No setor de moda, especificamente no segmento de moda esportiva, uma das marcas mais conhecidas em todo o mundo é a Nike. Na bolsa de valores brasileira, os BDRs da empresa são negociados com o ticker NIKE34.

A equipe de analistas do BTG Pactual preparou um relatório completo, apresentando a Nike e seus resultados. Neste artigo, você confere os pontos principais do relatório.

Visão Geral da Nike (NIKE34)

De acordo com a equipe do BTG, a Nike (NIKE34) foi fundada em 1967 e é uma típica “empresa de dono”. Ela é controlada pelo fundador, Philip Knight, e seu filho. Juntos, eles construíram uma história de sucesso rentável e uma marca admirada e valiosa.

A Nike tem hoje mais de 75 mil funcionários e conta com excelentes reputação e percepção aos olhos dos consumidores.

Ela é uma das maiores empresas de moda esportiva do mundo e lidera o mercado em calçados, roupas, acessórios e equipamentos para uma vasta gama de esportes. A marca é conhecida por seu lema motivacional “Just Do It” (“apenas faça”, em tradução livre).

Segundo dados da Statista.com, a Nike tem a marca mais valiosa da indústria de vestuário, avaliada em US$ 35 bilhões. Esse número corresponde a mais do que o dobro do valor da marca de uma das suas principais concorrentes, Adidas.

Atualmente, a receita líquida de calçados corresponde a 70% do faturamento total da empresa. Roupas, acessórios e equipamentos são responsáveis pelos 30% restantes.

Marketing de Sucesso da Nike

A equipe de análise do BTG aponta que, segundo uma pesquisa realizada nos EUA em 2018, 55% da população de classe alta do país possuía itens da marca Nike. Vale a pena ressaltar que, segundo a Statista, o país representa o maior mercado para empresas de vestuário esportivo no mundo.

A Nike também é controladora da Converse, subsidiária integral que fabrica tênis casuais e roupas de marcas como Converse e All Star, entre outras. A Converse responde por 5% da receita total da empresa.

As principais concorrentes diretas da Nike são Adidas, Puma e Under Armour. Mesmo assim, ela detém a marca mais valiosa da indústria de vestuário, com ampla margem.

Como parte das estratégias de marketing da empresa, está o patrocínio de estrelas do esporte mundial. Entre seus patrocinados, estão os maiores jogadores de basquete (LeBron James), futebol (Cristiano Ronaldo), tênis (Roger Federer) e golfe (Rory McIlroy), bem como grandes times (Barcelona, Manchester City, Paris Saint-Germain).

Forte Governança da Nike

Conforme explicam os analistas, a Nike conta com um Conselho de Administração formado por 12 conselheiros. Deles, 9 são independentes e têm experiência profissional impressionante, incluindo o CEO da Apple e a CEO da unidade de varejo do JP Morgan Chase.

INVESTIR FORA DO BRASIL? DESCUBRA COMO

INVESTIR FORA DO BRASIL? DESCUBRA COMO

Aprenda a como investir no exterior de forma prática

A diretoria executiva da empresa é composta por 15 profissionais. Seu CEO, John Donahoe, tem menos de dois anos de casa. Antes, ele havia ocupado as posições de CEO da Service Now, empresa de serviços para computação em nuvem, e CEO do Ebay.

Os acionistas controladores são o fundador, Philip Knight, e seu filho, Travis Knight. Juntos, eles possuem, direta e indiretamente, cerca de 40% do capital social da empresa. Em seguida, aparecem dois investidores institucionais: Vanguard, que detém 8,3% das ações, e Blackrock, que detém 7,3%.

Principais características do desempenho da Nike

Segundo os analistas do BTG, como empresa, a Nike se destaca por apresentar quatro características de desempenho. Elas são: solidez do balanço patrimonial; alta rentabilidade; forte geração de caixa; crescimento sustentável dos lucros.

