Investir na bolsa ou em fundos de ações? Descubra a resposta!

Investir na bolsa ou em fundos de ações? Descubra a resposta!

Muitos investidores têm migrado para a renda variável, principalmente em decorrência da baixa taxa de juros da renda fixa. Mas existem diversas maneiras de investir nessa classe de investimentos. É comum ficar em dúvida entre investir na bolsa ou em fundos de ações, por exemplo.

Cada investimento tem as suas características, que precisam ser conhecidas pelo investidor. Dessa forma, é possível escolher as opções mais adequadas às suas necessidades, além de fazer um bom manejo de riscos da carteira.

Continue a leitura e conheça as vantagens e as desvantagens de investir na bolsa e nos fundos de ações para tomar a melhor decisão. Vamos lá?

Vantagens e desvantagens de investir na bolsa

O investimento na bolsa de valores pode ser feito por qualquer pessoa. Mas é importante entender o mercado financeiro e conhecer as vantagens e desvantagens de investir em ações diretamente.

Confira!

Vantagens

A primeira vantagem é que, ao investir em ações na bolsa por conta própria, você se torna sócio de uma grande empresa. A posse das ações será sua e poderá haver lucros de acordo com os resultados da companhia.

Em termos de rentabilidade, o investimento na bolsa oferece boas possibilidades e pode apresentar resultados muito acima da inflação. Ao investir em ações de forma autônoma, você pode lucrar com a valorização dos papéis e também com o recebimento dos dividendos distribuídos aos acionistas.

Assim, se você souber investir de forma estratégica, pode ter uma boa fonte de renda passiva frequente. Além disso, a bolsa é dinâmica. Dependendo dos seus interesses e da estratégia utilizada, é possível investir para o longo prazo ou realizar especulação.

Desvantagens

Entre as desvantagens de investir na bolsa, podemos citar que o mercado segue a lei da oferta e da demanda. Por isso, existe o risco de não conseguir se desfazer de suas ações a um preço satisfatório quando achar necessário.

Isso pode acontecer, por exemplo, quando os papéis perdem muito valor e a empresa não apresenta potencial de recuperação. Logo, é importante fazer uma análise de fundamentos antes de investir na bolsa. Assim, a necessidade de análise das empresas é uma das desvantagens, pois exige tempo.

Outro ponto de atenção é que ter bons retornos na bolsa não é tarefa simples, especialmente na especulação. Antes de realizar operações de day trade, por exemplo, é fundamental acumular uma boa base teórica e prática. Afinal, os riscos são maiores.

Vantagens e desvantagens de investir em fundos de ações

Os fundos de investimento são uma modalidade coletiva, que reúne os recursos de diversos investidores. Eles são administrados por um gestor, que é responsável por gerenciar o patrimônio do fundo e fazer as escolhas de investimentos.

No caso dos fundos de ações, o foco está no investimento em papéis negociados na bolsa de valores. Assim, ao adquirir a cota de um fundo desse tipo, você se expõe também às ações. Entretanto, há diferenças.

Confira!

Vantagens

Uma das principais vantagens de ter um fundo de ações na carteira é contar com a presença de um gestor profissional. Nem sempre é fácil tomar decisões na bolsa e escolher os melhores ativos para comprar.

Nesses casos, o mais interessante pode ser participar dos resultados do portfólio montado por um profissional. Outra vantagem é a diversificação. Geralmente, um mesmo fundo de investimento apresenta diversos ativos. Assim, você pode ter uma carteira diversificada adquirindo as cotas.

Isso pode ajudar a mitigar riscos e elevar a rentabilidade. Outro ponto positivo que vale ressaltar é que o investimento em fundos se dá de forma prática. Você escolhe o produto desejado e compra as cotas com facilidade.

A cobrança de impostos nessa modalidade também é mais simples. Enquanto quem investe em ações (principalmente com especulação) precisa fazer o pagamento do imposto de renda por conta própria, nos fundos ocorre o desconto automático na fonte.

Desvantagens

O fundo de ações também tem algumas desvantagens ou pontos de atenção em relação a investir direto na bolsa. A primeira que devemos reforçar é que ele continua tendo o risco da renda variável. Ainda que seja diversificado, não quer dizer que se torna um investimento seguro.

Portanto, os fundos – assim como as ações – são adequados para investidores que têm maior tolerância ao risco, como pessoas de perfil moderado e arrojado. Uma forma de mitigar os riscos, seja ao investir direto em ações ou em fundos, é deixar apenas uma parte do seu patrimônio em ativos seguros.

Outra desvantagem relevante quando se compara com o investimento em ações é que você não terá posse dos papéis, mas das cotas do fundo. Assim, o investimento é indireto e o cotista não tem autonomia nas escolhas — que são feitas pelo gestor.

É preciso saber, ainda, que o retorno dos fundos de ações se dá pela valorização da cota. Nesse sentido, não há distribuição de dividendos entre os investidores, diferente do que ocorre no investimento direto na bolsa.

Também existem desvantagens relacionadas a cada fundo de ação. Um investimento pode, por exemplo, não oferecer um retorno satisfatório ou ter maior risco do que você está disposto a correr. Para evitar problemas, é essencial analisar com atenção as informações contidas na lâmina do fundo.

Afinal, devo investir na bolsa ou em fundos de ações?

Antes de decidir entre investir na bolsa ou em fundos de ações, é importante considerar o seu perfil de investidor e os seus objetivos. Você precisa ter em mente que as duas opções são da renda variável e envolvem riscos significativos.

Portanto, é necessário estar aberto a essa característica. Também é necessário avaliar o que você busca, como comodidade, facilidade, diversificação etc. Se esse é o seu caso, talvez investir por meio de fundos economizará tempo na análise das empresas.

Mas se você é um investidor mais experiente e quer dedicar tempo ao mercado, a carteira de ações independente pode ser uma alternativa interessante. Portanto, a decisão é individual e depende das preferências de cada pessoa.

É fundamental avaliar com cuidado cada alternativa e lembrar que o mercado ainda oferece outras opções. Por exemplo, os ETFs (exchange traded funds) são fundos com gestão passiva que replicam um índice e também podem investir em ações.

Agora que você conhece as particularidades de investir na bolsa ou em fundos de ações, pode fazer suas escolhas. Para isso, lembre-se de considerar seu perfil de investidor e seus objetivos pessoais para tomar a melhor decisão!

Quer conhecer mais das possibilidades do mercado financeiro? Entre em contato conosco e tenha informações para escolher as melhores oportunidades para você!

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Deixe uma resposta







Postagens Relacionadas

Mais Lidos

Categorias

Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem as regras da nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.