Conhecer as políticas econômicas é um passo importante para quem pretende investir de maneira mais consciente. Nesse contexto, as políticas dovish e hawkish podem influenciar na rentabilidade da sua carteira.

Afinal, elas estão relacionadas, entre outros fatores, à definição da taxa de juros. Ambas assumem funções e finalidades distintas no mercado financeiro. Assim, é interessante conhecê-las para avaliar os impactos sobre os seus aportes e o cenário econômico.

Quer entender melhor essas políticas? Confira a seguir o que são, como funcionam e os desdobramentos das posturas dovish e hawkish na economia e nos investimentos!

O que é dovish?

O termo dovish vem da palavra “dove” — que, em português, significa “pomba”. Nessa postura, se adota a conduta de reduzir a taxa de juros ou mantê-la em um patamar baixo. É um recurso para aumentar a atividade econômica.

Na política dovish, o crédito se torna mais barato — o que estimula a procura por financiamentos e outras modalidades. Como consequência, há mais dinheiro em circulação e a inflação tem uma tendência de elevação. Assim, essa é uma política monetária expansionista.

O que é hawkish?

A hawkish é a política econômica que segue um comportamento contrário ao da dovish. O nome vem de “hawk”, que significa “falcão”. Dessa forma, ela orienta a elevação da taxa de juros ou a manutenção da alta.

Com isso, a política hawkish produz o efeito de reduzir a demanda por linhas de crédito e pode ajudar a controlar a inflação. Logo, representa uma política contracionista, em um processo de austeridade fiscal.

Porém, é importante ter em mente que a hawkish traz o risco de efeitos negativos para o desenvolvimento do país. Isso porque ela afeta o consumo, a produção e a geração de empregos.

Como eles impactam a economia?

Os termos dovish e hawkish são originários do mercado norte-americano e aparecem com frequência nos relatórios do Federal Reserve System (FED). Esse é um órgão equivalente ao Banco Central (Bacen) brasileiro.

Mas políticas expansionistas e contracionistas acontecem pelo mundo todo e impactam os mercados nacionais e internacionais. A taxa básica de juros da economia brasileira, a Selic, por exemplo, é bastante usada nas políticas econômicas.

Além disso, as decisões dos Estados Unidos também influenciam na movimentação econômica brasileira. Em um cenário de hawkish no país norte-americano, especialmente se a taxa Selic do Brasil estiver baixa, os investimentos em nosso país podem migrar para os EUA, por exemplo.

Desse modo, com menos moeda estrangeira em território nacional, há uma desvalorização do real perante a subida do dólar. Logo, temos uma pressão na política cambial.

INVESTIR FORA DO BRASIL? DESCUBRA COMO

INVESTIR FORA DO BRASIL? DESCUBRA COMO

Aprenda a como investir no exterior de forma prática

Já a política dovish, nos Estados Unidos, incentiva o consumo no país e a expansão dos negócios, mas não é tão interessante para os investidores locais. Nesse sentido, se o Brasil adotar a hawkish simultaneamente, pode se tornar mais atrativo para investimentos de norte-americanos.

Portanto, é possível perceber que essas políticas andam juntas, e como as decisões internacionais podem interferir na economia brasileira — e vice-versa.

Inflação, juros e desemprego

É importante destacar ainda o impacto dessas posturas sobre aspectos como inflação, taxa de juros e desemprego. Como vimos, eles são fatores influenciados pela política econômica adotada e têm reflexos especialmente no curto prazo.

A relação é chamada de curva de Philips. E é um dos fatores considerados pela política monetária para definir quais rumos tomar. Por ela, é possível perceber a relação inversa entre a inflação e o desemprego.

Com a dovish, por exemplo, tem-se uma inflação mais alta, mas aumento da empregabilidade. Em contrapartida, a hawkish pode diminuir a inflação, mas tende a reduzir o consumo, elevar o desemprego e prejudicar a produção.

Como o Banco Central se comporta diante disso?

O Bacen tem a função de determinar qual política seguir, conforme o cenário econômico do país. Assim, em momentos de recessão econômica, alto desemprego e baixo consumo, por exemplo, a tentativa de aquecimento da economia é um caminho — ainda que resulte na alta de preços.

A postura dovish também incentiva a iniciativa privada, pois estimula a exposição ao risco. Similarmente, favorece o equilíbrio fiscal, já que os juros baixos em seus títulos emitidos contribuem com a redução da dívida pública.

Na direção contrária, a hawkish pode ser adotada pelo Banco Central para controlar a inflação por meio da redução do consumo. Nesse sentido, a decisão é por pressionar os preços para baixo, apesar de refletir em uma diminuição da oferta de empregos.

A política contracionista também contribui para a valorização da moeda nacional e torna os investimentos mais atrativos para estrangeiros. Além disso, é importante destacar que os Governos podem adotar as políticas dovish e hawkish de maneira mais moderada ou mais intensa.

As práticas necessárias para o equilíbrio diante do cenário são complexas e se comportam conforme os desafios que o país enfrenta. Ademais, ambas quando mantidas por um período prolongado, podem trazer maior comprometimento para a economia do país.

Por que entender os conceitos dovish e hawkish?

Até aqui, foi possível perceber como as políticas econômicas afetam a vida de todas as pessoas, certo? As decisões nacionais e internacionais impactam a vida da população e a sua relação com o dinheiro. Portanto, compreender seu funcionamento ajuda a analisar melhor o cenário econômico.

Para investidores, acompanhar as condições do mercado financeiro de forma completa é ainda mais importante. Afinal, elas influenciam a rentabilidade dos investimentos.

Na prática, o aumento da taxa de juros pode tornar a renda fixa uma opção mais atraente pelo potencial de oferecer ganhos maiores. Já em momentos de queda, a renda variável pode se tornar mais interessante em relação à rentabilidade.

No entanto, a decisão sobre onde investir necessita de uma análise mais complexa. O ideal é fazer um balanço entre o que o mercado financeiro pode oferecer, os seus objetivos pessoais e o perfil de investidor. Assim, você não se limita apenas o cenário econômico atual — que está mais ligado ao curto prazo.

Ficou claro o que são as políticas dovish e hawkish? Ainda que esses termos não sejam tão frequentes no Brasil, o país segue os mesmos princípios orientadores. Logo, é interessante saber que as movimentações são capazes de influenciar a vida de todos nós.

Para aprender mais sobre o mercado financeiro e ter uma tomada de decisão mais consciente, é preciso se cercar de boas informações. Assine a nossa newsletter e receba todos os nossos conteúdos em seu e-mail!