No ano fiscal encerrado em maio de 2021, ela teve receita líquida de US$ 44 bilhões e lucro líquido de US$ 5,7 bilhões, com ROE – Retorno Sobre Patrimônio de 55%, um dos maiores da indústria de vestuário em todo o mundo.

Nos últimos dez anos, o lucro saltou de US$ 2,3 bilhões para US$ 5,7 bilhões ao ano. Isso representa um crescimento anual médio de +10%.

A empresa gera valor para seus acionistas na forma de recompra de ações e distribuição de proventos. O histórico é de 19 anos de crescimento nos dividendos. Em junho de 2018 também foi aprovado um programa de recompra de US$ 15 bilhões, que foi suspenso brevemente para preservar a liquidez entre 2020 e março de 2021.

Resultados da Nike no 1T22 e expectativas futuras

Conforme explicam os analistas, em 23 de setembro de 2021, a Nike apresentou seus resultados do primeiro trimestre do ano fiscal de 2022.

A receita líquida do período foi de US$ 12,25 bilhões, ligeiramente abaixo das expectativas. Por outro lado, o lucro por ação ficou em US$ 1,16, superando um pouco o esperado. Em seu release de resultados, a empresa apontou dificuldades na cadeia de suprimentos que estão impactando o negócio mais do que o previsto.

Com isso, o guidance de lucros para o ano fiscal atual foi reduzido. A perspectiva é de que a Nike deve expandir sua receita em apenas +6%. O motivo são as paralisações das atividades no Vietnã, onde está concentrada metade de sua produção de calçados.

Hoje, praticamente toda a produção da empresa é feita fora dos EUA. Ela conta com 122 fábricas de calçados e 329 de roupas, localizadas em dezenas de países. O principal parque fabril está no Vietnã, que foi afetado pelo ressurgimento da pandemia no 2S21.

Esse contratempo deve ser parcialmente compensado pelo forte crescimento das vendas na China, que tiveram alta de +24% no ano fiscal de 2021. O país asiático respondeu por 19% da receita consolidada da empresa nesse ano.

Somando-se à possibilidade de novas paralisações no Vietnã, outros desafios em vista são falta de mão de obra e gargalos no envio dos produtos da Ásia para EUA e Europa. O CFO da Nike afirmou, no conference call mais recente com o mercado, que a empresa deve ter problemas com estoques nos próximos trimestres.

Por outro lado, a Nike vem investindo com força em canais digitais. O objetivo é que o e-commerce chegue a representar 50% das suas vendas totais nos próximos anos. No trimestre encerrado em agosto, houve uma alta de +28% nas vendas online.

Uma das principais iniciativas tem sido o aplicativo SNKRS, voltado para um público consumidor mais jovem. Nele, são realizadas transmissões ao vivo com celebridades, artistas, estilistas e atletas patrocinados pela marca, além de sessões interativas e jogos online.

Valuation e preço-alvo da NIKE34

Conforme explicam os analistas do BTG, na comparação da Nike (NIKE34) com empresas de moda e moda esportiva em geral, observa-se um prêmio bastante alto no preço da ação / BDR.

No entanto, realizando a comparação com os pares Puma, Adidas, Under Armour e Lululemon Athletica, é possível ver que a empresa apresenta múltiplos na média do grupo. Um pequeno prêmio da ação em relação a esse grupo ainda pode ser justificado por sua escala em receita e valor de mercado, valor da marca e histórico de excelência.

O preço justo da ação, estabelecido pelo consenso, oferece potencial de retorno de 6% em 12 meses. Para o BDR, isso representa um preço-alvo de R$ 100,00.

 

Continue acompanhando os conteúdos da Renova Invest para conhecer outros ativos que podem entrar na sua carteira de investimentos pessoal.

Disclaimer: As informações apresentadas neste artigo são provenientes de relatórios elaborados por terceiros. Esse material tem caráter puramente informativo, e não configura recomendação ou sugestão de investimento.