Renova Invest Facebook

O que é IPCA? Veja os detalhes sobre esse índice!

Apesar de o IPCA ter um papel central no contexto econômico brasileiro, muitas pessoas ainda não sabem o que ele é. Além de ser um dos índices mais relevantes para o público consumidor em geral, aqueles que investem também precisam acompanhá-lo.

Contudo, há aspectos referentes a esse indicador que ainda causam dúvidas em diversas pessoas. Questões sobre como é o seu cálculo e as formas como o IPCA pode afetar a rentabilidade de investimentos estão entre as principais.

Quer entender mais sobre o IPCA? Acompanhe a leitura e compreenda as características mais importantes desse indicador!

O que é IPCA?

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) consiste no indicador oficial da inflação no Brasil. O seu cálculo é realizado mensalmente, nas principais metrópoles do país, sob responsabilidade do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O IPCA foi criado no final dos anos 1970. No entanto, apenas nos anos 2000 ele foi adotado pelo Banco Central como um dos instrumentos para fundamentar as decisões econômicas. A partir de então, ele influencia, por exemplo, a definição da taxa Selic.

ONDE INVESTIR
EM 2024
DESCUBRA COMO ESCOLHER AS PEÇAS CERTAS PARA CONSTRUIR UM PORTFÓLIO SÓLIDO.

Nesse contexto, o objetivo do IPCA é medir a variação de preços de um conjunto de produtos. Assim, o índice serve para constatar se houve um aumento ou diminuição no custo de vida e no poder de compra da população.

Como o IPCA é calculado?

Como você viu, o intuito do IPCA é verificar as alterações de preços, positivas e negativas, de produtos. O índice tem como foco as famílias cuja renda mensal varia de 1 a 40 salários mínimos — independentemente da fonte de renda.

Para chegar à porcentagem, o IBGE define uma cesta de produtos que será avaliada ao longo de 30 dias. Esse conjunto inclui desde os itens mais básicos, como arroz e feijão, até consultas médicas e atividades de lazer.

Todavia, cada elemento pode apresentar um peso diferente no cálculo. A influência é determinada de acordo com a incidência de cada um no contexto das famílias. Ou seja, quanto mais comum no orçamento for um item, maior será sua relevância na porcentagem final.

A pesquisa para definir o IPCA se concentra nas principais metrópoles do país, em todas as regiões. Ao fim de cada mês, o IBGE alinha os números para chegar à média mensal. No entanto, assim como nos itens que compõem a cesta, cada cidade tem um peso diferente nesse cálculo.


Qual a relação entre o IPCA e a inflação?

Como vimos, o IPCA é o indicador oficial da inflação no Brasil. Assim, apesar de haver outros índices (inclusive, setoriais), ele é usado como o percentual para basear as principais informações acerca das oscilações de preços.

Mas, afinal, o que é a inflação? Ela consiste no aumento dos preços de bens e serviços ao longo de um determinado período de tempo. Desse modo, é um dos números mais relevantes na economia de um país — e com um impacto direto no poder de compra da população.

Entretanto, embora cause preocupações, a inflação é positiva para o contexto econômico nacional — quando avança de forma controlada. Afinal, um aumento nela pode indicar que o mercado está aquecido e que há mais empregos e consumo.

Por isso, é importante que existam instrumentos capazes de ajudar o Governo a monitorar e tentar controlar a inflação. Um desses é, justamente, o IPCA. Nesse contexto, o Banco Central estabelece uma meta anual para o indicador, com o objetivo de equilibrar a economia.

Quais as categorias do IPCA?

Além das características que você viu acima, o IPCA também se divide em duas categorias. Elas têm o intuito de apontar variações distintas nos preços de produtos. São elas: IPCA-15 e IPCA-E.

O primeiro atua como uma espécie de prévia do IPCA mensal. Apesar de calcular a variação de preços ao longo de 30 dias, o faz a partir de dois meses distintos. Ou seja, a análise inicia no dia 16 do primeiro mês e se encerra no dia 15 do seguinte.

Ademais, o IPCA-15 avalia um número menor de metrópoles. Já o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo Especial (IPCA-E) usa os mesmos números, mas serve para apresentar o acumulado ao longo de um trimestre inteiro de cálculos.

Qual a importância do IPCA no mercado?

Como você entendeu, o IPCA é um dos índices mais relevantes da economia brasileira. Por ser o indicador oficial da inflação no país, ele é presente em diversas frentes econômicas e participa dos processos de decisões do país.

Um ponto de grande relevância para esse índice é referente à taxa básica de juros da economia brasileira, a Selic. Ela é usada como forma de controle da inflação — dentre outras funções. Desse modo, quando o IPCA registra uma alta, é comum que a taxa Selic também suba.

Nesse contexto, há uma diminuição no poder de compra da população. A expectativa é que, a partir do momento em que os juros fiquem mais altos, a atividade econômica esfrie e, consequentemente, a inflação volte ao controle.

A relação entre Selic e inflação está ligada a políticas macroeconômicas. Mas o IPCA também tem influência no seu dia a dia. Por exemplo, ele pode ser usado para reajustes de contratos. Índices de inflação afetar os valores de salários, aluguéis, contratos de assinatura e outros.

Como ele pode impactar seus investimentos?

Investidores também devem ficar atentos às movimentações da inflação. Para compreender como o IPCA pode afetar seus investimentos, é interessante conhecer os conceitos de rentabilidade nominal e real.

A rentabilidade nominal diz respeito aos rendimentos totais, enquanto a real desconta a inflação. Por isso, imagine que você diversificou o seu portfólio entre renda fixa e variável e, ao final do ano, viu que alcançou uma rentabilidade de 10%. Essa porcentagem é a sua rentabilidade nominal.

Todavia, durante esse mesmo período, o IPCA registrou um aumento de 12% nos produtos de sua cesta. Assim, seus retornos de 10% não foram suficientes para superar as altas da inflação — o que resultou em uma rentabilidade real negativa.


Desse modo, é interessante buscar alternativas que possam protegê-lo do IPCA. Na renda fixa, por exemplo, há produtos cuja rentabilidade está atrelada ao indicador, como o Tesouro IPCA. Já na renda variável você pode ficar atento para buscar potencial de ganhos acima da inflação.

Contar com o suporte de uma assessoria de investimentos pode ser essencial nesse momento. Com ela, você terá uma melhor compreensão sobre o impacto da inflação e os investimentos disponíveis para se proteger dela. Logo, terá mais informações para montar sua carteira.

Como vimos, entender o que é o IPCA é importante tanto para consumidores quanto para investidores. Como indicador oficial da inflação no país, o índice cumpre um papel essencial na economia do Brasil e precisa ser acompanhado de perto.

Quer contar com o suporte da Renova Invest para suas estratégias de investimentos? Entre em contato conosco!

Veja também:

Inscreva-se
Notificar-me de
Esse campo só será visível pela administração do site
botão de concordância
2 Comentários
Feedbacks
Visualizar todos os comentários

Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem a nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.