Renova Invest Facebook

ESGD11: saiba mais sobre o ETF ESG dos países desenvolvidos

ESGD11
ESGD11

Os investimentos ESG (environmental, social and governance) estão se tornando uma tendência no mundo. Entre eles, destaca-se o ESGD11. Esse é um fundo de índice que segue critérios ambientais, sociais e de governança e se encontra disponível na B3, a bolsa brasileira.

Assim, os investidores comprometidos com os pilares de sustentabilidade podem alocar parte do seu patrimônio em empresas com essas características, de forma prática. Se esse for o seu caso, vale a pena saber mais sobre o ETF.

Por isso, veja entenda a seguir o que é ESGD11 e como se expor a ele, caso faça sentido para seu perfil e objetivos!

O que são e como funcionam os ETFs?

Os exchange traded funds (ETFs) são um tipo de fundo de investimento cujo objetivo é replicar os resultados de um índice financeiro escolhido previamente. Por isso, ele também é conhecido como fundo de índice. Os aportes são realizados por um gestor profissional.

Eles são considerados uma modalidade de investimento da renda variável, já que sua negociação se dá na bolsa de valores. Porém, seu portfólio pode ser composto tanto por alternativas de renda fixa quanto de variável.

Como todo fundo, o ETF é um meio de realizar aplicações financeiras de modo coletivo. Isto é, os investidores interessados podem adquirir cotas de participação e, assim, ter direito sobre os resultados obtidos pela gestão.

O que significa ESG?

Após entender o que são ETFs, é importante compreender o significado de ESG. Abreviação de environment, social and governance, esse é um conceito utilizado para avaliar se as operações de uma empresa são sustentáveis, socialmente responsáveis e corretamente gerenciadas.

Esses fatores podem ser observados de diferentes maneiras na rotina de uma organização. Na parte ambiental, por exemplo, espera-se que as empresas se importem com as mudanças climáticas, o uso racional da energia e da água, a gestão correta de resíduos e o combate ao desmatamento.

Em relação ao critério social, a atuação sobre temas como respeito aos direitos humanos e trabalhistas, o relacionamento com a comunidade e a satisfação dos clientes são considerados ao se avaliar o ESG de uma empresa.

Já no elemento governança estão as ações voltadas para como a empresa é administrada. Por isso, ele se concentra na conduta corporativa, na estrutura do comitê de auditoria, na relação com entidades do Governo e políticos, dentre outros fatores.

Qual a relação entre investimentos e ESG?

À medida que o interesse global em empresas sustentáveis cresce, os critérios ESG passam a ter relevância financeira cada vez maior. Assim, era natural que o assunto chegasse ao mundo dos investimentos, mudando o direcionamento de diversas empresas.

Os investidores socialmente responsáveis passaram a considerar os critérios ESG também na escolha de investimentos. Isso fez com que as empresas precisassem se adequar aos elementos ambiental, social e de governança para atrair seus recursos.


DESCUBRA COMO INVESTIR COMO UM PROFISSIONAL Investir como um profissional

DESCUBRA COMO INVESTIR COMO UM PROFISSIONAL Investir como um profissional

Saiba tudo sobre ETFS - a forma de sostificar os seus investimentos


Porém, identificar as companhias que possuem esse tipo de engajamento nem sempre é uma tarefa fácil. Afinal, a falta de diretrizes específicas para avaliar o desempenho operacional de uma empresa e a ausência de padronização na forma com os dados são divulgados dificultam a análise.

Por isso, é comum encontrar informações sobre ESG em relatórios voluntários, que podem ser utilizados como referência. Outra alternativa são os índices que visam espelhar empresas líderes na adoção de práticas sustentáveis, como o MSCI EAFE Extended ESG Focus Index (ESG-D).


O que é o ESGD11?

Agora que você sabe o que é ESG e qual sua relação com investimentos, fica mais fácil compreender o ESGD11. Ele é um fundo de índice que se baseia em uma carteira teórica composta pelos ativos de empresas social e ambientalmente responsáveis e com altos níveis de governança corporativa.

Esse fundo segue o MSCI EAFE Extended ESG Focus Index (ESG-D), um indicador econômico que reúne 456 papéis de empresas situadas em países desenvolvidos da Europa, Ásia e Oceania. Ou seja, estão inclusos nele as nações com elevado nível de desenvolvimento econômico e social.

Austrália, Dinamarca, Finlândia, Hong Kong e a Nova Zelândia são exemplos de países que possuem ativos listados no ESG-D e, consequentemente, estão presentes no portfólio do ESGD11. Logo, é possível se expor ao portfólio diversificado pela compra das cotas.

Vale a pena investir no ESGD11?

Depois de conhecer o ETF ESGD11, você deve estar se perguntando se vale a pena alocar parte de seu patrimônio nessa modalidade de investimento, certo? Para chegar a essa conclusão, é importante considerar suas características, principalmente quando se trata da renda variável.

Considerando os riscos, o ETF ESGD11 pode ser mais adequado para investidores com perfil moderado a arrojado. Eles estão abertos ao maior risco e à volatilidade encontrada na bolsa de valores.

Além disso, investidores desses perfis sabem que certa exposição a riscos pode ser compensada com maiores ganhos. Porém, isso não significa que estejam dispostos a arriscar completamente a segurança nos seus investimentos.

Então é comum que os investidores adotem estratégias para minimizar os riscos. Por exemplo, a diversificação da carteira e a escolha de ativos de empresas consolidadas em mercados mais estáveis — como é o dos países desenvolvidos.

Fora o perfil, outro ponto a ser considerado antes de investir são os seus objetivos financeiros. Por ser um investimento de renda variável, o ETF ESGD11 costuma ser uma alternativa mais adequada para os planos de longo prazo, pois existe expectativa de diluição de riscos.

Como investir no ETF ESGD11?

Se você deseja investir nesse fundo de índice, é preciso ter uma conta de investimentos em uma instituição financeira credenciada para tal finalidade. Assim, você terá acesso à bolsa de valores e poderá comprar cotas de participação do ETF ESGD11.

Depois, será necessário transferir o dinheiro que pretende investir. Isso pode ser feito por meio de uma transferência bancária. O próximo passo é acessar o home broker e, no campo de negociações, buscar pelo ticker ESGD11.

Então é só informar a quantidade de cotas que pretende comprar e o valor disposto a pagar por elas. Em seguida, você deve emitir uma ordem de compra. Quando a operação for liquidada, o fundo de índice fará parte da sua carteira de investimentos.

Como você viu, o ESGD11 é um dos ETFs ESG listados na B3. Ele pode interessar a quem possui perfil moderado a arrojado, com objetivos de longo prazo. Porém, não se esqueça de avaliar as características desse fundo para saber se o investimento vale a pena no seu caso.

Você ficou interessado nesse ETF, mas ainda tem dúvidas? Entre em contato conosco da Renova Invest e esclareça o que precisar!

Veja também

botão de concordância

0 Comentários
Feedbacks
Visualizar todos os comentários

Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem as regras da nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.