Muitas empresas negociadas em bolsa podem ter o desejo de aumentar a quantidade de suas Ações no mercado sem precisar fazer um follow-on, por exemplo. Assim, elas podem ter mais ativos a partir do desdobramento (split) – você sabe o que é?

Seja para diminuir o preço dos ativos para que mais investidores tenham acesso a ele ou por outros motivos diversos, o desdobramento de Ações pode acontecer a qualquer momento. E o investidor que investe na renda variável precisa entender esse movimento.

Quer saber mais sobre o tema? Então acompanhe a leitura do artigo e entenda melhor o que é o desdobramento de Ações e como ele funciona!

O que é desdobramento de Ações (split)?

O desdobramento de Ações, mais conhecido pelo termo em inglês split, é um processo que ocorre quando uma empresa listada na bolsa de valores decide aumentar o número dos seus ativos no mercado. O movimento ocorre sem alterar o percentual correspondente ao capital aberto da companhia.

Ou seja, o número total de papéis pode aumentar significativamente, mas o preço delas cai na mesma proporção. Assim, o investidor segue com o seu investimento inalterado, na prática.

Afinal, o acionista apenas passa a ter uma maior quantidade de Ações após desdobramento. Mas o montante investido é sempre o mesmo.

Como funciona o desdobramento de Ações?

Agora você já sabe o que é split desdobramento de Ações. Entretanto, é importante entender como ele funciona no dia a dia.

Em geral, quando uma organização negociada em bolsa percebe que o preço das Ações está muito alto a ponto de prejudicar as negociações ou impedir que investidores as comprem, ela pode fazer o desdobramento.

Normalmente, a iniciativa para realizar o split parte do Conselho de Administração da organização. Caso cheguem à conclusão e consenso de que o desdobramento é necessário, o passo seguinte é definir qual será a proporção do processo.

Nesse momento, são definidas em quantas Ações “novas” a antiga se dividirá. Um único ativo pode ser “repartido” e gerar dois, três, quatro ou quantos a empresa entender ser necessário.

Após essa etapa, é definida uma data para ocorrer o desdobramento. Depois, a bolsa de valores, os acionistas e o mercado como um todo são avisados dessa decisão.

No dia em que ocorre o split, os acionistas podem verificar que a quantidade de Ações que possuem em sua conta muda automaticamente. Assim, se o investidor tinha 10 Ações que valem R$100,00 cada uma, passará a ter, por exemplo, 20 ativos a R$50 ou 40 a R$25, entre outras inúmeras possibilidades.


Por que existe o desdobramento?

O que é o desdobramento de Ações e como ele funciona já está claro para você, certo? Mas, por que ele existe?

Como você já deve imaginar, o principal motivo da existência do desdobramento é gerar liquidez no mercado e permitir o acesso dos investidores – inclusive aqueles com menor capital – aos ativos da companhia.

Imagine, por exemplo, que uma empresa tenha ativos no mercado cotados a R$100,00 cada. Assim, o investidor que deseja adquirir um lote de 100 Ações, terá que desembolsar R$10 mil para realizar o aporte. Esse valor pode não ser acessível para muitos investidores.

Então, o desdobramento aumenta a quantidade de papéis e reduz o preço de cada Ação – atraindo mais interessados.

Além disso, empresas que realizam split podem ser vistas como companhias mais sólidas, uma vez que muitos negócios que realizaram desdobramentos o fizeram após manter um bom histórico de valorização. Assim, a percepção de valor sobre elas aumenta.

Outro motivo é que, tornando os ativos mais baratos, as companhias conseguem crescer o número de acionistas. E uma base maior de sócios pode aumentar a liquidez da empresa e das Ações, tornando-a ainda mais atraente no mercado.


Onde ocorre o split?

Você percebeu que o split ocorre com frequência em Ações. No entanto, o desdobramento pode acontecer também em fundos de investimentos – como nos Fundos Imobiliários (FII) e nos fundos de índice (Exchange Trade Funds ou ETFs).

O intuito é o mesmo: deixar o preço das cotas mais acessível para os investidores. Então, se você investe em um fundo de índice ou um FII e verificar que suas cotas diminuíram de preço, mas aumentaram na quantidade, saberá que se tratou de um desdobramento.

O que o desdobramento implica para o investidor?

Na prática, os investidores que tinham ativos ou cotas que sofreram split não perceberão diferenças em seus investimentos. No entanto, lembre-se que um acréscimo na quantidade pode implicar em aumento na liquidez das Ações – o que pode ser benéfico para o investidor.

Para o investidor que não investe grandes quantias, o desdobramento pode facilitar o acesso às Ações de empresas ou fundos considerados fortes. E permitir tê-las na carteira sem grandes transtornos.

Exemplos de desdobramento de Ações no mercado

Para entender o que é o desdobramento de Ações, na prática, é interessante acompanhar o processo a partir de exemplos reais.

Empresas como Magazine Luiza, Totvs, Sanepar, Raia Drogasil, entre muitas outras, já fizeram desdobramento de seus papéis no mercado. A proporção do processo varia de caso para caso, e todos os dados do split são divulgados pela companhia. Cabe ao investidor se atentar a elas e acompanhar o movimento.

O desdobramento de Ações, ou split de Ações, é então um processo que permite manter o mercado acionário mais democrático – gerando oportunidades para mais investidores e aumentando a liquidez dos papéis na bolsa de valores.

Por isso, se você investe ou deseja investir na renda variável, vale a pena conhecer esse conceito.

Quer melhorar seus conhecimentos sobre o mercado acionário? Então entenda o que é o preço das ações dividido pelos ativos totais!