O que é e como funciona o VIX (índice do medo)?

Você sabe o que é VIX, ou indice do medo? Em todo o mundo, muito se fala sobre a rentabilidade ao investir. Contudo, além dela, é importante considerar outros pontos para fazer escolhas conscientemente. Por exemplo, a volatilidade.

Inegavelmente, o mercado de renda variável apresenta oscilações ao longo do tempo. De modo a usá-las para otimizar seus investimentos — em vez de arriscar seu patrimônio por meio de riscos não calculados — é interessante compreender o conceito de VIX.

Acompanhe as informações a seguir e entenda tudo o que precisa!

O que é o VIX?

Para saber o que é VIX, é importante retomar os conceitos de volatilidade e risco. Junto à rentabilidade, eles formam os três fatores mais comuns analisados pelos investidores. O chamado tripé dos investimentos.

É fundamental analisá-los, pois eles favorecem uma tomada de decisão mais alinhada ao perfil de investidor e objetivos de cada um. Saiba mais sobre volatilidade e risco a seguir!

Volatilidade

Vamos começar pelo conceito de volatilidade. Ela se refere, basicamente, à variação do preço de um ativo. Em vista disso, quanto mais volátil ele é, maiores são as chances de que seu preço oscile.

Em contrapartida, ativos de baixa volatilidade são aqueles que se mostram menos sensíveis a eventos econômicos relacionados a ele.

Risco

Por meio das informações acima, é possível perceber que o conceito de volatilidade está diretamente relacionado ao risco. Isso porque a definição de risco aponta que ele representa a possibilidade de que o retorno de seu investimento não acompanhe suas expectativas.

Logo, conhecer os padrões de risco dos ativos de sua carteira envolve acompanhar sua volatilidade. Percebe a relação próxima entre risco e volatilidade?  Com ela em mente, é hora de saber o que é VIX (volatility index, ou índice de volatilidade, em português).

Resumidamente, ele se trata de uma medida. O VIX foi estabelecido no mercado estadunidense — e também é conhecido como índice do medo. Ele mede a volatilidade dos investimentos da bolsa norte-americana.

Mais especificamente as movimentações de 500 das maiores empresas do mercado. Entre outros fatores, os investidores que atentam a essa métrica podem calcular o risco de seus investimentos. Assim, fazem escolhas mais conscientes ao montar sua carteira.

Como o índice do medo funciona?

O VIX se baseia na expectativa das negociações para os próximos 30 dias. Para compreendê-las, ele considera as Ações que compõem o S&P 500. Esse é um índice central no país. Sua composição é dada pelas principais empresas listadas nas bolsas dos Estados Unidos.

Sendo assim, para fins de comparação, é possível dizer que o S&P 500 funciona de maneira semelhante ao IBOVESPA. O índice brasileiro que reúne as principais empresas negociadas na nossa bolsa.

Agora que você sabe qual é o outro indicador que o VIX utiliza, vale entender que seu funcionamento é simples. Quanto mais alto o índice do medo, mais incerteza há do mercado em relação aos fatores externos e que afetam as Ações.

Alguns exemplos de fatores incluem:

  • crises;
  • inflação;
  • conflitos entre países;
  • desenvolvimento econômico do país;
  • desastres naturais;
  • relações de comércio internacional etc.

Já quando o VIX está em baixa, indica o contrário. Ou seja, há menos incerteza. Isso pode representar que o investidor está mais propenso a tomar riscos. Afinal, é menos estressado pela volatilidade do mercado.

Cálculo

Também é interessante saber que o índice VIX é medido por pontos. Abaixo dos 20 pontos, ele está baixo. Entre 20 e 30, tende a representar uma volatilidade média. Acima desse valor, e de maneira crescente, ele passa a indicar maior estresse dos mercados.

Durante a pandemia do coronavírus, por exemplo, o índice do medo chegou a ultrapassar os 80 pontos.

Qual é a relação com o risco mundial?

Com base nas informações acima, é possível dizer que o VIX está atrelado ao risco em todo o mundo. Isso porque o mercado dos EUA é o mais forte no globo e causa impacto em outros países.

Assim, o aumento do VIX representa a possibilidade de aumentar a volatilidade dos mercados de diversos países. Logo, há expectativa de maiores oscilações nos ativos. Tendo todos esses pontos em vista, fica fácil compreender porque o VIX é chamado de índice do medo, certo?

Impacto no Brasil

A movimentação do VIX pode ter um grande impacto no Brasil. Afinal, por ser um país emergente, ele está ainda mais suscetível à volatilidade.

Dessa maneira, a bolsa de valores brasileira, a B3, bem como o mercado brasileiro em geral também é afetada pelas oscilações do índice VIX. Isso acontece mesmo que o índice não seja calculado no país.

Por que o investidor precisa conhecer o índice do medo?

Agora que você sabe do que se trata o índice do medo, é interessante entender os motivos para se aprofundar em seu conceito.

Veja!

Gestão de riscos

Em um primeiro momento, é importante reforçar o quanto a gestão de riscos é relevante para a tomada de decisão consciente de qualquer investidor. Ela está diretamente conectada à volatilidade e à rentabilidade dos produtos financeiros.

Assim, conhecer o índice VIX já se mostra essencial. Contudo, existem mais elementos que tornam a afinidade com o VIX imperativa na hora de investir.

Aprendizagem

Outro ponto que torna interessante o acompanhamento do VIX é o conhecimento de mercado. De modo a fazer as melhores escolhas para seu perfil de investimento e objetivos, é imprescindível atentar ao que acontece no mundo.

O índice do medo é um grande aliado nesse momento. Afinal, ele não oscila por acaso. Suas mudanças representam incertezas, que geralmente estão relacionadas a períodos de crise.

Sem gerenciar o portfólio de investimentos de acordo com as crises, o patrimônio dos investidores pode entrar em maior risco.

Identificação de oportunidades

Por fim, conhecer o VIX é interessante para aproveitar oportunidades. Isso porque momentos de incerteza não significam, necessariamente, que o investidor precisa tirar o dinheiro da renda variável.

Eles também podem representar chances de maiores rentabilidades. É o caso de quando você aproveita baixas na bolsa para adquirir Ações de boas empresas com preço descontado.

Em vista disso, independentemente de lidar com um mercado tranquilo ou incerto, pode ser uma boa ideia acompanhar o índice do medo, ou VIX. Nesse momento, não deixe de contar com os conhecimentos apresentados neste conteúdo!

Gosta de temas que abordem investimentos e o mercado externo? Então que tal conhecer os BDRs? Confira nosso artigo que apresenta vantagens ao investir nessas modalidades de investimento!

(Visited 50 times, 1 visits today)

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Deixe uma resposta


Mais Lidos

Postagens Relacionadas

Categorias

Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem as regras da nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.