Renova Invest Facebook

Berkshire Hathaway: a empresa de Warren Buffett

Berkshire Hathaway
Berkshire Hathaway

Warren Buffett é uma das maiores referências no mercado de investimentos. Afinal, ele conseguiu construir uma fortuna a partir de sua estratégia — priorizando o longo prazo. Além de investidor, Buffett é CEO de uma empresa: a Berkshire Hathaway.

Essa companhia é um conglomerado que investe em outras grandes multinacionais. O sucesso da operação permitiu que ela se tornasse uma das empresas com maior valor de mercado do mundo. Dessa maneira, a trajetória do negócio de Buffett pode servir de inspiração para sua estratégia de investimentos.

Acompanhe a leitura para aprender mais sobre Warren Buffett e saber como surgiu a Berkshire Hathaway!

Warren Buffett

Quem é Warren Buffett?

Ao pesquisar sobre informações acerca do mercado de investimentos e novas estratégias para a sua carteira, é comum se deparar com o nome de Warren Buffett. O motivo para isso está no sucesso que ele obteve nesse meio — chegando a ocupar a posição de homem mais rico do mundo.

Por isso, antes de conhecer a Berkshire Hathaway, é importante entender a trajetória de seu CEO, não é mesmo? Warren Buffett nasceu em Omaha, nos Estados Unidos, no ano de 1930 — época da Grande Depressão.

Ele é filho de um corretor de ações e de uma editora de jornais. Seu pai perdeu o emprego na época de sua infância e fundou uma empresa de investimentos. Assim, Buffett gostava de estudar sobre esse mercado, principalmente por meio da biblioteca do seu pai.

Ademais, Warren Buffett comprou suas primeiras ações na bolsa de valores quando tinha apenas 11 anos. À época, ele adquiriu três papéis da Citgo, dona de refinarias e distribuidoras de combustível.

Além de investir, Buffett começou a trabalhar cedo. Para complementar a mesada que recebia, ele passou a entregar jornais e vender mercadorias de porta em porta. As suas entregas aconteciam às seis horas da manhã.

O trabalho e os investimentos de Buffett geraram resultados desde cedo. Quando terminou o colégio, ele já tinha patrimônio de 90 mil dólares. Posteriormente, Buffett se formou em administração e começou o mestrado com o economista David Dodd, na Universidade de Columbia.

Depois, o investidor fundou a Buffett Partnership em 1956 — uma companhia com foco em gerenciar investimentos. Ele não cobrava taxa de administração, o que era um diferencial à época. Contudo, havia uma taxa de performance que garantia seus lucros.

Qual a estratégia de investimentos de Warren Buffett?

Um dos grandes mentores de Warren Buffett em sua trajetória como investidor foi Benjamin Graham. Segundo o próprio Buffett, Graham — que foi seu professor na universidade — é responsável por uma parcela importante do sucesso de sua estratégia.


INVESTIR FORA DO BRASIL? DESCUBRA COMO Investir fora do Brasil

INVESTIR FORA DO BRASIL? DESCUBRA COMO Investir fora do Brasil

Aprenda a como investir no exterior de forma prática


Isso aconteceu porque Graham é um dos precursores de estratégias de longo prazo, como o buy and hold. E ele ganhou ainda mais popularidade a partir do conceito de value investing — ou investimento em valor, em uma tradução livre.

O objetivo dessa estratégia é encontrar ações que estão sendo negociadas em uma cotação abaixo do seu valor intrínseco. Ou seja, a empresa em questão é mais valiosa do que o preço de seus papéis leva a acreditar.

Para encontrar essas oportunidades, o investidor deve se dedicar a analisar os números da companhia e encontrar potencial de crescimento. Ao conhecer essas informações, ele pode calcular o “valor justo” para as ações e identificar se a cotação atual está maior ou menor que esse número.

Warren Buffett, por sua vez, realizou adaptações nessa estratégia — que ficou conhecida como deep value investing. Nela, o foco está em empresas em crise e até recuperação judicial, mas que apresentam potencial de retomada econômica.

Esse tipo de metodologia também considera que, se as companhias fossem liquidadas hoje, ainda poderiam oferecer ganhos aos acionistas devido ao patrimônio. Desse modo, o pleno conhecimento sobre os fundamentos da organização é indispensável para fazer escolhas mais seguras.

 


Como surgiu a Berkshire Hathaway?

Como você viu, Warren Buffett é um dos investidores mais bem sucedidos de todos os tempos. Por isso, sua estratégia pode servir de referência para aqueles que buscam novas oportunidades no mercado financeiro.

