Renova Invest Facebook

RDB: entenda como funciona esse título?

RDB
RDB

Quem busca investir em renda fixa deve considerar que existem diferentes opções no mercado, favorecendo a diversificação da carteira. Uma dessas possibilidades é o investimento em RDB — um título emitido por instituições financeiras e que pode servir para diferentes objetivos.

Contudo, é necessário compreender as características, vantagens e riscos do RDB para avaliar se é adequado para seu portfólio. Afinal, sem ter clareza com relação a esses aspectos, não é possível tomar sua decisão de maneira adequada às suas necessidades.

Ficou interessado nesse tema? Então acompanhe a leitura deste artigo e tire suas dúvidas sobre o que é e como funciona o RDB!

O que é e como funciona um RDB?

RDB significa recibo de depósito bancário — um investimento de renda fixa privada. Ele funciona com um empréstimo do investidor para instituições financeiras. Em troca da disponibilização de capital, a instituição se compromete a devolver o valor acrescido de juros ao final do prazo.

Dessa forma, esse título é uma das alternativas disponíveis para que os bancos consigam captar recursos para suas operações, como a concessão de linhas de crédito. O valor inicial a ser aplicado, a remuneração oferecida, a liquidez e o prazo variam de acordo com cada aplicação.

Quais as principais características desse título?

Agora que você entende o que é um RDB e como ele funciona, é importante analisar as principais características desse investimento. Confira as informações a seguir!

Funcionamento

Como você viu, os investimentos de renda fixa funcionam como um empréstimo para a instituição emissora do título. Para investir, você deve utilizar plataformas específicas — como um banco de investimentos, que distribui diversas aplicações.

Na plataforma, é possível avaliar as informações sobre a rentabilidade, a liquidez, o prazo e o investimento mínimo dos RDBs disponíveis. Então basta realizar a aplicação e esperar o prazo de vencimento para resgatar o dinheiro com os juros combinados.

Risco

Com relação aos riscos, os recibos de depósito bancário têm a proteção do Fundo Garantidor de Créditos (FGC). Isso significa que eles oferecem uma cobertura de até R$ 250 mil por CPF ou CNPJ e por instituição financeira, com o teto global de R$ 1 milhão, renovável a cada 4 anos.

Diante de problemas com a instituição financeira emissora, como uma falência, os investidores podem acionar essa garantia. Logo, considera-se o RDB um investimento de baixo risco.

Renda fixa
Seta Tripla

Descubra agora a
NOVA RENDA FIXA
que pode turbinar seus ganhos. 


Tributação

Outro aspecto importante sobre o recibo de depósito bancário é sua tributação. Nesse sentido, ele é taxado pelo Imposto de Renda (IR), com a alíquota seguindo a tabela regressiva. A cobrança varia da seguinte forma:

  • 22,5% para resgates em até 180 dias;
  • 20% para resgates de 181 a 360 dias;
  • 17,5% para resgates de 361 a 720 dias;
  • 15% para resgates acima de 721 dias.

Tipos

Também é necessário analisar os diferentes tipos de RDBs disponíveis no mercado. Assim como em outros títulos de renda fixa, existem três possibilidades — que variam conforme a remuneração do título.

Os tipos são:

  • pós-fixados: Os pós-fixados geralmente estão atrelados a um indicador de mercado, sendo o CDI (Certificado de Depósito Interbancário) o mais comum.
  • prefixado: apresentam uma taxa de rentabilidade definida logo no momento da compra, permitindo ao investidor saber qual será seu retorno ao final do vencimento;
  • híbridos: são compostos por um indexador mais uma taxa fixa. Nesses casos, geralmente se utiliza o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo). O intuito é garantir rendimento acima da inflação.

Quais são as semelhanças e diferenças entre RDB x CDB?

Ao conhecer as características do RDB, muitas pessoas o confundem com o CDB (certificado de depósito bancário). É o seu caso? Então vale a pena entender que existem semelhanças e diferenças entre esses dois títulos.

Em termos de semelhanças, ambas as instituições emitem esses títulos de renda fixa privada com o intuito de arrecadar recursos.. Portanto, ao final do prazo estabelecido, os investidores recebem o valor aportado, com o acréscimo dos juros pactuados.

Com relação às diferenças, a principal diz respeito à maneira como o resgate e a negociação dos títulos acontecem. Enquanto os CDBs podem ser negociados pelo investidor no mercado secundário antes da data do vencimento do certificado, os RDBs são inegociáveis e intransferíveis.

Então, muitas vezes, o investidor só pode resgatar o valor investido em RDB no momento do vencimento. Portanto, avalie a possibilidade de esperar pelo prazo combinado, conhecendo exatamente seus objetivos e as condições do título.

Outra diferença é que bancos comerciais, bancos múltiplos, bancos de desenvolvimento e investimento podem emitir CDBs. Por outro lado, cooperativas e sociedades de crédito e financiamento, além dessas instituições mencionadas anteriormente, podem oferecer RDBs.

O que rende mais: CDB ou RDB?

Agora que você compreende as diferenças e semelhanças entre o CDB e o RDB, é válido questionar qual deles rende mais. Contudo, não existe uma regra para essa situação. Afinal, as condições de rentabilidade dependem de cada emissor e das condições do título.

Como o RDB não permite o resgate antes do vencimento, é possível que ele apresente melhores condições de rentabilidade. Porém, como você pode encontrar diferentes opções tanto de CDB quanto de RDB, o ideal é analisar e comparar as oportunidades para escolher a mais adequada.


Para tanto, é indispensável analisar seu perfil investidor e estipular com clareza seus objetivos financeiros. Desse modo, torna-se mais fácil definir as escolhas para sua carteira de investimentos.

Como investir em RDB?

Se você se interessou pelo investimento em recibos de depósitos bancários, é preciso saber como investir neles de forma correta. Para fazer a aplicação, você precisará ter uma conta em um banco de investimentos, que lhe permitirá acessar as diferentes alternativas no mercado financeiro.

Nesse sentido, é interessante buscar uma instituição consolidada e que seja referência no mercado. Assim, você terá acesso a um amplo portfólio e poderá contar com profissionais para esclarecer dúvidas e auxiliar na busca por seus objetivos.

Vamos fazer um resumão para você entender melhor os RDB

Para condensar todas as informações, fizemos um resumão para você entender melhor.

  • Diferentemente do CDB, o RDB não tem liquidez diária;
  • RDB, diferentemente da Debentures e do CDB não é possível vender no mercado secundário, se você comprou, é seu;
  • É um investimento de baixo risco, garantido pelo FGC;
  • É cobrado IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) e IR – o IR vem pelo tempo, não pelo valor, quanto maior o tempo, menor o IR;
  • Em geral, porém não regra, tem maior rentabilidade que o CDB;
  • É um investimento de renda fixa, com juros pré, pós ou híbridos.

Como vimos, compreender o que é e como funciona o RDB é importante para avaliar as oportunidades do mercado. Sendo um título de renda fixa, ele pode servir para diversos objetivos e estratégias. Por isso, avalie suas condições para saber se vale a pena investir na alternativa.

Gostou destas informações e acredita que o investimento em RDB pode servir aos seus interesses? Então entre em contato conosco e descubra como acessar esse investimento!

 

 

Veja também:

Inscreva-se
Notificar-me de
Esse campo só será visível pela administração do site
botão de concordância
0 Comentários
Feedbacks
Visualizar todos os comentários

Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem a nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.