulativos importantes:


INVESTIR FORA DO BRASIL? DESCUBRA COMO Investir fora do Brasil

INVESTIR FORA DO BRASIL? DESCUBRA COMO Investir fora do Brasil

Aprenda a como investir no exterior de forma prática


  • demonstrar que tem, pelo menos, 50% da propriedade da empresa;
  • demonstrar que tem posse de controle operacional.

Outra informação relevante sobre o visto E-2 diz respeito à duração de validade desse documento. Ele costuma ser emitido com prazo de 5 anos — ou 2 anos, em caso de alterações e extensões de status no país de moradia.

É possível renovar o visto E-2 recorrentemente, quantas vezes o empreendedor ou o investidor desejarem. No entanto, a cada renovação serão revistos os critérios para a emissão, verificando se o solicitante ainda se enquadra em todos os requisitos.

Por fim, vale ressaltar que esse visto só pode ser conferido às pessoas naturais de países com acordo comercial com os EUA. Porém, o Brasil não é signatário desses acordos. Então, para brasileiros conseguirem o visto, é preciso ter dupla cidadania de um país signatário de acordos comerciais.

Qual é o investimento necessário para solicitar o visto E-2?

Como você percebeu, é preciso comprovar um investimento substancial em uma companhia norte-americana para conseguir o visto E-2. Mas qual é o valor necessário para cumprir esse requisito? A legislação dos Estados Unidos só fala em “investimento substancial”.

Portanto, não há um valor definido para esse aporte. Ele é verificado caso a caso, de acordo com o porte da empresa e outras documentações contábeis. Costuma-se recomendar um investimento mínimo de US$ 100 mil, mas esse não é um valor que garante o visto.

Nesse contexto, o órgão dos Estados Unidos responsável observará outras questões, como:


  • investimento relevante em relação ao custo de aquisição de uma empresa já existente, ou em relação à abertura de uma nova companhia;
  • ser compatível com a possibilidade de dar continuidade ao negócio, conforme as projeções realizadas;
  • ser suficiente para que a empresa tenha sucesso, conforme as operações e o setor em que ela está inserida.

Assim, é preciso apresentar documentos fiscais e contábeis, além de projeções de lucros e um plano de negócios. Com isso, os agentes responsáveis pela análise poderão avaliar o investimento e verificar se não há fraudes em relação ao requerimento do visto E-2.

Como solicitar o visto E-2?

Depois de conhecer mais sobre o assunto, é importante saber como solicitar o visto E-2, considerando que o procedimento é realizado pelos órgãos oficiais. Esse documento pode ser requerido tanto nos Estados Unidos quanto no Brasil.

Para fazer o requerimento no Brasil, o solicitante deve procurar os Consulados em São Paulo ou no Rio de Janeiro. Já para quem está nos Estados Unidos o requerimento é feito no USCIS — United States Citizenship and Immigration Services.

Entretanto, vale saber que, ao realizar o procedimento nos EUA, o visto não será emitido. Haverá apenas uma mudança de status na estadia. Dessa maneira, se o empreendedor sair dos Estados Unidos, ele precisará ter o visto no momento de retornar ao país.

Ainda, são exigidos diversos documentos para a emissão do visto E-2. Eles servem para confirmar a identidade, as informações prestadas, o investimento e as condições da empresa em que houve o investimento.

Para consultar todos os documentos exigidos, você pode acessar o site da embaixada americana no Brasil.

Quais são as alternativas para investir nos EUA?

Você percebeu que existem diversas exigências para conseguir o visto E-2, certo? Entre elas, estão o alto investimento em dólar, a gestão de uma empresa e a dupla cidadania. Contudo, se você quer investir nos Estados Unidos, existem outras maneiras.

Uma delas é abrir conta em uma instituição financeira dos EUA. A Avenue oferece um procedimento facilitado e com baixos custos para o investidor brasileiro. Logo, você terá acesso a uma plataforma para investimento internacional sem precisar sair do país.

Entendeu o que é o visto E-2 e como ele possibilita o empreendimento nos Estados Unidos? Como você viu, ele permite a residência para fins de gestão de empresa, mas há outras maneiras de investir nos EUA de forma descomplicada e segura!

Quer entender melhor os investimentos internacionais? Então conte com a assessoria da Renova Invest!

 

Veja também

botão de concordância

0 Comentários
Feedbacks
Visualizar todos os comentários

Veja também

Postagens Relacionadas:

Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem as regras da nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.