Renova Invest Facebook

Binance pay: saiba como funciona e para que serve

Binance pay
Binance pay

Quem investe ou faz negociações com criptomoedas precisa contar com carteiras digitais e outros serviços importantes. Nesse contexto, o Binance pay pode ser uma solução voltada para essas movimentações.

Esse aplicativo é ligado a uma das exchanges mais conhecidas do mundo e promete facilitar os meios de utilização de criptomoedas. Logo, saber como o Binance pay funciona e para que ele serve é essencial para quem realiza operações com ativos digitais diretamente.

Ficou interessado? Então entenda a seguir o que é o Binance pay e como ele funciona!

O que é Binance pay?

Para entender o Binance pay é preciso conhecer melhor a Binance, uma das exchanges de criptomoedas mais utilizadas no mundo. Essas instituições funcionam como corretoras de ativos digitais, servindo como uma ponte entre o investidor e os aportes nas moedas.

Dessa maneira, a exchange faz a intermediação entre os traders ou outros interessados na compra, venda e troca de criptoativos. Para isso, é preciso abrir uma conta em uma instituição, como a Binance, transferir valores que quer operar e avaliar as alternativas disponíveis.

Assim, é possível ter acesso direto às principais criptomoedas do mercado, como o bitcoin e o ether, além de ativos relacionados a jogos NFT, entre outros. No entanto, a instituição pode cobrar taxas de transferência e outros custos operacionais.

Para facilitar o pagamento com criptomoedas e a transferência desses ativos, a Binance criou o Binance pay. Ele é um aplicativo para smartphones e computadores, que utiliza o sistema da exchange para enviar e receber criptomoedas.

Para que ele serve?

Como você viu, o Binance pay serve como uma alternativa para o envio e recebimento de criptomoedas. No entanto, essa não é a sua única finalidade, tendo em vista que as exchanges já realizam esse serviço.

A ideia do Binance pay é replicar o uso de outros aplicativos de pagamento utilizados no mundo, como o PayPal. Contudo, ele é voltado para o universo das criptomoedas — usando esses ativos como meios de pagamento e transferência.

Assim, os usuários do Binance pay podem enviar e receber pagamentos com criptomoedas. Além disso, empresas do comércio podem utilizá-lo como meio de quitar suas vendas com ativos digitais, caso assim desejarem.

Renda fixa
Seta Tripla

Descubra agora a
NOVA RENDA FIXA
que pode turbinar seus ganhos. 


Mas é importante saber que essas transferências e pagamentos são realizados apenas entre usuários no Binance pay. Portanto, não é possível efetuar as operações entre o Binance pay e outras plataformas.

Como o Binance pay funciona?

Agora que você já sabe para que serve o Binance pay, é preciso entender o seu funcionamento. Se você já utilizou o PayPal ou outros aplicativos de pagamentos com carteiras digitais, deve estar familiarizado com esses apps.

Para utilizar o Binance pay, basta instalá-lo no smartphone e vincular à sua conta da Binance. Depois, você pode enviar pagamentos e fazer transferências com um Binance ID de outros usuários. Para isso, como vimos, eles também precisam ter conta nessa exchange.

A Binance fornece, ainda, o acesso a um marketplace. Nele, é possível visualizar quais comerciantes e instituições aceitam o pagamento por meio do Binance pay. Desse modo, você pode fazer compras online e quitar os pagamentos por meio do app.

Inicialmente, o Binance pay aceita apenas a utilização de bitcoin, ether, binance USD, swipe token e euro. Então pagamentos e transferências com outros ativos não podem ser realizados.

Quais são as vantagens e riscos dele?

Depois de conhecer o funcionamento do Binance pay, é relevante que você entenda quais são as vantagens e os riscos dessa solução. O principal benefício do app é a possibilidade de fazer transferências e pagamentos com criptomoedas de forma prática e com custo zero.

Dessa forma, você tem uma alternativa às negociações tradicionais com criptoativos — que podem cobrar taxas e ter outros custos. Além disso, desde que as duas partes sejam usuários do Binance pay, a transferência é ágil e descomplicada.

No entanto, é preciso citar riscos importantes relacionados ao app e ao próprio mercado de compra e venda direta de criptoativos. Em relação ao Binance pay, a principal desvantagem é a restrição em relação aos ativos utilizados e os usuários.

Como você viu, apenas 5 criptomoedas e o euro podem ser utilizados nesse app. Dessa forma, muitos estabelecimentos podem não aceitar esses ativos como pagamento — e você não pode fazer trocas com outras criptomoedas.

Além disso, apenas usuários cadastrados e com conta na Binance podem aceitar as transferências e pagamentos com esse app. Portanto, o uso ainda é restrito a determinadas pessoas e estabelecimentos, que devem aceitar os pagamentos.


Por fim, é fundamental entender o próprio risco relacionado às exchanges e ao mercado de criptomoedas. Essas instituições não são regulamentadas no Brasil, de modo que órgãos do país não fiscalizam ou regulam as empresas.

Logo, usuários, investidores e interessados estão sujeitos a fraudes e outros problemas relacionados às exchanges. Além da possibilidade de golpes por criminosos, qualquer erro em transferências e negociações pode gerar dificuldades para ser solucionado.

Como acessar criptomoedas com mais segurança?

Como você percebeu, o investimento direto em criptomoedas não traz a segurança necessária que muitos investidores precisam. Por isso, é comum ter receio de entrar nesse mercado e fazer aportes nesses ativos.

No entanto, existem alternativas regulamentadas e seguras em relação a fraudes e outros problemas comuns do investimento direto. Conheça as principais:

Fundos de criptomoedas

Os fundos de criptomoedas são uma modalidade de investimento coletivo que conta com um gestor profissional para realizar a alocação de recursos. Eles investem, majoritariamente, em criptoativos — mas podem ter objetivos, estratégias e gestores diferentes.

Assim, quem deseja participar da carteira montada pelo gestor pode comprar cotas do fundo, que representam uma fração do patrimônio do veículo. Essas cotas são negociadas nas plataformas de bancos de investimentos.

Investir em fundos de criptomoedas é uma maneira regulamentada de se expor ao mercado de ativos digitais. Assim, é possível contar com segurança institucional. Além disso, em certos fundos pode haver diluição do risco pela diversificação dos investimentos.

ETF

Os exchange traded funds (ETFs) são fundos de investimento cujo objetivo é ter resultados atrelados a um índice financeiro. Desse modo, eles costumam compor o seu patrimônio com os mesmos ativos e títulos da carteira teórica de um indicador.

Portanto, a ideia de ETFs voltados ao mercado de criptomoedas é replicar índices ligados a esses ativos. Assim, é possível acompanhar os resultados do bitcoin, do ether e até mesmo de todo o mercado. Para tanto, basta comprar as cotas dos ETFs, que são negociadas na bolsa de valores brasileira, a B3.

Conseguiu entender o que é o Binance pay e como ele funciona? Como você viu, a sua utilização pode trazer diversos riscos. Logo, contar com alternativas regulamentas pode ser uma maneira mais confiável de se expor a esse mercado.

Quer entender melhor as possibilidades de exposição indireta às criptomoedas? Então conte com a Renova Invest!

 

Veja também:

Inscreva-se
Notificar-me de
Esse campo só será visível pela administração do site
botão de concordância
0 Comentários
Feedbacks
Visualizar todos os comentários

Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem a nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.