O que é private label e como esse modelo funciona?

Você já ouviu falar no private label? Um modelo de negócios cada vez mais utilizado no mercado, o private label precisa ser conhecido por empreendedores e também por investidores que investem – ou pretendem investir – em empresas na bolsa de valores.

Afinal, essa alternativa tem a capacidade de aumentar os lucros e cortar custos das companhias sem perder qualidade nos seus produtos. E este é o principal objetivo de gestores e investidores, certo?

Achou interessante? Então confira a leitura do artigo, entenda do que se trata o privat label e veja como esse modelo funciona!

O que é private label?

Conhecido também como private brand, marca privada ou marca secreta, o private label é um modelo de negócios bastante específico. Nele, uma empresa varejista contrata e paga para um fabricante produzir um determinado produto. Esse bem fabricado é, depois, vendido com a marca da vendedora.

Ou seja, mesmo que não tenha produzido o determinado produto, ela mesma pode solicitar que este seja fabricado de uma maneira diferenciada, utilizando matérias-primas ou uma fórmula específica, por exemplo. Dessa feita, a organização pode realmente vender algo exclusivo e diferenciado no mercado.

Em outras palavras, um produto private label é fabricado por uma companhia e vendida por outra. Assim, a empresa de varejo revende esses bens como se seus fossem. Esses produtos de marca própria podem ser adquiridos exclusivamente pelos consumidores apenas nas lojas dessa última.

Como funciona esse modelo?

O funcionamento do modelo é simples. Como você já sabe, ela consiste na contratação de uma (ou mais) fabricantes para produzirem produtos para outra empresa. Na sequência esses bens são vendidos em suas lojas como objetos exclusivos da marca.

Também é interessante entender o funcionamento dos cartões private label – que fazem parte desse processo. Trata-se de uma modalidade de pagamento oferecida pelas companhias aos clientes. O principal objetivo desses cartões é fidelizar os clientes.

Há dois principais tipos de cartões private label:

  • os exclusivos, utilizados para realizar compras apenas em estabelecimentos da varejista;
  • os mistos, que são aceitos não só nas lojas da empresa, mas também em outros locais.

Esses últimos são aqueles com a função de cartão de crédito. Logo, a organização precisa fechar acordo com as bandeiras. Aqui no Brasil, costumam ser a Visa ou a Mastercard. Os mistos são os cartões co-branded – e ficam sob a responsabilidade de um banco.

O cartão exclusivo, por outro lado, é emitido pelo próprio estabelecimento. E costuma não ter anuidade. Entretanto, ambos, podem oferecer vantagens no momento do pagamento, como descontos ou parcelamentos sem juros, entre outros benefícios.

Quais as vantagens do private label para as empresas?

O modelo de private label pode ser vantajoso para as organizações. Afinal, elas podem comercializar diversos produtos com a sua marca sem que seja necessário investir em uma estrutura para a produção deles.

Tenha em mente que, quando uma rede vende produtos próprios, poderá ter margens de lucros maiores do que na venda de bens de outros estabelecimentos. Isso significa que o lucro pode ser superior, mesmo com o pagamento dos produtores.

Além disso, os bens podem ter valores mais atraentes para o consumidor. Por exemplo, grandes redes de supermercado vendem diversos produtos da sua marca, que costumam ser mais acessíveis. Normalmente, esses produtos são fabricados pelo sistema de private label.

O modelo private label também facilita a retenção dos clientes. Isso porque as empresas têm maior facilidade de fidelizá-los, já que seus produtos não serão encontrados nas lojas dos concorrentes.

E as vantagens para os produtores?

Agora você já sabe o que é e quais os benefícios do private label para as empresas. Mas você sabia que o modelo também é vantajoso para os produtores?

O formato permite que os produtos obtenham lucro sem precisar pensar em estratégias de marketing e vendas para atingir o público-alvo desejado. Há poucos investimentos e os esforços se concentram na produção de bens.

No entanto, é importante ressaltar que as companhias que fabricam produtos precisam manter uma boa estrutura para a produção.

Quais os exemplos de private label no mercado?

Ficou interessado em conhecer as empresas que utilizam o private label no mercado? Não é difícil encontrar exemplos de redes de varejistas que utilizam esse modelo.

Confira alguns deles abaixo:

  • Rede Pão de Açúcar, com os produtos Qualitá;
  • Rede BIG (Wallmart), com a marca Great Value;
  • Rede Carrefour, com os produtos Carrefour.

Além disso, diversos empreendimentos oferecem cartões private label para seus clientes, como as Lojas Renner, Submarino, Lojas Americanas, Riachuelo, Lojas Marisa, Magazine Luiza, dentre outras.

Quais os problemas relacionados ao modelo private label?

Apesar das vantagens do private label existem algumas desvantagens relacionadas ao modelo. E, se você tem interesse em aplicar esse formato na sua empresa – ou mesmo investir em companhias que implementaram o private label, precisa conhecer os riscos envolvidos.

O primeiro deles está relacionado à marca em si. Afinal, se o varejista contratar produtoras que fabricam bens de má-qualidade, poderá perder dinheiro e ter sua reputação manchada.

Outra desvantagem está no fato de que muitas fabricantes pedem valores altos para a produção. Assim, se o produto não vender, a companhia pode ter prejuízos financeiros.

Um terceiro ponto a ser mencionado tem relação com a logística. Empresas que contratam fabricantes fora do país devem saber do risco de os bens não chegarem no prazo estabelecido.

Por fim, é fundamental que as fabricantes contratadas respeitem as normas sanitárias, trabalhistas e dê boas condições de trabalho aos funcionários. Precisam também se certificar se utilizam matérias-primas adequadas e processos seguros.  Problemas nesse sentido podem também interferir na reputação das companhias.

Agora você já sabe o que é o private label funciona e entendeu as vantagens e desvantagens dessa alternativa. Então considere, a partir de agora, todos os pontos que acompanhou neste conteúdo para tomar uma boa decisão de investimentos – seja no seu negócio ou nas empresas negociadas em bolsa.

Gostou de aprender o que é privat label? Aproveite e confira o que são investimentos ESG e por que são interessantes!

(Visited 78 times, 2 visits today)

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Deixe uma resposta


Postagens Relacionadas

Mais Lidos

Categorias

Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem as regras da nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.