Os Fundos de Investimento Imobiliários têm ganhado popularidade. Entre eles, existem tipos diferentes. Por exemplo, há os chamados Fundos de Fundos, nos quais o investimento principal é feito em cotas de outros veículos de investimento desse tipo.

Eles têm algumas vantagens. Por isso, precisam ser conhecidos de modo completo por quem pretende investir em FIIs. Assim, é possível tomar uma decisão mais sólida.

A seguir, veja o que são esses tipos de fundos e entenda o que eles podem oferecer para quem adquire as suas cotas!

O que é um Fundo de Investimento?

Primeiramente, é válido entender que um Fundo de Investimento é uma modalidade que funciona como um tipo de condomínio. Trata-se de uma alternativa coletiva, em que os investidores adquirem cotas e podem participar dos resultados.

As decisões de investimentos são tomadas por um gestor profissional, que define onde os recursos devem ser alocados, de acordo com a estratégia definida. O principal método de rentabilidade é pela valorização das cotas ao longo do tempo.

Mas existem diferentes tipos de fundos, que também trazem ganhos diferentes. Por exemplo, outra possibilidade é a distribuição de proventos. As características dos fundos são diferentes dependendo do tipo e da estratégia de investimento.

Em relação às cobranças, há a taxa de administração e, em alguns casos, a taxa de performance. Esta última é cobrada sobre o rendimento que excede o indicador de referência adotado — como o Índice Ibovespa, no caso de Fundos de Ações.

O que são os Fundos Imobiliários?

Considerando que há mais de um fundo no mercado financeiro, podemos dizer que Fundos de Investimentos Imobiliários (FIIs) são um dos tipos disponíveis. Como o nome indica, o foco do investimento está no mercado imobiliário.

Portanto, ele traz possibilidade para entrar no setor de imóveis e aproveitar suas características, sem precisar comprar propriedades físicas diretamente. Em relação ao funcionamento, há algumas especificidades. Uma é que as cotas são negociadas na bolsa de valores.

Além disso, é comum que os FIIs façam a distribuição de dividendos com frequência. Em especial, os que têm renda com alugueis de imóveis. Os lucros são distribuídos proporcionalmente ao número de cotas de cada investidor, o que gera renda passiva.

Quais são os tipos de FIIs?

O Fundo Imobiliário é um tipo de Fundo de Investimento, mas também se divide em subtipos. Basicamente, são três:

  • Fundo de Tijolo: aporta a maior parte do capital em empreendimentos físicos, como lajes comerciais, shoppings, hotéis e aeroportos;
  • Fundo de Papel: direciona os recursos para títulos de renda fixa ligados ao mercado imobiliário;
  • Fundo de Fundo: investe na aquisição de cotas de outros fundos.

Quais são as características dos Fundos de Fundos?

Agora que você já sabe que os Fundos de Fundos (FoFs) são uma modalidade recorrente entre os FIIs, vale conhecer melhor suas características. Como visto, a modalidade prevê o uso da maior parte do dinheiro para adquirir cotas de outros fundos que estejam disponíveis no mercado.

Então, um Fundo de Fundo pode investir tanto em Fundos de Tijolo quanto em Fundos de Papel. Ele pode, inclusive, ter uma estratégia que envolve os dois tipos, em uma proporção que depende dos objetivos adotados pelo gestor.

Por causa do seu funcionamento, os FoFs proporcionam que você tenha um acesso indireto a outros fundos. A participação neles não é por se tornar cotista diretamente, mas sim por participar de um fundo que detém parte das cotas.

Quais suas vantagens e desvantagens?

Os Fundos de Fundos apresentam vantagens relevantes. Uma das principais é o alto nível de diversificação que é oferecido pela modalidade. Afinal, o seu dinheiro passa a estar alocado em muitos outros fundos e, portanto, em ativos distintos.

Com isso, há uma intensa diluição de riscos, o que pode ampliar a segurança. Também é uma maneira econômica de investir em diversas escolhas ao mesmo tempo. Em vez de ter que adquirir cotas de múltiplos fundos, você só precisa investir diretamente em um deles.

Para quem pretende começar a investir agora ou tem pouco dinheiro, pode ser uma boa alternativa. Não menos importante, você pode ter acesso a oportunidades que não estão disponíveis para outros investidores.

As cotas de alguns FIIs não estão disponíveis para compra e venda na bolsa de valores, por exemplo. Com os FoFs, há a chance de investir neles pela qualificação gerada pela alta movimentação. Então você pode conseguir participar das melhores condições.

Por outro lado, uma desvantagem é o relativo acúmulo em relação às taxas. Como cada Fundo Imobiliário apresenta taxas, o FoF pode pagar valores significativos no seu portfólio. Tanto em taxa de administração quanto de performance.

Como investir em FOFs?

Para começar a aproveitar as oportunidades dos Fundos de Fundos, é essencial saber como realizar o investimento. Tudo começa com a abertura de uma conta em um banco de investimentos. É por meio dele que você poderá emitir as ordens de compra e venda e aproveitar as oportunidades.

Mas antes de realizar as compras de cotas, é necessário definir o seu perfil de investidor e os seus objetivos. Com o perfil, é possível conhecer o seu nível de tolerância ao risco e definir se o FII é adequado para você. Lembre-se de que a bolsa de valores apresenta volatilidade.

Já os objetivos são definidos em curto, médio e longo prazo. Assim, você pode avaliar o prazo de resgate e o perfil de risco, de maneira geral. Além disso, é preciso saber mais sobre o mercado e sobre as alternativas disponíveis.

Logo, vale a pena pesquisar quais são os fundos disponíveis na bolsa e quais são as suas características. A partir de então, você só precisa adquirir as cotas de interesse para começar a participar dos resultados deles.

Como vimos, os Fundos de Fundos são um subtipo dos FIIs. Com eles, você pode ter acesso a alternativas variadas sem precisar realizar aportes em fundos diferentes. E, assim, pode conseguir um desempenho condizente com seus objetivos!

Se quiser ajuda para começar a investir, entre em contato conosco da Renova e tenha mais informações!