Na hora de investir, qual a diferença entre criptomoedas, DeFi, tokens, fan tokens e NFT?

Mercado Bitcoin:
Mercado Bitcoin:

Em um mundo onde Elon Musk tenta habitar Marte e Mark Zuckerberg está criando um universo paralelo no metaverso, é mais do que importante como essas mudanças afetaram os investimentos, principalmente os digitais. Tendo em vista a diferença entre criptomoedas, DeFi, fan tokens, tokens e NFT, por exemplo, facilita na análise com mais segurança do que vale a pena investir. 

As criptomoedas estão se tornando cada vez mais populares, sem contar que alguns lugares como El Salvador constituíram a moeda digital como forma de pagamento. Esse sistema conta com suas próprias blockchains, que é um registro compartilhado e imutável em que são registradas as transações. 

Nesse mesmo contexto, existem os tokens que são uma subclasse de criptomoedas, ou seja, construídas dentro de blockchains já existentes. Um macete para distinguir o que é cada coisa é se perguntar: “o ativo possui sua própria blockchain ou funciona dentro de uma já existente?”.

A resposta já te direciona melhor, pois existe a Ethereum, uma moeda digital com blockchain própria, com o token nativo Ether (ETH), assim como há Shiba inu (SHIB), Tether USD (USDT), Matic (MATIC), que são tokens criados dentro da rede Ethereum.

Mas criptomoedas e tokens são apenas dois termos, sendo que logo acima citamos cinco. Pois chegou a hora de descrever melhor cada um deles para que não haja dúvidas na hora de investir, ainda mais agora que já sabe um pouco mais sobre os principais ativos digitais. 

O que são criptomoedas?

De forma resumida: é o ativo nativo de uma rede blockchain, em que faz parte diretamente da blockchain na qual é executada, chamada também de moeda nativa. A criptomoeda é oriunda de um sistema digital independente e assim, permite aos usuários enviar e receber transações sem intermediários. Sendo assim, ao realizar uma transferência é registrado em um livro-razão, que é digital, público e inalterável.

Além disso, as criptomoedas costumam ter as seguintes características: 

  • Usa criptografia para proteger a estrutura e o sistema de rede;
  • São descentralizadas e funcionam por meio de código de computador;
  • São construídas em uma blockchain própria.

Uma curiosidade é que algumas criptomoedas com blockchains próprias também podem ser cópias de outra criptomoeda, apenas com algo a mais no funcionamento, as cópias do Bitcoin, por exemplo. 

  • Litecoin – A novidade é a alteração do código para transações mais rápidas. Enquanto a Bitcoin possui um prazo de 10 minutos para confirmar as transações, a Litecoin precisa de somente dois minutos e meio;
  • Dogecoin – Ainda mais rápida, a alteração é para confirmar as transações em menos de um minuto e também ter moedas infinitas; 
  • Dash – A diferença no funcionamento está no modo como é minerais e código alterado para ter mais velocidade. 

Bitcoin: Como investir em Criptomoedas com o BTG Pactual

O que são tokens?

Por outro lado, os tokens são unidades de valor baseadas em uma blockchain que já existe e por mais que coexista com as criptomoedas da rede a qual faz parte, são um tipo de ativo diferente com a mesma lógica de funcionamento. Tokens e criptomoedas são ativos de valor e utilizados como moedas de trocas. Nesse caso, podem ser criados para representar ativos tangíveis, ou seja, que podem tocar, como pinturas e demais objetos artísticos.

Renda fixa
Seta Tripla

Descubra agora a
NOVA RENDA FIXA
que pode turbinar seus ganhos. 


Há quatro tipos principais: payment tokens (de pagamento), non-fungible-token (NFT, ou tokens não-fungíveis), security tokens (de valores mobiliários) e utility tokens (de utilidade). Se uma pessoa tem o token de uma propriedade, significa que tem direito aquele imóvel ou parte dele. Por isso, tokens possuem as características abaixo:

  • Programáveis: executados em protocolos de software operados por contratos inteligentes, que se executam de forma automática;
  • Livre de permissão: qualquer pessoa pode participar do sistema sem a necessidade de autorizações especiais;
  • Livre de confiança: nenhuma autoridade central controla o sistema, executado apenas nas regras pré definidas pelo protocolo da blockchain em que faz parte;
  • Transparente: relacionados às regras do protocolo e também suas transações, sendo visíveis e verificáveis ​​por qualquer pessoa com internet.

O que são NFTs?

NFT vem do inglês em que é uma sigla para non-fungible token (token não fungível). Já que um token é a representação digital de um ativo, bens fungíveis, segundo o Código Civil Brasileiro, são aqueles “que podem substituir-se por outros da mesma espécie, qualidade e quantidade”.

