O que são e como funcionam os fundos quantitativos?

O que são e como funcionam os fundos quantitativos?

  • Post author:
  • Post category:blog

Você já ouviu falar dos fundos quantitativos? Se ainda não conhece essa modalidade, esta pode ser a melhor hora para saber o que são e como funciona este tipo de fundo.

Os fundos quantitativos utilizam da tecnologia para buscar obter bons resultados financeiros. E têm se tornado uma alternativa cada vez mais interessante para quem deseja diversificar o portfólio e ter investimentos descorrelacionados na carteira.

Quer saber mais sobre o assunto? Então continue a leitura para descobrir o que são e como funcionam os fundos quantitativos e entender de que forma eles utilizam a tecnologia em prol dos investidores.

Acompanhe!

O que é um fundo quantitativo?

Os fundos quantitativos são fundos de investimento que fazem uso da inteligência artificial – a partir de algoritmos, análises matemáticas e estratégias quantitativas – para compor seu portfólio. Esse sistema de inteligência artificial é conhecido como Trade System.

No Brasil, poucas pessoas conhecem esse tipo de fundo, apesar de serem comuns em mercados mais amplos, como os Estados Unidos. Porém, é possível encontrá-los cada vez mais no mercado brasileiro – já que estão ganhando espaço entre os investidores por aqui.

Normalmente, os fundos quantitativos se enquadram nos tipos de fundos multimercados ou de ações. E suas decisões de investimento são independentes de decisões humanas – como você descobrirá a seguir.

Como os fundos quantitativos funcionam?

Como você já sabe, os fundos quantitativos – ou fundos quant – se beneficiam dos algoritmos e soluções de matemática e estatística na análise de ativos. É a partir desta avaliação quantitativa que decidem pela compra ou venda de ativos.

Entretanto, apesar do importante papel da tecnologia nas decisões de investimento, o funcionamento desses fundos tem características semelhantes a de qualquer outro fundo. Ou seja, funcionam sob a forma de condomínio, no qual diversos investidores se juntam para investir com um mesmo objetivo.

O fundo quantitativo também tem um gestor para realizar os investimentos. Apesar disso, a proposta é fazer as aplicações e a gestão sem interferência humana, somente por meio da inteligência dos computadores.

Backtesting e AI

Os fundos quant costumam utilizar estratégias que são validadas por “backtesting” – um teste utilizado para medir a efetividade e eficiência do modelo criado por uma equipe de análise. O objetivo do teste é comprovar uma hipótese de investimento.

Dentre as diversas estratégias que podem ser utilizadas pelos quant, uma delas é fazer com que os algoritmos sigam um padrão baseando-se no preço médio dos ativos. Dessa forma, a inteligência artificial consegue compreender certos sinais e agir.

A grande diferença entre o funcionamento dos fundos quantitativos e de outros tipos de fundo, portanto, está justamente na atuação da Inteligência Artificial (AI) e na capacidade de processamento.

Ou seja, enquanto gestores conseguem apenas acompanhar algumas dezenas de indicadores do mercado, os algoritmos podem ser capazes de processar muito rapidamente milhares de dados.

E, para que esse processo seja cada vez mais aperfeiçoado, os fundos quant utilizam o machine learning para adaptar a estratégia de investimentos ao longo do tempo – e, claro, obter melhores resultados para o fundo e seus cotistas.

Quais suas principais características?

Como você percebeu, esses fundos têm características únicas, mas há também semelhanças com os outros encontrados no mercado.

Confira algumas das principais características dos fundos quant:

Estratégia

Enquanto muitos fundos têm a atuação ativa de um gestor, os fundos quantitativos utilizam uma tecnologia inteligente que analisa e executa a compra e venda de ativos.

Basicamente, as máquinas avaliam dados do mercado para encontrar um padrão no valor dos ativos. Quando encontrado o padrão, realiza-se uma fase de testes.  Caso os resultados sejam positivos, coloca-se a estratégia em prática.

Gestão diferenciada

A gestão quantitativa funciona como laboratórios de criação de estratégias dos fundos quantitativos. Este modelo de gestão tem mais velocidade na análise e, consequentemente, na hora de tomar decisão – e é uma das principais características dos fundos quantitativos.

Enquanto isso, os outros fundos utilizam a gestão tradicional, que é feita com base nas análises dos gestores humanos.

Tributação

Assim como em outros tipos de fundo, há cobrança do Imposto de Renda sobre os rendimentos obtidos. A tributação segue a tabela regressiva, que começa com alíquota de 22,5% nos primeiros seis meses e chega a 15% após dois anos.

Além disso, pode haver a cobrança do come-cotas, que nada mais é que adiantar o IR – cobra-se nos meses de maio e novembro. Outro imposto que pode incidir sobre os fundos quant é o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), em casos de resgates antes de 30 dias.

Taxas

Costumam cobrar a taxa de administração pelos fundos quant e pode variar de acordo com o fundo. É comum, inclusive, que a taxa seja eleve-se mais na comparação com fundos multimercado e fundos de ações tradicionais.

Isso porque, por trás dos fundos quantitativos, há uma equipe de TI, uma infraestrutura tecnológica e também um gestor profissional.

Outra taxa que pode-se cobrar é a de performance, que incide quando o fundo supera o seu benchmark.

Quais as vantagens do fundo quantitativo?

Existem três importantes vantagens que devemos mencionar quando falamos dos fundos quantitativos. A primeira delas é justamente a alta capacidade de análise de dados.

Os algoritmos conseguem processar dados com muito mais eficiência e agilidade – em uma velocidade incomparável na comparação com a atuação humana.

Outra vantagem está relacionada com a ausência de emoção na tomada de decisão. Programa-se os algoritmos para seguir regras que se baseiam em números e estatísticas. Isso evita a tomada de decisão por emoção – um erro que todo humano pode cometer.

Por fim, o fato de as decisões serem feitas de forma diferente dos fundos tradicionais, elas costumam resultar em um comportamento distinto. Assim, caso os outros fundos estejam tendo uma má performance, por exemplo, é bastante possível que o fundo quantitativo apresente bons resultados.

Eles são, portanto, descorrelacionados a outras alternativas de investimento – permitindo maior equilíbrio e diversificação da carteira.

Quais as desvantagens dessa modalidade?

Por outro lado, há uma importante desvantagem para considerar. Ela está relacionada ao fato de que, nos fundos quant, não existem análises qualitativas.

Isto é, eles se baseiam puramente em análises exatas – não levando em consideração acontecimentos econômicos e políticos, fundamentos dos ativos e outros pontos que poderiam interferir na decisão de investimento.

Quando vale a pena investir?

Se você se interessou por essa modalidade de investimento, saiba que investir em fundos quantitativos pode ser interessante para complementar e diversificar sua carteira de investimentos. Contudo, antes de tomar uma decisão, avalie os seus objetivos e seu perfil de investidor.

Vale a pena também conhecer as alternativas de fundos disponíveis no mercado e verificar a política de investimentos, suas estratégias, dentre outros aspectos. Desta forma, ficará muito mais fácil identificar se essa modalidade se adéqua a você.

Agora que você já sabe o que são e como funcionam os fundos quantitativos, descubra o que são robôs de investimento e veja como eles funcionam!

Deixe uma resposta