Renova Invest Facebook

Bootstrapping: qual a relação com startups?

Para que um empreendimento tenha sucesso, é preciso adotar boas estratégias de utilização dos recursos. Nesse sentido, embora alguns negócios recorram a investimentos externos, outros optam pela utilização dos recursos dos próprios sócios — o que é ficou conhecido como bootstrapping.

Muitas pessoas que desejam abrir uma startup, por exemplo, desconhecem esse modelo de negócio ou acreditam que ele pode ser inviável. No entanto, apesar dos desafios, existem maneiras de fazer com que a tática seja bem sucedida. Inclusive, é possível encontrar empresas de sucesso que começaram dessa forma.

Quer entender o que é o bootstrapping e como ele se relaciona com as startups? Então continue a leitura deste artigo!

O que é e como funciona o bootstrapping?

Antes de analisar a relação entre bootstrapping e as startups, é preciso compreender o que é esse conceito. A expressão consiste na união entre as palavras inglesas boot e strap — que significam bota e alça, respectivamente.

Embora o termo tenha uma origem incerta, é possível compreender seu conteúdo a partir de um provérbio anglófono, que diz: pulling oneself up by one’s bootstraps — em tradução livre, quer dizer puxar-se pelas próprias botas.

ONDE INVESTIR
EM 2024
DESCUBRA COMO ESCOLHER AS PEÇAS CERTAS PARA CONSTRUIR UM PORTFÓLIO SÓLIDO.

Como o provérbio ajuda a entender, bootstrapping pode ser compreendido como o processo de criar um empreendimento a partir do capital próprio dos sócios. Isso significa empreender sem recorrer a investimentos externos, como investidores anjo ou financiamento por venture capital.

O modelo de negócio costuma ser escolhido por empresários que não querem ficar sujeitos às limitações impostas por investidores. Assim, eles garantem mais autonomia. Entretanto, esse tipo de empreendimento pode ser mais desafiador, já que depende apenas do próprio capital do sócio para ser iniciado.

Qual é a relação desse conceito com as startups?

Agora que você compreende o que é bootstrapping, é possível analisar a relação desse conceito com as startups. Embora os desafios sejam diferentes dos vivenciados nas empresas que contam com o investimento externo, utilizar o bootstrapping em startups pode ser interessante.

Como aponta o artigo “Why Every Startup Should Boostrap”, da Harvard Business Review, apesar das dificuldades, esse modelo apresenta importantes vantagens. Uma delas é que, diante dos recursos escassos, a realidade força o empresário a melhorar sua performance rapidamente.

Segundo Ryan Smith, autor do artigo e bilionário americano, nós, humanos, naturalmente adotamos uma postura de esforço mínimo. Diante disso, é quando estamos em situações de maiores desafios que encontramos ferramentas e meios para solucionar os obstáculos.


Assim, começar com o bootstrapping seria uma maneira de fazer com que os envolvidos no empreendimento buscassem formas criativas de empreender. Embora possa ser difícil, a situação pode proporcionar o desenvolvimento de soluções inovadoras, trazendo destaque à empresa.

Quais startups optaram pelo bootstrapping?

Como você viu, é possível alinhar o bootstrapping com o desenvolvimento de startups. Para entender melhor a estratégia na prática, vale a pena conhecer exemplos de empreendimentos famosos que optaram por esse modelo de negócio.

Confira a seguir as startups de sucesso que fizeram bootstrapping!

Apple

A Apple é uma das maiores empresas de tecnologias do planeta, sendo um exemplo de startup que utilizou o bootstrapping e teve sucesso. A empresa foi fundada por Steve Jobs e Steve Wozniak na garagem da família de Jobs, contando com um orçamento inicial de menos de 1500 dólares.

Dell

Em 1984, Michael Dell fundou a empresa Dell Computers ainda em seu quarto de faculdade. Começando com mil dólares para construir seus próprios computadores, o estadunidense deu início a uma das maiores fabricantes de hardwares e equipamentos do mundo.

GoPro

A GoPro, empresa mundialmente famosa pela fabricação de câmeras fotográficas, foi fundada em 2002 por Nick Woodman. Na época, ele utilizou suas economias pessoais e um empréstimo de 35 mil dólares de sua mãe para dar início ao empreendimento.

Mercado Bitcoin

Outro exemplo de startup que utilizou o bootstrapping é o Mercado Bitcoin. A empresa foi fundada em 2013 por Gustavo e Maurício Chamati, inicialmente negociando apenas bitcoin e litecoin. Somente 8 anos depois, em 2021, foi realizada a primeira captação de recursos externos.

Como adotar o bootstrapping na sua estratégia de empreendimento?

Depois de analisar o que é bootstrapping e como esse termo se relaciona com as startups, vale a pena aprender como adotar essa estratégia em seu negócio.

Para tanto, acompanhe as informações a seguir!

Procure oferecer soluções para problemas e reais

Um dos pontos principais a serem considerados em sua estratégia de bootstrapping é desenvolver uma solução inteligente e real. Afinal, você precisa utilizar bem os recursos e encontrar formas de aumentar a chance de sucesso. Logo, entregue ao seu público a resolução de um problema que faça sentido para ele.

Não importa se sua empresa fornecerá produtos ou serviços, é indispensável que ela lide com demandas reais. Por mais óbvio que pareça, muitos empreendedores constroem produtos sem antes analisar qual problema ele resolverá. Esse erro pode trazer sérios prejuízos ao negócio.

Crie um produto viável

Depois de identificar quais demandas reais você deseja suprir com sua empresa, é preciso criar um produto ou serviço que seja viável. Para isso, é importante desenvolver um protótipo da sua solução que contenha somente o essencial para funcionar.

Essa é uma maneira de evitar gastos desnecessários e, ao mesmo tempo, suprir a demanda de seus clientes de uma forma prática e objetiva.

Ganhe antes de gastar

Outro aspecto central para desenvolver sua startup a partir do bootstrapping é adotar a postura de ganhar antes de gastar. Como esse modelo de negócio apresenta uma capacidade limitada de escalar, é fundamental que o empreendedor utilize o dinheiro de maneira inteligente.

Quando essa postura é adotada, dois cenários são viáveis durante a escalagem da empresa, sendo eles:


  • o empreendedor valida a eficiência do produto viável e procurar investimentos para desenvolver uma inovação;
  • o empreendedor reinveste o que ganhou em suas operações para melhorar seu produto.

Em ambas as situações, é necessário fazer uma análise real do sucesso do produto. É indispensável lidar com o empreendimento dessa forma, fazendo com que seu desenvolvimento ocorra como consequência do próprio êxito da empresa.

Você compreendeu o que é bootstrapping? Essa é uma estratégia de negócio que, embora apresente desafios, pode ser bem sucedida. Contudo, é importante empreender de maneira inteligente e cautelosa, fazendo com que a própria empresa promova seu sucesso.

Quer saber mais sobre finanças e negócios? Então acompanhe nossos conteúdos nas redes sociais. Estamos no YouTube, Instagram, Facebook, LinkedIn e Telegram!

 

 

Veja também:

Inscreva-se
Notificar-me de
Esse campo só será visível pela administração do site
botão de concordância
0 Comentários
Feedbacks
Visualizar todos os comentários

Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem a nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.