Por exemplo, uma nota de R$ 200 é fungível, porque é possível trocá-la por quatro notas de R$ 50. Porém, a famosa “Mona Lisa” de Leonardo da Vinci não é fungível, porque é única no mundo e não pode ser trocada por nenhuma cópia ou outra igual.

Um NFT é a representação de um item exclusivo, que pode ser digital ou física. Músicas, obras de artes, momentos históricos no esportes, itens de jogos e até memes podem ser um. Além disso, por ser um token não fungível significa que é um certificado digital de propriedade que ninguém pode alterar. 

Isso quer dizer que todo mundo pode baixar a imagem da “Mona Lisa” através da internet, imprimir e colocar num quadro, mas ninguém terá de fato a verdadeira obra clássica na parede de casa. O mesmo acontece para quem compra uma obra em NFT, o inédito macaco entediado vendido por milhões para personalidades famosas (como Neymar que gastou R$ 6 milhões em duas peças dos avatares da Bored Ape Yacht Club) possuem várias cópias e adaptações, mas o original segue sendo apenas de quem os comprou. 

E por serem registrados em uma blockchain, não podem ser copiados ou mudados. A rede do Ethereum é a mais usada para o desenvolvimento dos tokens não fungíveis, para isso, os NFTs precisam seguir um padrão chamado de ERC-721. Além de que outras blockchains também permitem a criação como a Tezos, a Solana, a EOS e a Binance Smart Chain.

Non Fungible Tokens(token não-fungível): O que é NFT?

O que é fan token?

Como um braço do token, o fan token é um criptoativo que normalmente é ligado a grupos esportivos. São classificados como “tokens de utilidade” por oferecerem acesso a produtos e serviços exclusivos, como a possibilidade de participar de votações.

Por exemplo, o torcedor que comprar fan tokens de um clube pode revendê-los em sites como o Mercado Bitcoin. Também dá direito de participar em votações, como na enquete para escolher a música que tocará no estádio. De acordo com a quantidade de tokens que tiver, o torcedor terá maior ou menor influência na decisão. Legal, não? 

Então os fan tokens são como associações de sócio-torcedor, com diferenças, já que ficam guardados em blockchains, sem a necessidade de pagar mensalidades e ainda valem dinheiro, podendo valorizar com o tempo.


O que é DeFi?

É o conjunto de serviços e produtos financeiros que funcionam em uma blockchain, como empréstimos, transferências e sistemas de pagamentos, como se fosse um banco de dados descentralizado e imutável. Lembrando que não são controladas por nenhum tipo de intermediário. 

Essas operações em protocolos são descritas e executadas por algoritmos contratos inteligentes. Por exemplo, para ficar mais fácil de visualizar, você pode pegar dinheiro com outra pessoa em uma negociação peer-to-peer e os detalhes são definidos por contratos automatizados, como a forma de transferência, os valores, os juros e a garantia. Isso significa que não há necessidade de recorrer a um banco ou outra entidade como intermediário. 

Em um serviço DeFi, a principal tecnologia é criar um sistema financeiro que seja global descentralizado, independente, barato, menos burocrático, sendo acessível a todos.Mas agora, como investir nisso? Uma das maneiras mais fáceis de aplicar seus investimentos no mundo das finanças descentralizadas é se cadastrar em uma exchange e comprar tokens de plataformas DeFi, com moeda fiduciária. Sem contar que as corretoras com operação no Brasil, como Binance, Mercado Bitcoin e Foxbit, disponibilizam criptomoedas de protocolos descentralizados.

A importância de saber a diferença 

Não é problema nenhum se você é um investidor e não sabe de cabeça a diferença entre criptomoedas,DeFi, fan tokens, tokens e NFT. Tanto que é bem comum encontrar diversos criadores de conteúdo do ramo falando sobre isso nas redes sociais (e às vezes até confundindo os termos). Mas, se você quer investir nesse tipo de ativo, é mais do que importante entender o que é cada um. 

Uma dica para você investidor é que é mais confiável aplicar o seu dinheiro numa moeda digital independente com rede própria e que possua vários tokens criados. Pois quanto mais tokens criados na rede, mais confiança o projeto possui. Essa mesma lógica vale para outros sistemas, no caso dos tokens, mais projetos construídos na blockchain na qual foi criado, mais credibilidade e confiança passam para o mercado. 

Não perca tempo e aperfeiçoe seus conhecimentos, se inscreva no nosso canal do YouTube para explorar as melhores oportunidades de investimentos no mercado. 

Quer saber mais sobre o mercado das criptomoedas e suas oportunidades? Entre em contato conosco da Renova Invest!

Veja também:

Inscreva-se
Notificar-me de
Esse campo só será visível pela administração do site
botão de concordância
0 Comentários
Feedbacks
Visualizar todos os comentários

Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem a nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.