No dia 27 de Julho de 2021, a Unifique concluiu seu processo de abertura de capital e realizou sua estreia na bolsa de valores com o ticker FIQE3. No IPO, ela captou R$ 820 milhões.

A equipe de analistas do BTG Pactual iniciou em Setembro sua cobertura das ações FIQE3. Para isso, foi divulgado um relatório que apresenta o modelo de negócios da empresa, a tese de investimento, os riscos e a recomendação.

Neste artigo, você confere os pontos principais do relatório.

Modelo de Negócios da Unifique

Líder em ISP no sul do país

Segundo o relatório do BTG Pactual, a Unifique (FIQE3) é o provedor de serviços de internet – ISP líder na região sul. A empresa já tem uma penetração relativamente alta, de 70%. No entanto, a expectativa é de que ela continue a aumentar, chegando a 77% em 2025 e 85% em 2030.

No final de agosto, a empresa tinha 406 mil clientes. Esse número representa um salto, comparado com a base de clientes no final de 2020, que era de 293 mil, e no final de 2019, que era de 153 mil. A projeção para o final de 2021 é de 500 mil clientes.

Outro número que apresentou salto foi a receita líquida. Em 2019, a receita era de R$ 163 milhões. No final deste ano, a projeção é de R$ 445 milhões. A taxa média de crescimento nos últimos dois anos é de +65%.

A lucratividade também está acompanhando o ritmo de crescimento. Nos últimos três anos, a empresa manteve margem EBITDA sempre acima de 51%. A média é de 52%, mas no 1S21 a margem chegou a 54%. Além disso, em 2020, o ROIC – retorno sobre capital investido chegou a 20,5%.

Principais indicadores em alta

Segundo o relatório do BTG Pactual, a Unifique (FIQE3) está apresentando alta em seus principais indicadores operacionais.

O número de casas passadas (HPs) estava em 871 mil no final de 2020. No 1S21, esse número chegou a 1,2 milhão. A projeção para o final de 2021 é de 1,6 milhão.

O número de casas conectadas (HCs) estava em 293 mil no final de 2020. No 1S21, esse número chegou a 371 mil. A projeção para o final de 2021 é de 498 mil.

Em termos de número de clientes, a Unifique teve um aumento de cerca de 35 mil em agosto, com as aquisições de três empresas realizadas em agosto. Além disso, com medidas de crescimento orgânicas e inorgânicas, a base de clientes deve ter uma adição de mais 92 mil clientes até o final do ano.

Em relação à participação de mercado no sul, a projeção é de que a empresa chegue ao final de 2025 atendendo cerca de 20% de todos os clientes na região. Em números absolutos, isso corresponde a 1,64 milhão de assinantes e mais de 4,2 milhões de residências.


INVISTA EM AÇÕES COM A PLANILHA DE ANÁLISE FUNDAMENTALISTA Invista em ações


A retenção de clientes está sendo promovida com a atualização dos planos mais antigos, de baixa velocidade, para planos novos. Essa medida também está ajudando a aumentar a receita média por usuário – ARPU.

Forte histórico de aquisições

Segundo o relatório do BTG Pactual, a Unifique (FIQE3) apresenta potencial de crescimento nas cidades onde já atua.

Das cidades em que a empresa já tem operações, em 32% ela tem participação de mercado acima de 50%. Em outros 44% das cidades, ela tem participação de mercado abaixo de 20%.



Para acelerar seu crescimento, a empresa vem apostando em M&As. Desde 2019, foram realizadas 19 aquisições de outros ISPs. Essas aquisições acrescentaram cerca de 120 mil clientes à sua base.

Em média, a empresa pagou R$ 2,0 mil por cliente em suas aquisições. Considerando o período desde 2020, essa média cai para R$ 1,6 mil por cliente. No futuro, a estimativa é de que esse investimento aumente para R$ 2,5 mil por cliente, devido à maior competição por ativos no mercado.

Consolidação da Fibra Ótica

Segundo o relatório do BTG Pactual, a Unifique (FIQE3) pode se beneficiar da consolidação da fibra ótica em relação a outras tecnologias. Fornecedores de serviços de internet que trabalham com fibra devem ganhar participação em cima de outras tecnologias menos modernas que caem em desuso.

Atualmente, no sul do Brasil, 50% das conexões de banda larga são FTTH (fiber-to-the-home), que usa fibra ótica. Outros 20% são cabos coaxiais e 14% são cabos de cobre/xDSL.

As conexões de cobre devem ser totalmente substituídas por FTTH até 2025. As desconexões de cabo coaxial também podem acelerar nos próximos anos. Somente nos primeiros cinco meses de 2021, houve duas vezes mais desconexões de cabos do que em 2020.

Tese de Investimento

Segundo o relatório do BTG Pactual, os pontos a seguir são os principais destaques da tese de investimento da Unifique (FIQE3).

Em primeiro lugar, a execução excelente nas cidades em que opera.

A empresa tem um bom posicionamento de suas operações, sem concentração excessiva. As principais sedes, Joinville e Blumenau, correspondem a apenas 7% dos clientes.

Existe também potencial sólido de crescimento nas cidades onde a empresa já opera, ou seja, sem considerar a expansão futura para novas cidades.

Em segundo lugar, a consolidação de mercado.

A empresa é uma das grandes ISPs que estão adquirindo provedores menores. No sul do brasil existem cerca de 1,3 mil ISPs, dos quais 95% têm menos de 10 mil clientes. A aquisição dessas operações menores para ganhar participação é uma tendência.

Além disso, os analistas do BTG Pactual também acreditam que grandes ISPs devem realizar fusões entre si para aumentar sua competitividade. Para completar, as grandes empresas do setor de telecomunicações podem se envolver em M&As com os ISPs, como já ocorreu no passado entre Vivo e GVT.

Em terceiro lugar, o valuation atrativo.

A análise da equipe do BTG Pactual aponta que as ações FIQE3 estão negociando com grande desconto em relação a pares globais. Existe até mesmo um pequeno desconto em relação a empresas globais do setor de telecomunicações, que crescem em velocidade inferior.

Além do desconto, a análise aponta ainda que as ações apresentam potencial de valorização de +111%.

Riscos

Segundo o relatório do BTG Pactual, existem três principais riscos para a tese de investimento na Unifique (FIQE3).

Em primeiro lugar, os riscos regulatórios. A atuação de ISPs está sujeita a regulação estatal. Portanto, a criação de novas normas pode afetar suas atividades.

Em segundo lugar, o avanço da competitividade. Os concorrentes podem adotar medidas para aumentar sua competitividade no mercado e ameaçar a liderança da empresa.

Em terceiro lugar, as mudanças tecnológicas. O desenvolvimento de novas soluções mais eficientes e econômicas pode tornar obsoletos os produtos e serviços oferecidos.

Recomendação: Unifique (FIQE3)

Segundo o relatório do BTG Pactual, a Unifique (FIQE3) tem apresentado rápido crescimento orgânico e inorgânico na região sul.

A empresa se beneficia da maior demanda por conexões de banda larga ultrarrápidas, que leva os usuários a optar por tecnologias mais modernas, como a fibra ótica.Além disso, ela aproveita o momento para promover a consolidação de um setor que é muito fragmentado.

Assim, estabelece recomendação de compra, com preço-alvo de R$ 14,00.

 

Continue acompanhando os conteúdos da Renova Invest para conhecer outros ativos que podem entrar na sua carteira de investimentos pessoal.

Disclaimer: As informações apresentadas neste artigo são provenientes de relatórios elaborados por terceiros. Esse material tem caráter puramente informativo, e não configura recomendação ou sugestão de investimento.