Renova Invest Facebook
Busca de Artigos no blog

O que é dumping no mercado financeiro? Conheça!

O que é dumping
O que é dumping

Diversas práticas no mercado financeiro podem prejudicar a livre concorrência e, assim, trazer desequilíbrio nas relações comerciais. Entre elas está o dumping — você sabe o que é ou já ouviu falar a seu respeito?

Ter esse conhecimento é fundamental para saber o que pode caracterizá-lo e os efeitos que o dumping pode gerar nos seus investimentos. Afinal, essa prática pode causar prejuízos às empresas envolvidas, aos acionistas e na economia de um país de modo geral.

Quer saber mais? Acompanhe este conteúdo para aprender o que é o dumping e outras questões importantes sobre o tema.

Confira!

O que é dumping no mercado financeiro?

A expressão inglesa dumping deriva do verbo “to dump” ou, em português, o ato de “despejar”. No mercado financeiro, trata-se de uma prática que pode ser considerada ilegal pelo alto potencial de causar prejuízos ao mercado local e até retardar o seu crescimento.

Ela acontece quando uma empresa deliberadamente reduz (despeja) o preço dos seus produtos no mercado externo, visando desestabilizar a concorrência e monopolizar o comércio. Com isso, as empresas que já estão operando no país podem não conseguir acompanhar os preços.

Diante dessa concorrência desleal, os custos de produção se tornam mais altos do que o retorno obtido com a venda dos produtos. Como consequência, muitas empresas locais quebram e entram em falência — enquanto a companhia que praticou dumping se mantém no mercado.

Após os prejuízos causados, a companhia passa a deter o monopólio do seu setor de atuação. Depois, ela aumenta os preços de seus produtos de forma exorbitante visando recuperar os eventuais prejuízos que teve no período.

Como o dumping funciona na prática?

Depois de ter conhecido o conceito do dumping e o seu funcionamento teórico, é válido conferir um exemplo prático para entendê-lo melhor.

Imagine uma empresa norte-americana que atue com a venda de móveis. Agora, considere que, em seu país de origem, seus produtos sejam vendidos por US$ 150. Não satisfeita com os resultados obtidos por lá, ela decide exportar seus produtos para o Brasil.

No entanto, ao verificar a existência de forte concorrência no território brasileiro, ela reduz o preço de sua mercadoria a US$ 100. Isso é feito para que o preço de seus móveis fique abaixo do que é cobrado no Brasil, prejudicando as produtoras e vendedoras de móveis no país.

Nesse caso, considera-se que ela está praticando o dumping com uma margem de US$ 50. Isto é, a companhia está exportando seus produtos com prejuízo visando ter um preço mais barato que o praticado no país de destino, promovendo uma concorrência desleal.

A depender do cenário, os concorrentes podem não conseguir suportar os prejuízos com a queda dos preços e entrar em falência. Após esse processo, a empresa que praticou o dumping, única sobrevivente no setor, aumenta os seus preços com o intuito de recuperar os prejuízos sofridos.

Quais os tipos de dumping?

No mercado financeiro, o dumping pode ser dividido em diferentes classificações. Confira abaixo os principais tipos:

Dumping temporário

Esse é o tipo de dumping no exemplo visto anteriormente. Nele, a empresa vende temporariamente os seus produtos no exterior por um preço mais barato para prejudicar a concorrência local e se tornar a única a atuar no país.

Após atingir o seu objetivo de deter o monopólio do comércio local, ela aumenta demasiadamente o seu preço de modo a compensar as perdas sofridas no período. Nesse caso, não há prejuízos no mercado do seu país de origem, já que lá os preços não são modificados.

Dumping persistente

Essa modalidade de dumping ocorre quando a organização diminui o preço de suas mercadorias por um longo período de tempo. Normalmente, isso acontece quando ela recebe incentivos governamentais para exportar seus produtos, permitindo vendê-los por um preço mais baixo.

Esse tipo de dumping também é caracterizado na hipótese de a companhia já possuir o domínio de uma grande fatia do seu mercado interno. Assim, ela consegue manter os preços mais baixos por mais tempo — podendo prejudicar até mesmo grandes empresas do mesmo setor.

Dumping predatório

O dumping é considerado predatório nos casos em que uma empresa aumenta o preço de seus produtos em seu país natal para conseguir reduzi-los no mercado internacional. Ou seja, ela prejudica o mercado do seu país de origem visando obter vantagem no mercado externo.

Nessa hipótese, além da concorrência ser prejudicada, os seus consumidores locais também são afetados pelos aumentos nos preços. Conseguindo o monopólio no estrangeiro, a empresa inverte o cenário, aumentando os valores no exterior e reduzindo os preços em seu país.

Dumping social

Além das hipóteses de dumping comercial, vistas anteriormente, existe o dumping social. Ele fica caracterizado quando um país sacrifica o bem-estar de sua mão-de-obra para atrair o mercado estrangeiro, incentivando empresas a abrirem suas fábricas nele.

Normalmente, isso envolve a supressão de direitos trabalhistas, aumento de jornada de trabalho, redução de encargos sociais, isenção de impostos do setor industrial etc.

Dumping ambiental

Nesse tipo de dumping, as companhias buscam se estabelecer em países onde a legislação acerca do meio ambiente é menos rigorosa. Dessa maneira, é comum que elas consigam reduzir os custos de produção e, por consequência, aumentar o seu lucro.

Por que essa é uma prática maliciosa?

Como é possível perceber, o dumping desestabiliza o mercado de forma desleal, pois beneficia apenas a empresa que o pratica em detrimento das demais. Geralmente, essa prática é realizada por grandes empresas, que possuem boas condições econômicas para suportar os prejuízos iniciais da prática.

Assim, o comércio é dominado por companhias que passam a determinar os preços de acordo com seus interesses. Ou seja, o dumping transforma o livre mercado em um ambiente controlado pela empresa mais forte.

Para evitar esse tipo de ocorrência, medidas protecionistas (antidumping) são adotadas por diversos países. Isso envolve o aumento de impostos e a aplicação de multas e taxas à empresa que o pratica, visando puni-la pela prática desleal e devolver o equilíbrio ao comércio local.

Em outras palavras, o antidumping tem a intenção de defender o mercado e companhias locais, tornando mais caro os produtos das empresas estrangeiras que usam ou já utilizaram esse método.

Sabendo agora o que é dumping e que existem mecanismos para coibi-lo, você poderá ter mais tranquilidade em abrir um negócio local ou investir em um. No entanto, sempre avalie os riscos e as possibilidades antes da tomada de qualquer decisão nesse sentido.

Para aprofundar ainda mais seus conhecimentos sobre o mercado financeiro, nos acompanhe nas redes sociais. Estamos no YouTubeInstagramFacebook e LinkedIn!

Veja também:

Inscreva-se
Notificar-me de
Esse campo só será visível pela administração do site
botão de concordância
0 Comentários
Feedbacks
Visualizar todos os comentários

Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem a nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.