Em 2020, uma grave crise econômica atingiu o mundo, causando quedas em praticamente todas as bolsas de valores. O mercado de trabalho também entrou em uma situação difícil por conta do fechamento de vagas. Por isso, é natural que as pessoas queiram saber como se preparar para a próxima crise financeira.

Afinal, crises acontecem com certa frequência — e não conseguimos prevê-las. Contudo, é possível se preparar desde já. Você já parou para pensar nisso?

Neste artigo, você verá algumas medidas preventivas que podem ajudar quando a próxima crise chegar. Acompanhe com atenção as dicas a seguir!

Organize as suas finanças

A falta de organização financeira causa dificuldades à pessoa mesmo quando o país ou o mundo não estão enfrentando uma crise. Em alguns casos, pode ser difícil cuidar até mesmo de necessidades mais básicas sem passar por alguma medida de estresse.

Se uma família está nessa situação e de repente começa uma crise de grandes proporções, as coisas ficam ainda mais difíceis. Assim, uma boa maneira de se preparar para a próxima crise é buscando organização financeira.

Caso você tenha dívidas, pense em maneiras de fazer uma redução de despesas para ter mais chances de pagar o que deve. Em alguns casos, pode ser preciso obter até renda complementar. O importante é ter um custo de vida compatível com suas possibilidades.

Faça um bom planejamento financeiro

Organizar as finanças possibilita a elaboração de um bom planejamento financeiro. Para isso, é importante ter um controle de todas as contas a pagar, bem como das suas receitas.

Ao fazer esse planejamento, procure maneiras de separar parte da sua renda para os investimentos. Uma das formas de fazer isso é seguir a regra 50/30/20, sugerindo as seguintes proporções para a destinação da sua renda:

  • 50% — despesas essenciais (no que você precisa gastar);
  • 30% — despesas não essenciais (no que você quer gastar);
  • 20% — investimentos.

Existem variações dessa regra, como é o caso da 50/35/15. Mas elas têm um princípio em comum: a necessidade de separar parte do seu dinheiro para os investimentos. Assim, o ideal é ter controle de orçamento para construir patrimônio.

No começo, talvez você só consiga investir valores mais baixos. Mas a tendência é ser capaz de organizar cada vez melhor as suas finanças. No decorrer do tempo, será possível fazer aportes maiores.

Use seu dinheiro com disciplina

Há pessoas que gastam tanto dinheiro com itens não essenciais a ponto de se endividar. Naturalmente, não é preciso levar uma vida de privações, como se fosse errado satisfazer alguns desejos de consumo.

O problema é quando se gasta a ponto de ultrapassar suas possibilidades financeiras. Por causa de uma atitude assim, alguns se endividam e adicionam ao orçamento novas despesas referentes a juros e multas.

É possível evitar esse tipo de comportamento. Isso requer desenvolver disciplina no modo como você usa o dinheiro. Uma prática que pode ser de grande ajuda é conversar com a família e conquistar o apoio de cada pessoa da casa.

Desse modo, você fará com que o seu planejamento financeiro funcione, o que pode trazer bons resultados já no curto prazo.

Aprenda sobre finanças

Para lidar bem com as finanças, é importante conhecê-las. Isso envolve buscar educação financeira para cuidar do orçamento. E também entender como funciona o mercado financeiro e conhecer os diversos tipos de investimento que ele oferece.

Com esse conhecimento, você se torna capaz de avaliar se certa operação realmente vale a pena. Isso pode ajudá-lo a evitar, por exemplo, empréstimos e financiamentos que talvez fossem resultar em dificuldades financeiras.

É claro, isso não significa deixar de comprar itens de maior valor. Por conhecer o mercado financeiro, é possível enxergar soluções que muitas pessoas geralmente não conseguem ver. Essa educação financeira pode ajudar você a fazer boas escolhas de investimento.

Além disso, o conhecimento é fundamental na definição de objetivos, em especial os de longo prazo. Assim, não restam dúvidas do quanto é importante aprender sobre finanças.

Invista parte do seu dinheiro

Você está vendo até aqui diversas dicas que perpassam a ideia de investir o seu dinheiro. O hábito tem relação com colocar em prática o seu planejamento financeiro e poupar, mas mais do que isso. Afinal, não é recomendado manter seus recursos em uma conta-corrente sem rentabilidade.

Investir permite multiplicar seu patrimônio, gerando renda passiva. Para isso, é preciso descobrir qual é o seu perfil de investidor — o que ajuda na escolha dos investimentos. Algumas pessoas têm um perfil conservador, preferindo evitar os riscos.

Outras, porém, não se importam com os riscos, desde que tenham a chance de otimizar a rentabilidade da carteira. Geralmente, isso caracteriza um perfil agressivo, ou arrojado. Há também os investidores moderados, que têm uma tolerância média ao risco.

Depois de descobrir qual é o seu perfil, defina também objetivos. Ou seja, pense no que você quer fazer no futuro com o dinheiro que será investido agora. Tudo isso é necessário para escolher investimentos adequados.

Tenha uma reserva de emergência

Antes de investir visando outros objetivos, dê prioridade à formação de uma reserva de emergência. Ela deve conter um valor que seja suficiente para sustentar você durante alguns meses. Esse fundo pode ajudar a manter o controle da situação em uma época de crise.

Lembre-se de aplicá-lo em um investimento seguro e que permita resgate imediato. Desse modo, é possível evitar perder dinheiro por conta das oscilações de uma crise.

Diversifique a sua carteira de investimentos

Ao pesquisar sobre investimentos, você certamente encontrará alternativas interessantes. No entanto, não é indicado aportar todo o seu dinheiro no mesmo investimento. Uma estratégia recomendada em qualquer caso é a diversificação da carteira de investimentos.

Com ela, talvez você consiga evitar que todo o seu portfólio se desvalorize em uma época de crise. Tendo alguns investimentos mais arriscados e outros mais seguros, por exemplo, é possível combinar rentabilidade e segurança – e mesmo liquidez – de uma forma diferenciada.

Agora você sabe como se preparar para a próxima crise. Coloque nossas dicas em prática e faça os ajustes que forem necessários na sua rotina. Se ainda não investe parte do seu dinheiro todo mês, comece a fazer isso o quanto antes!

Durante a sua preparação, muitas dúvidas poderão surgir. Mas é possível contar com uma assessoria de investimentos para prestar suporte. Por isso, entre em contato com a Renova para conhecer o nosso serviço de assessoria!