As criptomoedas revolucionaram o mercado financeiro devido às movimentações dos últimos anos. Nesse sentido, uma das novidades trazidas por elas é a criação de jogos com base nesse universo, com a proposta de remunerar os jogadores com criptoativos. É o caso do Axie Infinity.

Esse é um jogo que envolve os “non-fungible tokens”(NFTs). Inicialmente, esses tokens foram criados como “a moeda” para ser usada no jogo. Porém, diante de sua rápida valorização, entraram no radar de muitos investidores e especuladores.

Ficou interessado no assunto e quer entender melhor como isso funciona? Então prossiga com a leitura deste artigo e saiba o que é e quais os riscos do Axie Infinity.

Acompanhe!

O que é o Axie Infinity?

Axie Infinity é um jogo virtual online para PC e Android, lançado pelo estúdio vietnamita Sky Mavis no ano de 2018. Baseado em trocas e lutas, ele permite aos jogadores coletar, criar, batalhar e trocar criaturas conhecidas como “Axies”, digitalizadas como NFTs — ou tokens não fungíveis.

Além do token nativo da plataforma (AXS), outro token dentro do universo do jogo também contribuiu para o seu sucesso — o chamado Small Love Potion (SLP). Tanto o AXS quanto o SLP tiveram uma valorização expressiva no primeiro semestre de 2021.

Vale saber que o jogo é inspirado no Pokémon — uma das franquias de maior sucesso da Nintendo, e no tradicional jogo de cartas Magic. No entanto, seu grande diferencial está no fato de a proposta ir além da diversão e permitir que o jogador ganhe dinheiro.

Esse é um modelo conhecido como play to earn (jogue para ganhar). Devido às altas recompensas pagas enquanto se joga e cumpre missões, o jogo ficou conhecido por sua suposta capacidade de proporcionar rendas superiores aos salários mínimos de diversos países — inclusive o Brasil.

Como funciona o Axie Infinity?

O jogo em si não tem um enredo, uma história de fundo ou destaque para a origem dos personagens. A proposta é utilizar os seus “Axies” para batalhar contra Axies de outros jogadores no modo arena, ou contra monstros do próprio jogo no modo aventura.

Para começar a jogar é preciso ter um time de, pelo menos, 3 Axies. E cada criatura possui características e poderes específicos, que podem ser de planta, água, inseto, réptil, pássaro, besta, crepúsculo e alvorecer.

Assim como no Pokémon, eles têm forças e fraquezas que determinam a quantidade de dano de ataque e defesa. Além disso, cada criatura é formada por 6 partes: olhos, orelhas, chifre, boca, costas e cauda. São elas que definem as cartas dos Axies, com seus ataques e características.

Ademais, é possível que os Axies reproduzam, sendo necessário possuir no mínimo 4 criaturas e SLP disponível. Eles podem gerar no máximo 7 novos descendentes. O primeiro “filho” requer 150 SLP de cada pai, e o sétimo a quantia é de 3150 SLP.

Quer saber mais sobre as moedas digitais que estão fazendo sucesso no mundo dos investimentos?

Baixe nosso e-book elaborado por especialistas Renova Invest




Qual a relação desse jogo com as criptomoedas?

Até agora você já viu o que é o jogo e um pouco sobre a sua mecânica. Então, talvez esteja em dúvida sobre qual a relação que ele tem com criptomoedas. O primeiro ponto diz respeito à tecnologia utilizada — o blockchain do ethereum.

Ademais, o jogo roda com a ajuda da Ronin, uma sidechain que valida dados de outros blockchains. Isso reduz as taxas e possíveis atrasos nas transações e proporciona uma experiência de jogo mais suave.

Outra relação trata da necessidade de que você adquira um criptoativo para começar a jogar — o token AXS (Axis Infinity Shard). Como visto, é preciso de 3 criaturas para montar seu time e cada uma delas representa um token.

As criaturas mais baratas no marketplace do jogo custavam, em agosto de 2021, cerca de US$ 300. Logo, era necessário um investimento inicial de US$ 900 — que pode oscilar, dependendo do câmbio.

E, caso o jogador não tenha dinheiro ou não queira adquiri-los, também é possível alugá-los. Isso porque existem grupos de jogadores que já possuem Axies e os “alugam” sob a perspectiva de divisão de ganhos com os tokens SLPs recebidos nas missões. Isso é feito nas chamadas scholarships, sendo que muitas delas possuem fila de espera para a locação.

Quais são os riscos presentes nesse jogo?

Embora a alternativa pareça atrativa, é preciso entender os riscos envolvidos. Um dos mais relevantes é o risco de volatilidade. Por se tratar de criptoativos, seus preços obedecem à lei da oferta e da demanda.

Assim, o investimento pode ter um alto potencial de retorno, mas as perdas também podem ser expressivas. Outro risco está relacionado à segurança. Embora o blockchain tenha alta capacidade para proteger uma criptomoeda, o mesmo não se aplica aos servidores do jogo e às carteiras virtuais dos clientes.

Nesse sentido, é possível que um ataque hacker cause prejuízos inesperados. Por fim, se a alternativa for considerada um investimento, é preciso destacar que o investidor não conta com proteção institucional.

Afinal, todas as negociações são feitas com entidades estrangeiras. Portanto, elas não se submetem às regras e legislações nacionais — o que pode dificultar a resolução de eventuais problemas.

Como se expor às criptomoedas de maneira regulamentada e segura?

Caso você esteja interessado em aproveitar as oportunidades que as criptomoedas oferecem, mas de maneira regulamentada e com segurança de órgãos nacionais, existem alternativas. Nesse caso, você pode contar com os investimentos disponíveis na B3 (a bolsa de valores brasileira) e na plataforma do seu banco de investimentos.

Desde 2018, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) permitiu a negociação de criptomoedas por fundos de investimentos e ETFs (fundos de índice). Nesse sentido, você poderá expor seu capital a criptoativos ao adquirir cotas desses fundos.

Entre as vantagens de investir nesses tipos de fundos, vale destacar o preço — que tende a ser mais acessível que a aquisição da criptomoeda diretamente. Ainda, o investidor contará com proteção institucional, já que os fundos são regulamentados e seguem as regras do mercado brasileiro.

Porém, é importante ter em mente que cada fundo conta com diferentes níveis de exposição aos criptoativos. Logo, vale a pena pesquisar quais estão mais alinhados ao seu perfil e objetivos antes de fazer o investimento.

Agora que você viu o que é Axie Infinity e como ele funciona, não deixe de levar em conta os riscos envolvidos antes de se expor ao jogo. Além disso, se você busca opções mais seguras de expor seu capital às criptomoedas, os fundos e ETFs podem trazer alternativas para a sua carteira.

Precisa de ajuda para investir em criptoativos de maneira regulada? Contate uma assessoria de investimentos — como a Renova Invest!