Se você busca investir no mercado financeiro precisará conhecer todas as taxas cobradas, pois elas podem impactar no seu resultado. Assim, é preciso identificar os custos para calcular lucros ou prejuízos. Uma das principais taxas da B3 — a bolsa brasileira — são os emolumentos.

Eles existem há muito tempo e incidem sobre todas as operações realizadas na bolsa de valores. Entretanto, muitos ainda não os conhecem. Então, que tal entender mais sobre esse assunto e aumentar seus conhecimentos acerca do mercado de capitais?

Neste artigo você aprenderá o que são os emolumentos, como eles são cobrados, a importância de conhecê-los. E também verá outras taxas cobradas. Fique conosco!

O que são os emolumentos?

Em um contexto geral, os emolumentos são conhecidos como taxas remuneratórias do serviço público — em cartórios, por exemplo. Eles englobam tanto as taxas notariais, quanto as de registro, remontando a um período em que os registros públicos eram feitos de forma manual.

Apesar da B3 ser uma instituição privada, no passado as bolsas eram controladas pela Secretaria Estadual de Finanças. Assim, estavam vinculadas ao funcionalismo público. Logo, a cada registro de uma negociação, havia a cobrança de emolumentos.

Mesmo após a bolsa de valores se desvincular da máquina pública e da tecnologia extinguir os registros manuais, a cobrança persiste como forma de remunerar o registro das operações. Assim, todos aqueles que negociam ativos de renda variável terão que pagar emolumentos.

A taxa incide em operações com ações, opções, contratos futuros e outros. Os emolumentos referem-se, então, à remuneração paga à B3 pelas atividades de catalogação e da guarda das informações sobre cada transação realizada.

Como funciona a cobrança?

A cobrança de emolumentos é realizada automaticamente pela B3, com intermédio do banco de investimento utilizado. Sempre que um investidor realiza uma operação no mercado, a instituição desconta de seu saldo os valores devidos e registra na nota de corretagem.

Apesar de participar da cobrança, o banco de investimentos não é o responsável em definir o valor cobrado a título de emolumentos. Isso significa que essa taxa não é negociável ou passível de isenção. Ao contrário, a instituição tem o dever de descontá-la e repassá-la à B3.

O valor dos emolumentos é composto pela taxa de negociação e taxa de liquidação. Seus percentuais variam conforme o volume financeiro negociado, os tipos de operações feitas (day trade ou normal) e o tipo de investidor (pessoa física ou fundo de investimento).

Outra cobrança que pode influenciar nos emolumentos é o ISS (Imposto Sobre Serviço). Por tratar-se de um imposto municipal, sua incidência varia entre os municípios. Logo, o recolhimento pode ser diferente entre os bancos de investimentos, a depender da cidade em que ele está localizado.

Qual a importância de conhecer os emolumentos?

Embora seja automático e obrigatório, muitas pessoas podem investir na bolsa sem perceber os emolumentos. Isso porque eles correspondam a um percentual muito pequeno de suas operações (menor que 1%).

Contudo, seu conhecimento é fundamental para quem deseja operar no mercado financeiro sem surpresas. Afinal, qualquer cobrança pode impactar nos seus resultados. Além disso, é preciso saber que nem todo o seu saldo pode ser envolvido em uma operação, pois a taxa será descontada.

Confira mais motivos para conhecer os emolumentos!

Calcular o lucro líquido

Saber qual foi o seu ganho líquido em uma operação não é importante apenas para o seu controle financeiro. Também é essencial na hora de pagar Imposto de Renda, por exemplo. Isso porque o imposto permite descontar taxas e prejuízos, se for o caso.

Assim, você precisa pagar a alíquota apenas sobre o lucro líquido de uma operação. Logo, vale a pena reconhecer os emolumentos para descontar. Eles podem ser vistos nas notas de corretagem das suas compras e vendas.

Não fazer esse cálculo pode levar o investidor ou especulador a recolher imposto a mais. Consequentemente, você pode perder dinheiro.

Avaliar custo-benefício

Ter conhecimento sobre os emolumentos também é vital para o especulador de mercado — principalmente o day trader. O objetivo do operador é extrair lucro da variação de preços de um ativo ou derivativo no curto prazo. Assim, pode realizar diversas operações por dia.

Acontece que, diferentemente do imposto de renda, os emolumentos são cobrados a cada nova operação, independentemente dela dar lucros ou não. Isso significa que, mesmo nas operações perdedoras, o trader deverá pagar emolumentos.

Nesse cenário, se o especulador não souber avaliar os montantes cobrados, pode ter resultados negativos ao acumular as taxas. Com isso, saber identificar os custos é essencial para analisar o benefício das suas operações.

Quais outras taxas demandam a atenção do investidor ou especulador?

Além dos emolumentos cobrados pela B3, pode haver algumas taxas a mais envolvidas nos investimentos ou especulação. Uma delas é o Imposto de Renda, como já vimos.

Também existem as cobranças feitas por os bancos de investimentos pela prestação de seus serviços. É o caso da taxa de corretagem ou da taxa de custódia. Nos aportes em fundos de investimentos, pode haver, ainda, a taxa de administração e taxa de performance.

Como cada instituição ou gestora possui liberdade para determinar o valor e a forma de cobrança dessas taxas, o investidor pode analisar o custo-benefício. Assim, é viável buscar as opções que são de sua confiança e que apresentam boa estrutura diante das taxas.

Conclusão

Agora você conhece os emolumentos e entende mais sobre as taxas que podem influenciar nos seus ganhos na bolsa de valores. Como visto, as cobranças estarão presentes no cotidiano do investidor ou do especulador de mercado.

E cabe a cada investidor ou operador levá-las em consideração na escolha de negociações alinhadas ao seu perfil. Desse modo, nunca deixe de acompanhar o percentual de emolumentos e outras taxas pagas em suas operações. Afinal, elas podem impactar nos seus resultados ao longo do tempo.

Ainda ficou com dúvidas? Aproveite e faça uma pergunta no campo de comentários!