No dia 04 de agosto, foi apresentado o resultado Gerdau (GGBR4) 2T21 e a equipe de Equity Research do BTG Pactual já realizou a análise dos dados divulgados. Confira os pontos principais.

Gerdau reportou resultados sólidos no 2T21

De acordo com o relatório do BTG Pactual, o desempenho da Gerdau (GGBR4) foi positivo. A empresa apresentou resultados sólidos e acima do projetado pelos analistas.

Os destaques do período foram o controle de custos no Brasil e a alta dos preços na América do Norte.

No dia em que o relatório foi publicado, as ações GGBR4 estavam sendo negociadas a R$ 31,50. A capitalização de mercado era de R$ 50,88 bilhões. O volume médio dos últimos 12 meses era de R$ 390,70 milhões.

GGBR4: Análise Completa e Resultados Gerdau 2T21

Covid na Argentina impacta resultados da América Latina

Segundo o relatório do BTG Pactual, os negócios da América Latina apresentaram EBITDA de R$ 494 milhões, queda de -10% em relação ao trimestre anterior, apesar da alta superior a +200% em relação ao 2T20.

De acordo com os analistas do BTG, a queda reflete as restrições de produção relacionadas ao Covid na Argentina. Os embarques também apresentaram queda de -9% na comparação trimestral, embora permaneçam em níveis saudáveis impulsionados pelo bom desempenho contínuo da indústria de construção.

Unidade brasileira apresenta números acima do esperado

Conforme informa o relatório do BTG Pactual, a unidade brasileira apresentou EBITDA de R$ 3,6 bilhões. O número, acima do projetado pelos analistas, revela alta de +43% na base de comparação trimestral e alta de +500% na comparação anual.

Segundo o relatório do BTG, o resultado, em alta e acima do estimado, reflete o controle de custos melhor do que era planejado. O custo por produto vendido (CPV) por tonelada caiu -3% em relação ao mesmo período em 2020.

Os analistas ainda destacam a alta do índice receita/tonelada. Este apresentou alta de +16% na base de comparação trimestral, com potencial para refletir esse nível mais alto no 3T21.

Preços mais altos alavancam desempenho da companhia

Conforme informa o relatório do BTG, a divisão dos Estados Unidos reportou EBITDA de R$ 1,35 bilhão. O resultado revela alta de +60% em relação ao trimestre anterior e alta de +220% em relação ao mesmo período de 2020.

Segundo os analistas do BTG, a receita por tonelada apresentou alta de +14% em relação ao trimestre anterior, ficando +7% acima do que era estimado pela equipe BTG. No entanto, o aumento dos preços foi parcialmente compensado por maiores custos de sucata no trimestre.

Fluxo de caixa é o destaque negativo do trimestre

De acordo com os analistas do BTG, a Gerdau entregou um modesto fluxo de caixa no trimestre, atingindo R$ 1,2 bilhão. Isso leva a uma conversão de EBITDA em fluxo de caixa de 20%, o que está abaixo das outras empresas do setor neste trimestre.

Conforme informa o relatório do BTG, o número foi impactado por um consumo considerável de capital de giro de, aproximadamente, R$ 3 bilhões no período. Embora seja compreensível que o capital de giro aumente neste ambiente de alto crescimento de receita, a magnitude pegou alguns de surpresa.

Por outro lado, segundo o relatório do BTG, as métricas de alavancagem continuam muito saudáveis, em torno de 0,65x. Os analistas também veem a empresa em posição para entregar retornos de caixa mais sólidos aos acionistas no futuro.

GGBR4: Análise Completa e Resultados Gerdau 2T21

EBITDA sobe mais de +300%

Conforme informa o BTG Pactual, o EBITDA da Gerdau ficou em R$ 5,89 bilhões. O número revela alta de +37% na base de comparação trimestral e alta de +346% na comparação anual.

Segundo os analistas do BTG, o resultado ficou +9% acima do projetado e ainda representa o EBITDA total anual apresentado no ano passado.

Lucro Líquido bilionário

Conforme o relatório do BTG Pactual, o lucro líquido da Gerdau no segundo trimestre foi de R$ 3,93 bilhões, frente aos R$ 316 milhões apresentados no 2T20.

Resultado Gerdau (GGBR4) 2T21: Recomendações

GGBR4: Análise Completa e Resultados Gerdau 2T21

Recomendação do BTG Pactual

A equipe de análise do BTG Pactual considera que a Gerdau (GGBR4) possui uma série de qualidade, como forte crescimento de receita, baixa alavancagem, geração de fluxo de caixa e exposição ao segmento da construção civil. Diante do cenário positivo para o mercado imobiliário no Brasil, a demanda por aço tende a continuar em alta.

Assim, estabelece recomendação de compra, com preço-alvo em R$ 43,00.

 

Esta foi nossa apresentação da análise da equipe de Equity Research do BTG Pactual sobre o resultado Gerdau (GGBR4) 2T21. Acompanhe os conteúdos da Renova Invest para ter acesso a todas as análises de resultados trimestrais.

Disclaimer: As informações apresentadas neste artigo são provenientes de relatórios elaborados por terceiros. Esse material tem caráter puramente informativo, e não configura recomendação ou sugestão de investimento.