Vale a pena investir em Itaú ou Itaúsa
Vale a pena investir em Itaú ou Itaúsa

Vale a pena investir em Itaú ou Itaúsa?

Na bolsa de valores, é possível encontrar ações de holdings e de suas controladas, que, muitas vezes, são grandes empresas. Por isso, uma dúvida frequente entre os investidores é se vale a pena, por exemplo, investir em Itaú ou Itaúsa.

Ambas são ações procuradas no mercado e possuem uma correlação entre si — embora tenham características diferentes. Conhecer cada uma delas é fundamental para fazer as melhores escolhas para a sua carteira de investimentos.

Pensando nisso, preparamos este artigo para você entender se vale a pena investir em Itaú ou Itaúsa. Continue a leitura e confira!

Sobre o banco Itaú Unibanco

Antes de investir, é importante conhecer a empresa em que você está colocando o seu dinheiro. A história do Itaú, como é hoje, começou em 1924, com a criação do Unibanco. O Itaú surgiu 20 anos depois, em 1943, chamado Banco Central de Crédito S.A.

Em 2008, ocorreu a fusão entre Itaú e Unibanco. A união criou o maior banco privado do Brasil e da América Latina, e uma das 20 maiores instituições financeiras do mundo em valor de mercado. Em 2021, o banco já estava presente em 18 países.

O objetivo da instituição é oferecer soluções completas em relação a produtos e serviços. Para isso, utiliza inteligência financeira e conta com diversas parcerias.

Além disso, o Itaú participa amplamente de diferentes áreas econômicas e exerce liderança em diversos segmentos, como investimentos, private bank e cartões.

Saiba mais sobre as características das ações do Itaú Unibanco na bolsa de valores a seguir:

Abertura de capital

A abertura de capital do banco Itaú ocorreu em 1944. Porém, ela evoluiu e as suas ações estão presentes em diversos países. Além de estar listada na bolsa de valores brasileira, a B3 (Brasil, Bolsa, Balcão), também está presente na NYSE (New York Stock Exchange) e na BCBA (Bolsa de Comércio de Buenos Aires), via recibo de depósito.

Vale saber que a companhia possui ações ordinárias e preferenciais listadas no Brasil. Nesse caso, os tickers, ou seja, os códigos pelos quais são negociadas na bolsa de valores, são ITUB3 e ITUB4, respectivamente.

Existem algumas diferenças entre esses tipos de papéis. Entre elas, está o fato de que as primeiras permitem voto em assembleias. No entanto, cabe ressaltar que a participação nas decisões é proporcional ao volume de ações que o investidor possui. Já as ações preferenciais têm preferência no recebimento de dividendos.

Liquidez

O Itaú está entre as maiores empresas brasileiras da bolsa de valores. Isso faz com que as suas ações tenham uma alta procura pelos investidores, o que costuma garantir uma boa liquidez. Portanto, é possível comprar e vender os papéis com maior facilidade.

Nesse caso, saiba que as ações preferenciais (ITUB4) normalmente têm vantagem sobre as ordinárias (ITUB3) em relação à liquidez. Isso acontece porque, em geral, grandes investidores que possuem papéis ITUB3 na carteira não têm intenção de se desfazer delas. Afinal, elas oferecem a possibilidade de influenciar o destino da empresa.

Proventos

O banco Itaú é considerado um dos maiores pagadores de proventos da bolsa. Desde julho de 1980, a empresa vem remunerando os acionistas por meio de pagamentos mensais e complementares.

Inclusive, historicamente, os pagamentos complementares acontecem duas vezes ao ano. Aqui, os valores são igualmente distribuídos entre os acionistas ordinários e preferenciais.

Em relação à prática de pagamento de dividendos e de juros sobre capital próprio (JCP), o Itaú Unibanco prevê a distribuição de, no mínimo, 35% do lucro líquido recorrente anual. Porém, o valor total que será distribuído a cada ano é definido pelo Conselho de Administração.

Sobre a holding Itaúsa

A história da Itaúsa começa em maio de 1965, com a criação do primeiro banco de investimento do país — o Banco Federal Itaú de Investimentos S.A. Em 1974, a denominação foi alterada para Investimentos Itaú S.A.

Nesse momento, o objeto social também mudou, passando a ter foco no apoio às empresas privadas nacionais das quais participava. Foi somente a partir de 1991 que o nome Itaúsa – Investimentos Itaú foi adotado e a sigla “Itaúsa” foi incorporada definitivamente.

A companhia consiste em uma holding pura de capital aberto que concentra todas as decisões financeiras e estratégicas. Dessa forma, as empresas do grupo têm as melhores condições para aplicar em suas atividades e expandir seus negócios.

O objetivo é que as controladas consigam alcançar altos níveis de produtividade. Assim, elas podem capacitar seus colaboradores e desenvolver tecnologia para aprimorar os produtos e serviços que oferecem ao mercado.

Entre as principais empresas controladas se destacam Itaú Unibanco, Alpargatas, Duratex, Copagaz e NTS. A seguir, confira mais informações sobre a holding:

Abertura de capital

A oferta pública inicial de ações da Itaúsa ocorreu em 6 de maio de 1966, como o Banco Itaú de Investimento S.A. Do mesmo modo, a holding possui ações ordinárias e preferenciais em negociação no mercado — sob o ticker ITSA3 e ITASA4.

Liquidez

As ações da Itaúsa também estão entre as mais procuradas do mercado. Em maio de 2021, os papéis ITSA3 tinham volume médio diário de negociação de R$ 136.900,00, enquanto para ITSA4 o valor era de R$ 18.435.600,00.

Como você pode perceber, é comum que as ações preferenciais das empresas tenham maior liquidez do que as ordinárias. No entanto, para o pequeno investidor, a diferença não impede ou dificulta suas negociações — especialmente para o longo prazo.

Proventos

A Itaúsa distribui, ao menos, 25% do lucro líquido apurado em cada exercício para seus acionistas. Em geral, os dividendos são pagos trimestralmente, mas administração da companhia pode determinar a distribuição de dividendos adicionais e JCP.

Além disso, a Política de Remuneração aos Acionistas determina que tanto as ações ordinárias quanto as preferenciais terão os mesmos direitos. Elas também receberão os mesmos montantes na distribuição de proventos.

Afinal, vale a pena investir em Itaú ou Itaúsa?

Para responder essa questão, é necessário analisar o seu perfil de investidor e os seus objetivos. Afinal, a decisão de investir deve estar alinhada aos seus interesses pessoais. Também é importante fazer uma boa análise dos fundamentos das empresas.

Dessa forma, você pode identificar se vale a pena ter uma das companhias ou, até mesmo, ambas no portfólio. Se ainda restarem dúvidas, é possível contar com o suporte de um assessor de investimentos para conhecer melhor essas e outras alternativas do mercado.

Outra opção é acessar carteiras recomendadas e conferir a opinião de profissionais do mercado financeiro. Fazendo isso, você conseguirá tomar decisões mais seguras ao investir.

Agora você sabe como analisar se vale a pena investir em Itaú ou Itaúsa. Então lembre-se de que são empresas distintas e é necessário conhecer os fundamentos de cada um. Assim, é possível identificar se o investimento é interessante para as suas expectativas e necessidades.

Quer investir? Entre em contato conosco para saber mais sobre as diversas alternativas de investimento!

Compartilhe:

Deixe uma resposta


whatsapp icon chatbot Renata

Quer fazer seus investimentos renderem mais?

Clique aqui e fale com os nossos Assessores

Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem as regras da nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.