Horário das 8:30-19:00
atendimento@renovainvest.com.br
11-3192-3882

Single Blog Title

This is a single blog caption

Como ter retornos com fundos imobiliários?

Os fundos imobiliários (FIIs) são uma maneira mais acessível de investir em imóveis — e podem trazer retornos  muito interessantes ao investidor. Afinal, ao comprar cotas desses fundos, você passa a ter a oportunidade de lucrar com empreendimentos imobiliários.

Existem diferentes tipos de FIIs. Logo, também há várias formas de obter retornos com fundos imobiliários. Alguns deles visam ter lucro com a venda ou aluguel de imóveis, outros investem em títulos da renda fixa nesse mercado.

Quer saber mais sobre essa modalidade de investimento e descobrir como ter retornos com fundos imobiliários? Então acompanhe as informações deste post e saiba se deve incluir os FIIs na sua carteira!

É vantajoso investir em fundos imobiliários?

Os fundos imobiliários podem ser boas alternativas para investimento em um dos mercados mais valorizados pelos brasileiros. Afinal, você certamente já ouviu alguém falar das vantagens de investir em imóveis, certo?

Pois bem, adquirir cotas de fundos imobiliários lhe garante a oportunidade de não ter que lidar com inúmeras desvantagens do investimento em imóveis físicos — como maior custo, burocracia e certos riscos.

Isso porque comprar imóveis para venda ou aluguel exige muito mais dinheiro, é bem mais burocrático e também lhe coloca em maior risco. Neste caso, seus ganhos ficarão vulneráveis à vacância do único ou dos poucos imóveis que forem comprados por você.

Em contrapartida, os fundos imobiliários permitem que se invista em diversos empreendimentos, uma vez que os FIIS costumam ter portfólios diversificados. E o valor é mais acessível, já que as cotas custam bem menos que um imóvel físico.

Por suas características positivas, os FIIs são uma das portas de entrada para muitos investidores na renda variável. Apesar de serem negociados na bolsa de valores, eles costumam apresentar maior estabilidade em relação a outros ativos, como as ações.

Além disso, a queda gradativa da taxa de juros no Brasil jogou ainda mais holofotes nessa modalidade de investimentos. Assim, muitas pessoas estão deixando a renda fixa e buscando conhecer os fundos imobiliários em busca de melhores rendimentos.

Como ter retornos com fundos imobiliários?

O cenário de redução da Selic e de recuperação da economia é, de fato, vantajoso para os FIIs. Isso porque o mercado imobiliário aquece, recebendo mais investimentos em construção e aquisição de imóveis. Também há o aumento da busca por aluguéis comerciais.

Esse movimento significa que é possível conseguir bons retornos com fundos imobiliários. Mas é preciso entender como esse retorno acontece. Nesse ponto, as diferenças entre os tipos de fundos são fatores relevantes.

Os chamados fundos de papéis, por exemplo, realizam investimentos em papéis de renda fixa do setor como CRI (Certificados de Recebíveis Imobiliários), LCI (Letras de Crédito Imobiliário) e LH (Letras Hipotecárias) geralmente indexados ao CDI. Assim, os rendimentos do investidor são semelhantes aos das aplicações diretas nesses ativos. Existem ainda, os fundos de fundos, cuja rentabilidade vem da negociação das cotas de outros fundos.

E há o tipo mais conhecido de FII: os fundos de tijolos. Eles são os FIIs que, efetivamente, investem na construção, compra, venda e aluguel de imóveis físicos. Nesse caso, o retorno desses investimentos ocorre a partir dessas negociações.

No caso de construção ou venda dos imóveis, os cotistas do fundo recebem participação no lucro obtido nessas operações. Já em fundos cujo foco é aluguel, o investidor tem rendimentos oriundos dos valores pagos pelos locatários.

Também há outra maneira de conseguir lucro em todos os tipos de fundos imobiliários: vendendo suas cotas por um preço maior do que comprou. Como falamos, esse é um ativo negociado na bolsa. Por isso, há a opção de lucrar com a valorização das cotas.

O que analisar em um FII?

Você deve saber como analisar um FII para ser capaz de escolher os melhores para sua carteira e ter retornos com fundos imobiliários. Então, o que é necessário considerar em um investimento como este?

O primeiro passo é escolher o tipo de fundo imobiliário desejado. Em cada um deles haverá uma maneira diferente de avaliação. Fundos de papéis, por exemplo, precisam ser analisados em relação à gestão do fundo e aos ativos que o compõem.

Observe, principalmente, a solidez das instituições emissoras dos títulos que compõem a carteira do FII. Isso porque, assim como outros ativos da renda fixa, existe o risco de crédito — que é aquele relacionado ao perigo da instituição não remunerar os investidores.

Os mesmos cuidados em relação à gestão e ao portfólio valem para os fundos de fundos. Enquanto isso, existem alguns detalhes a mais nos FII de tijolos. Não deixe de conferir a diversidade dos imóveis que são administrados pelo fundo.

O mais interessante é que tenham empreendimentos variados e de qualidade. Assim, o risco de vacância — ficar sem locatários — é menor. Nesse sentido, empreendimentos comerciais costumam ser mais seguros do que os residenciais.

Além disso, avalie a localização de cada imóvel e a sua competitividade na região. Fundos que tenham os shoppings mais importantes de uma cidade, por exemplo, podem apresentar vantagens atrativas em relação à qualidade dos aluguéis.

Como calcular o rendimento de um FII?

Agora você conhece mais profundamente os investimentos em fundos imobiliários e sabe quais são as diferentes formas de obter retornos com eles. Mas, afinal, como é possível calcular esse retorno? Veja algumas maneiras de fazer isso!

Rendimento dos dividendos

Uma das maneiras de calcular os retornos com fundos imobiliários é analisando os dividendos. Ou seja, aquele rendimento que você recebe mensalmente. O cálculo leva em consideração a rentabilidade e o valor da cota.

Consiste em dividir o rendimento mensal pelo preço da cota do fundo e multiplicar por 100.

Então, será possível verificar de quanto tem sido o retorno do FII para cada cota — você pode multiplicar o resultado pelo número de cotas que adquiriu.

Por exemplo: O valor da cota está em R$ 100 no dia do pagamento do rendimento do cliente em R$ 0,60. Assim, R$ 0,60 dividido por R$ 100 é igual a 0,60% no mês bem acima do CDI de 0,37% no mês.

Valorização da cota

Outra forma de calcular o retorno que tem sido obtido em seu investimento é por meio da valorização da cota. Analisar o preço que ela está sendo vendida e diminuir pelo valor que ela foi comprada lhe mostra o quanto o FII tem se valorizado ou não.

Taxa Interna de Retorno (TIR)

A TIR é uma metodologia de cálculo que permite conhecer o retorno do investimento em determinado período a partir tanto da variação do preço da cota quanto dos rendimentos dos aluguéis dos imóveis.

Geralmente, a taxa interna de retorno é o método utilizado pelos gestores dos fundos imobiliários para calcular os resultados do FII. Desse modo, é possível conhecê-la de maneira rápida ao ler os relatórios gerenciais de cada fundo. Esses documentos são divulgados todos os meses.

Vale a pena avaliar o relatório gerencial também para entender outros aspectos dos FIIs, como valor patrimonial, quantidade de cotas, taxa de vacância, movimentações financeiras, etc. Assim, você terá maiores informações sobre como ter retornos com fundos imobiliários.

Quer encontrar as melhores oportunidades de investimento em fundos imobiliários? Conte com nossa ajuda! Clique aqui e entre em contato conosco!

Leave a Reply