Nesse sentido, é interessante conhecer a empresa em que ele atua como chief executive officer (CEO). A Berkshire Hathaway surgiu em 1955, após a fusão da Berkshire Fine Spinning Associates com a Hathaway Manufacturing Company.

Na época, a Berkshire Hathaway era uma empresa do ramo têxtil, mas que também fazia comércio com a China e lucrava com a caça de baleias. Ela possuía mais de dez mil funcionários e US$ 120 milhões de receita.

Contudo, o negócio começou a decair — e anos depois já tinha vendido diversas plantas industriais e demitido a maior parte dos empregados. Com esse cenário, Warren Buffett começou a comprar ações da empresa em 1962.

A decisão surgiu após ele notar um padrão nos preços dos papéis que se repetia sempre que a companhia fechava uma fábrica. Assim, Buffett conseguiu obter lucros com essas operações.

Em 1964, o presidente da Berkshire fez uma oferta a Buffett para comprar todos os seus papéis. Embora o investidor estivesse inclinado a aceitar o acordo em um primeiro momento, os termos do contrato não o agradaram.

Como uma espécie de resposta, Buffett comprou ainda mais ativos da companhia. Desse modo, ele assumiu totalmente o controle e demitiu o antigo presidente. No começo, Buffett manteve o foco no ramo têxtil, mas no final da década de 1960 ele passou a adquirir participações em companhias de outras áreas.

Em quais empresas a Berkshire investe?

Sob a liderança de Warren Buffett, a Berkshire Hathaway evoluiu de uma empresa do ramo têxtil para uma das maiores holdings do planeta. Assim, o foco de sua operação está no investimento e controle de outras empresas, seja de capital aberto ou não.

Essa holding conta com uma carteira de investimentos com diversas ações. Ao final de 2021, o portfólio chegou a ser avaliado em quase 300 bilhões de dólares. À época, a Berkshire investia em mais de 40 companhias.

Conheça as principais!

American Express

A American Express, também conhecida como Amex, é uma das maiores empresas de serviços financeiros do mundo. Ela foi fundada em 1850 e seu valor de mercado era de quase 150 bilhões de dólares no início de 2022.

A Berkshire Hathaway começou a investir na companhia em 1963. De acordo com o seu relatório do terceiro trimestre de 2021, a posição na empresa de cartões de crédito, à época, era de mais de 150 mil ações. Esse número assegurava quase 10% da American Express para Buffett e sua empresa.

Apple

Embora Buffett não se considere um expert no mercado de tecnologia, a Apple é uma das principais empresas do portfólio da Berkshire. Desse modo, uma parcela considerável da carteira da holding é composta por ações dessa big tech.

A compra de ações da Apple começou em 2016. Já em 2022, a multinacional representava cerca de 40% do portfólio da empresa de Buffett. Eram quase 900 milhões de papéis da Apple sob posse da Berkshire Hathaway.

Bank of America

Outra companhia importante no portfólio de Warren Buffett é o Bank of America (BofA), um dos maiores bancos dos Estados Unidos. Além de controlar quase 12% da instituição financeira, o BofA fica atrás apenas da Apple em volume de participação na carteira da Berkshire Hathaway.

Coca Cola

A holding também possui papéis da Coca-Cola Company, um dos principais conglomerados de bebidas do mundo. Eles representavam quase 400 milhões de ações e uma participação minoritária de quase 10% no negócio no terceiro trimestre de 2021.

Empresas próprias

Além da participação acionária em companhias como as que você viu acima, a Berkshire Hathaway também tem empresas totalmente sob sua gestão. Entre elas estão:

  • GEICO;
  • Duracell;
  • Dairy Queen;
  • Berkshire Hathaway Assurance;
  • NetJets;
  • Russell Brands

Quais lições são possíveis de aprender com Warren Buffett?

Warren Buffett não costuma fazer recomendações públicas de ações. No entanto, sua trajetória e seus resultados podem servir de inspiração e referência para investidores em busca de explorar novas oportunidades no mercado.

Veja algumas de suas lições!

Pense a longo prazo

Ao analisar empresas para compor seu portfólio e de sua empresa, Buffett costuma avaliar o plano geral. Isto é, ele prefere fazer projeções para o futuro. Desse modo, dificilmente assumir posições especulativas faz parte da sua estratégia.

Com o deep value investing, seu foco está no longo prazo. Ou seja, ele decide se um investimento vale a pena avaliando se a companhia terá resultados consistentes e duráveis por anos.

