O Bitcoin foi a primeira moeda digital criada e inaugurou o cenário de criptoativos. Porém, a moeda digital também apresenta oportunidades de melhoria, as quais foram identificadas e se transformaram em outras moedas. Por isso, vale saber o que é Mastercoin.

A moeda traz uma nova camada, aplicada sobre a estrutura já consolidada de blockchain, e gera novas possibilidades, aumentando a flexibilidade. Ao mesmo tempo, a Mastercoin tem riscos que não podem ser ignorados.

Assim, explore esse ativo digital e entenda quais são as principais características da Mastercoin!

O que é Mastercoin?

Apesar de a Mastercoin fazer parte da classificação das moedas digitais, ela não se limita a isso. Também é uma alternativa de plataforma, que visa a agregar novas funcionalidades à estrutura de blockchain do Bitcoin.

A ideia do criptoativo é criar possibilidades que beneficiem toda a comunidade, tanto de Bitcoin quanto das novas criptomoedas. Seu lançamento aconteceu em 2013, após passar por adaptações para a criação de protocolo.

Como a Mastercoin funciona?

Para entender o que é Mastercoin, é importante compreender que ela não é como outras criptomoedas, que são negociadas e passam por valorização. Na verdade, seu funcionamento se baseia na proposta de adicionar um protocolo novo, em camadas, sobre a estrutura atual de Bitcoin.

Segundo os desenvolvedores, isso é possível por alguns motivos. O primeiro é que, como não há mudanças nos fundamentos do Bitcoin, não é preciso ter anuência de toda a comunidade. Afinal, a moeda digital mais famosa do mundo permanece intacta.

Paralelamente, o novo protocolo pode trazer mais estabilidade e segurança, além de centralizar operações. Além de tudo, é uma forma de implementar novas funcionalidades, segundo as características do desenvolvimento.

O foco das moedas digitais está em dispor de uma atuação descentralizada e independente de instituições financeiras tradicionais. Ao mesmo tempo, o funcionamento de cada solução depende da composição de recursos e dos protocolos utilizados na construção.

Quais são as principais vantagens do criptoativo?

O fato de ser uma infraestrutura completa, muito mais que uma moeda digital, faz com que a Mastercoin traga benefícios. Por usar os recursos de criptografia e se apoiar na estrutura consolidada de blockchain do Bitcoin, há um nível reforçado de segurança.

Por sinal, esse uso envolve o registro de todas as operações do Mastercoin no blockchain do Bitcoin. É algo que aumenta a confiabilidade geral, o que pode ajudar a atrair novos investidores. Os custos também podem ser atraentes.

Transações acima do protocolo podem ter taxas, mas as que utilizam diretamente o Mastercoin não têm. Ao mesmo tempo, a estrutura é eficiente o bastante para permitir a transferência adequada de tokens, por exemplo.

Quer saber mais sobre as moedas digitais que estão fazendo sucesso no mundo dos investimentos?

Baixe nosso e-book elaborado por especialistas Renova Invest




Mas como a Mastercoin se diferencia de outras criptomoedas? Um dos diferenciais é a sua principal característica: o uso de protocolos como camadas superiores. No mercado de criptoativos, a ideia se mostrou inédita e trouxe muitas possibilidades.

Outro ponto de destaque envolve a capacidade de desenvolvimento. Por já contar com toda a segurança do Bitcoin, a Mastercoin sai à frente para consolidar novas soluções no mercado, com agilidade de implementação.

Além disso, oferece muita flexibilidade e adaptação às características e necessidades específicas. Sendo assim, as camadas sobre o Bitcoin podem apresentar funcionalidades e características distintas. Isso não está disponível na maioria das moedas digitais.

Quais são os riscos?

Apesar de ser inovadora e trazer uma proposta com muitos caminhos, a Mastercoin tem riscos consideráveis. O principal deles envolve a competição — no caso, a Counterparty é a sua maior rival em termos de solução.

O grande problema é que a Mastercoin cometeu alguns erros, como a questão da recompensa com a SafeCoin, que você verá adiante. Isso criou uma crise de confiança e pavimentou o caminho para a Counterparty se estabelecer, de modo bem-sucedido, como sua maior concorrente.

Dessa maneira, pode ser vista como uma oportunidade mais arriscada e que seria voltada para quem tem um perfil arrojado. Além do mais, o investimento não é como de uma moeda digital tradicional, o que exige ainda mais conhecimentos e consideração.

Qual a relação entre Mastercoin e Omni?

Para entender o que é Mastercoin de forma definitiva, você também deve saber que a criptomoeda e estrutura mudou de nome. A troca aconteceu em 2015, quando passou a se chamar Omni. O objetivo foi aliviar uma crise de imagem.

A crise foi causada por um problema com a SafeCoin. Com o uso do recurso conhecido como MaidSafe, a SafeCoin se tornou uma espécie de moeda em circulação para a Mastercoin.

Isso fez com que o Bitcoin ficasse de lado, além de gerar recompensas que se acumularam. Como consequência, muitos usuários decidiram converter suas SafeCoins, o que levou David Irvine, fundador da MaidSafe, a um prejuízo milionário.

De certo modo, foi algo que transpareceu a ideia de pirâmide financeira, embora não fosse. Foi de um cenário nessas condições que surgiu a necessidade de troca de nome, com o objetivo de alterar o posicionamento de mercado.

Após descobrir o que é Mastercoin, fica claro que ela não é só uma moeda e, sim, um ativo digital. Com o propósito de melhorar o uso de blockchain do Bitcoin, pode trazer novas oportunidades, mas também tem riscos consideráveis, como você viu!

Ajude mais gente a conhecer essa alternativa! Compartilhe este artigo em suas redes sociais e aproveite para debater com seus contatos sobre o criptoativo.