Quem deseja ter sucesso ao investir no mercado financeiro, precisa conhecer o significado de determinados termos técnicos. Por exemplo, você sabe o que é deságio ou como ele é calculado? Ter esse conhecimento poderá ajudar no momento de escolher um investimento.

Ademais, o deságio pode estar presente tanto nas alternativas de renda fixa quanto nas de renda variável. Logo, entender seu significado e como isso funciona é fundamental para qualquer um que pretende investir ou já possui investimentos.

Para saber mais, confira este conteúdo e aprenda o que é o deságio, as principais diferenças em relação ao ágio e a forma de calculá-lo.

Acompanhe!

O que é e como funciona o deságio?

Em finanças, deságio representa a diferença negativa do preço de um investimento em relação ao seu valor nominal. Nesse cenário, é importante destacar que preço e valor não são sinônimos no mercado financeiro.

O preço diz respeito à quantia financeira necessária para adquirir um produto ou ativo financeiro no mercado. Já o valor representa o conjunto de benefícios que aquele investimento pode trazer ao investidor.

Portanto, o deságio é uma espécie de desconto no preço do título ou ativo. Isso porque o investimento estará com um preço menor do que efetivamente vale. Logo, investir em alternativas descontadas pode ser uma estratégia de investimento interessante.

Afinal, as chances de o mercado corrigir essas assimetrias entre preço e valor são maiores. Nesse sentido, você poderá comprá-lo barato para, posteriormente, vendê-lo mais caro — lucrando a diferença.

Agora, na hipótese de desfazimento de um investimento com deságio, haverá a realização de prejuízos financeiros. O motivo é que, nesse caso, você receberá uma quantia menor do que pagou quando o adquiriu.

Qual é a diferença entre ágio e deságio?

Após conhecer o conceito de deságio, vale a pena entender o que é ágio e a diferença entre os conceitos. Na prática, o ágio é o oposto do deságio. Ou seja, representa um crescimento do preço do produto ou ativo em relação ao seu valor nominal. Isso significa que, com o ágio, ele estará em um preço superior ao que efetivamente vale.

Para entender melhor esse conceito, imagine que, hoje, você tenha comprado ações cotadas a R$ 10,00 cada. Após uma semana, suponha que ela esteja cotada a R$ 13,00 e você decida vendê-la de modo a realizar o lucro. Nesse exemplo, o ágio foi de R$ 3,00 por ação.

Por fim, tanto o ágio quanto o deságio não se limitam aos investimentos. O ágio pode ser visto em um financiamento imobiliário, por exemplo. Nesse tipo de contratação, você pagará à instituição financeira um valor superior ao de venda do imóvel, posto que ele acrescido de encargos e juros.

INVESTIR FORA DO BRASIL? DESCUBRA COMO

INVESTIR FORA DO BRASIL? DESCUBRA COMO

Aprenda a como investir no exterior de forma prática

Já o deságio, por sua vez, pode ser observado na compra e venda de veículos. Ao tentar vender um veículo seminovo, dificilmente será possível conseguir um preço superior ao que pagou quando ele era novo. Normalmente, é preciso aplicar um deságio para conseguir fechar negócio.

Por que é importante entender esse conceito?

Entendendo os conceitos, fica mais fácil perceber que o funcionamento do deságio e do ágio é importante para nortear o investidor. Caso ele se depare com duas alternativas de investimentos distintas, poderá utilizar o deságio para escolher a mais valiosa por menor preço, por exemplo.

No entanto, é preciso estar atento aos riscos. Em determinados períodos, o deságio pode estar relacionado a uma ocorrência que deve ser ponderada na decisão. No caso de ações, por exemplo, pode representar um evento ou notícia que tenha impactado negativamente a empresa.

Ademais, conhecer esse conceito pode ser bastante útil para fazer a gestão da sua carteira de investimentos. Por exemplo, você poderá acompanhar qual dos seus investimentos estão com um deságio muito alto para, se for o caso, aumentar a sua posição.

Ainda nesse exemplo, essa pode ser uma oportunidade de verificar se os motivos que fizeram você investir em um ativo ainda estão presentes. Caso não estejam, pode ser o momento de remanejar a quantia investida para outra alternativa — se isso fizer sentido para você.

Também é preciso ter em mente que se desfazer um investimento com deságio representará a realização de perdas financeiras. Então é fundamental ter um bom planejamento financeiro e saber como controlar os riscos de sua carteira, de modo a tomar as melhores decisões.

Como calcular o deságio nos investimentos?

Agora que você conferiu a importância de entender o deságio, chegou o momento de aprender como calculá-lo. Em geral, o deságio pode ser calculado de duas formas. Veja a seguir!

Renda Fixa

Quando se fala em investimentos de renda fixa, como os títulos do Tesouro Direito, certificados de depósito bancário (CDBs), letras de crédito imobiliário (LCI), entre outros, deságio tem a seguinte fórmula:

VF = P ÷ (1 + taxa) x (prazo/ período da taxa)

Entenda o que significa cada item do cálculo:

  • VF — cotação atual do investimento
  • P — valor de face;
  • Taxa — representa a taxa de juros convencionada (anual, mensal ou diária);
  • Período da taxa — quantidade de dias que a taxa é expressa.

Após a realização do cálculo, se o resultado for positivo, você terá encontrado o deságio. Por outro lado, se o resultado for negativo, observará o ágio do produto.

Renda variável

Já em investimentos de renda variável, como ações, a fórmula é um pouco mais simples, confira:

Deságio = P / VPA

Onde:

  • P — é o preço por ação (cotação atual);
  • VPA — representa o valor patrimonial por ação.

Um resultado inferior a 1, significa que o preço de mercado da ação está descontado (com deságio). Se o resultado for igual a 1, representa que o preço de mercado equivale ao valor nominal da ação. Por fim, caso o resultado supere 1, a ação estará sobrevalorizada (com ágio).

Já o VPA de uma ação pode ser encontrado no balanço patrimonial da empresa que está sendo analisada. Por meio desse tipo de análise, você consegue identificar se a ação está cara (com preço maior que o seu valor) ou barata (com o preço menor que seu valor).

Porém, na renda variável também pode ser interessante observar outros fatores para entender a causa do deságio e tomar decisões mais acertadas para a sua carteira.

Depois de ter visto o que é deságio, você poderá incluir esse fator nas suas análises para fazer as melhores escolhas de investimento. De toda a forma, caso ainda tenha dúvidas sobre o tema, vale procurar o auxílio de um assessor de investimentos.

Quer investir com mais tranquilidade? Contate agora a Renova Invest e conte com suporte qualificado para fazer seus aportes no mercado financeiro!