Essa estratégia pode ser benéfica para diversos investidores da bolsa de valores. Isso porque o foco no longo prazo pode permitir a maturação das empresas que você investe e também é útil para mitigar os riscos da volatilidade.

Mantenha seu planejamento

Uma característica da renda variável está na falta de garantia de retornos positivos. Afinal, os ativos dessa classe estão expostos à oscilação do mercado e costumam apresentar mais riscos. Essa dinâmica pode assustar investidores e levá-los a decisões impulsivas.

No entanto, Warren Buffett costuma dizer que os mercados são racionais, mas às vezes fazem coisas malucas. Por isso, um dos seus fundamentos é manter os planos. Seu conselho aqui é não tomar decisões emocionais de negociar ativos por conta de cenários que podem ser passageiros.

Diversifique seus investimentos

Como você viu, a Berkshire Hathaway conta com um portfólio diversificado e investe em empresas dos mais variados setores da economia. Essa prática é importante para o gerenciamento de riscos e para encontrar melhores oportunidades de ganhos.

Além disso, a diversificação permite explorar o potencial de novos mercados. Buffett, por exemplo, não costuma investir em empresas de tecnologia. Porém, conseguiu ver potencial na Apple e sua empresa compra ações dela desde 2016.

Estude o mercado

Também conhecido como “Oráculo de Omaha”, Buffett é um grande estudioso do mercado. Como foi possível conferir, ele tem o hábito de analisar a fundo as empresas que investe, conhecendo os seus números e o potencial que apresentam.

Essa é uma lição para investidores. É preciso ter em mente que, ao investir em empresas, você não estará apenas comprando ações, mas será um sócio do negócio. Portanto, é indispensável conhecer o funcionamento da companhia para fazer boas escolhas.

Como usar a Berkshire Hathaway em sua estratégia?

Agora que você conheceu as principais informações sobre Warren Buffett e a Berkshire Hathaway, vale a pena saber como utilizá-la em sua estratégia de investimentos, não é mesmo? Afinal, ela é uma das maiores holdings de investimentos no mundo.

Dessa maneira, monitorar a carteira da empresa pode ser interessante para investidores que acreditam no potencial dela. Como as ações compradas passaram pela análise de Buffett e sua equipe, isso pode ajudar você a entender melhor as oportunidades do mercado.

No entanto, vale lembrar que a Berkshire Hathaway é uma empresa com sede nos Estados Unidos. Logo, as ações das companhias nas quais ela investe são, normalmente, negociadas em bolsas de valores norte-americanas.

Assim, seria preciso abrir uma conta em uma instituição de outro país para fazer o investimento direto nas companhias do portfólio da holding. Entretanto, esse processo pode ser burocrático e envolver taxas para a transferência financeira.

Para trazer mais praticidade, é possível explorar as oportunidades de investimento internacional disponíveis no Brasil. Uma alternativa são os exchange traded funds (ETFs). Eles consistem em fundos de investimento que buscam replicar o desempenho de um indicador — que pode ser internacional.

Outra estratégia para investimento é com fundos internacionais. Eles são veículos que investem diretamente em empresas de outros países. Dessa forma, podem ser uma alternativa mais prática de se expor a esse mercado.

Como investir na Berkshire Hathaway?

Além de ser uma holding que investe em grandes empresas, a Berkshire Hathaway também é uma companhia de capital aberto. Por isso, suas ações são negociadas na Nasdaq — uma das principais bolsas de valores dos EUA.

Desse modo, você pode se expor indiretamente ao portfólio dela ao investir nas ações da própria empresa. Uma forma de fazer isso no Brasil é com brazilian depositary receipts (BDRs). Eles consistem em certificados de depósitos brasileiros com lastro em um ativo internacional.

Com isso, a modalidade pode ser uma forma menos burocrática de fazer um investimento internacional. O BDR da Berkshire Hathaway é o BERK34 e está disponível na B3, a bolsa de valores brasileira.

Como vimos, a história de Warren Buffett e da Berkshire Hathaway pode contribuir para seus investimentos. Então vale a pena conhecer como funciona a estratégia de um dos maiores investidores do mundo e em quais empresas ele investe!

Precisa de nosso suporte para fazer seus investimentos? Entre em contato com um de nossos assessores!

 

Veja também

botão de concordância

0 Comentários
Feedbacks
Visualizar todos os comentários

Veja também

Postagens Relacionadas:

Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem as regras da nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.