Ao falar em bolsa de valores, o mercado futuro também pode apresentar oportunidades para quem tiver perfil de investidor alinhado a correr mais riscos com os derivativos. Mas, para aproveitar essa alternativa, deve-se conhecer o ajuste diário.

O mecanismo é um dos pilares do funcionamento dos contratos futuros e interfere diretamente em seus resultados. Sendo assim, entender como ele funciona é essencial para dar os primeiros passos com o modelo de negociação.

Neste artigo, você poderá conferir como o ajuste diário funciona e quais são os seus impactos. Acompanhe e saiba tudo!

O que é o mercado futuro?

O mercado futuro reúne contratos que não são negociados à vista e, sim, com foco em uma data futura. Então a liquidação de valores acontece na data prevista e não imediatamente, diferente do que acontece no mercado à vista.

Nessa modalidade, é possível negociar, por exemplo, contratos de índices (como o Ibovespa), de câmbio (como o dólar) e de commodities (milho, boi gordo, petróleo, entre outros).

Quais são as suas principais características?

A criação do mercado futuro aconteceu por causa do setor agrícola. Os produtores investiam muito dinheiro no plantio e na colheita, sem saber quanto receberiam no momento da venda. Na prática, havia um risco altíssimo de o preço do produto não compensar todas as despesas executadas.

O mercado futuro, então, foi criado como uma alternativa para fixar valores de negociação em uma data futura. Assim, os produtores tinham a segurança de já terem vendido parte da produção por um valor estabelecido.

Um dos pontos principais sobre o funcionamento do mercado futuro na bolsa é o fato de ele envolver a negociação de derivativos, em vez de ativos. Além disso, a liquidação até pode envolver os itens físicos (como sacas de grãos) mas, normalmente, é apenas financeira.

O mercado permite, ainda, a especulação. Para quem desejar aproveitar oportunidades de lucros no curto prazo mediante a variação de preços, há a chance de repassar os contratos, em busca da consolidação de ganhos.

Como funcionam os contratos futuros?

Para operar no mercado futuro na bolsa de valores, é preciso adquirir e vender contratos futuros. Portanto, as características e o funcionamento desses elementos merecem atenção especial. Eles, basicamente, envolvem a negociação do contrato relacionado a um ativo, a um determinado preço em uma data específica.

O contrato pode ser cheio ou do tipo mini, que é uma espécie de contrato fracionário. Logo, você pode tanto investir em um contrato futuro de dólar quanto em um minicontrato futuro da moeda, por exemplo.

Para negociar os contratos, é preciso ter uma conta em um banco de investimentos É no home broker onde ocorrem todas as negociações de valores e envios de ordens de compra e venda.

Além disso, ao investir nesse tipo de contrato, é preciso apresentar uma margem de garantia. O valor costuma representar uma porcentagem do total destinado aos derivativos e pode ser disponibilizado em dinheiro ou ativos financeiros.

Contudo, ainda falta uma questão que é crucial para entender como os contratos funcionam: a realização dos lucros e prejuízos — e é o que você verá a seguir.

O que é o ajuste diário?

Até aqui, vimos que o mercado futuro envolve operações em uma data especificada no futuro, por meio dos contratos de derivativos. Em relação aos preços, é importante entender como eles flutuam.

Para isso, um conceito central é o ajuste diário. Ele representa a variação calculada pela bolsa de valores, ao final de cada pregão. Essa variação pode ser de crédito ou débito.

Ou seja, com a apuração dos preços do mercado à vista em relação ao estabelecido no contrato futuro, há a liquidação diária dos lucros ou prejuízos. O processo acontece novamente a cada pregão até que chegue a data prevista para vencimento do contrato.

Como ele funciona?

O ajuste diario é um mecanismo para refletir a variação do mercado futuro e, por causa disso, tudo começa com o acompanhamento dos preços de cada derivativo. Há uma comparação entre o valor ao final do pregão e o número observado no dia anterior.

Esse ajuste do dia é feito com base em uma média ponderada, realizada pela própria Bolsa de Mercadorias e Futuros. A base de dados envolve os negócios que foram realizados no período observado, o que permite encontrar o valor médio para o pregão.

Assim, todos os contratos do tipo e com posições em aberto sofrerão um ajuste financeiro com base nessa variação. Os valores, então, são creditados ou debitados da conta do investidor no banco de investimentos.

Ou seja, quando há um aumento no valor do derivativo, há um depósito na conta. Quando há uma queda no preço de ajuste, o total é descontado.

Se o operador não tiver saldo suficiente na conta, ele é considerado inadimplente. Então fica impedido de operar na bolsa e todas as instituições financeiras são informadas sobre isso. Para poder voltar a negociar, é necessário quitar a dívida.

Por que é importante conhecer o ajuste diário?

O fato é que conhecer o ajuste diário de preços e como ele é feito é essencial para quem opera ou deseja operar no mercado futuro. Se você pretende especular ou fazer hedge com os derivativos, precisa entender essa variação porque ela é a base do funcionamento dos contratos futuros.

Também é graças ao ajuste diário que você pode operar alavancado. Afinal, o crédito ou o débito são realizados sobre a diferença e não sobre o valor total. Sendo assim, há um aumento no potencial de ganhos.

Além disso, o ajuste feito a cada dia ajuda a manter a sustentabilidade do mercado futuro. Como todos os lucros e prejuízos são realizados ao final do pregão, o pagamento e o débito também acontecem em tal momento.

Assim, evita-se que surja uma dívida tão grande que o operador não será capaz de pagar, por exemplo. Para completar, os valores obtidos pelo mercado futuro pelos prejuízos servem para pagar os lucros consolidados. Então, é um mecanismo para proteger a todos.

Conhecendo esse conceito e sabendo como ele impacta os resultados, é possível traçar estratégias melhores e, assim, potencialmente melhorar o seu aproveitamento.

Como vimos, o ajuste diário é um dos mecanismos mais importantes do mercado futuro e de seus contratos. Por meio dele, lucros e prejuízos são apurados diariamente e conhecer isso é essencial para operar com sucesso com os derivativos!

O que você pensa sobre o mercado futuro? Ainda tem dúvidas sobre esse ajuste? Conte nos comentários e participe!