Busca de Artigos no blog

Bolsa de Montevideo: a bolsa de valores do Uruguai

Bolsa de Montevideo
Bolsa de Montevideo

Os investidores que desejam ter ações internacionais na sua carteira devem avaliar as opções disponíveis nas bolsas de outros países. Assim, é possível encontrar mais oportunidades alinhadas à sua estratégia de investimento. Por isso, conhecer a bolsa de valores de Montevideo pode ser útil para essa finalidade.

Esse país se posiciona entre os principais receptores de investimentos estrangeiros — considerando o PIB na América Latina. Dessa forma, o mercado uruguaio tem condições de oferecer alternativas diversas para investidores brasileiros.

Quer saber mais? Então confira neste post as principais informações sobre a bolsa de valores de Montevideo, no Uruguai!

O que é e como funciona a bolsa de valores do Uruguai?

A bolsa de valores é um ambiente criado para a negociação de títulos e valores mobiliários. Nela, é possível comprar e vender ações de empresas de capital aberto, contratos futuros, alguns fundos de investimentos e outros.

Cada país tem sua própria bolsa de valores, como é o caso do Uruguai. Mas, diferentemente do Brasil, lá existe mais de um ambiente de negociação: a Bolsa Electrónica de Valores Del Uruguay SA. e a bolsa de Montevideo.

O funcionamento desses ambientes se assemelha ao das demais bolsas pelo mundo. Ou seja, o intuito é intermediar investimentos entre emissores de valores mobiliários e investidores — em troca de recursos financeiros.

Como começou a história da bolsa de valores de Montevideo?

A bolsa de valores de Montevideo (Stock Exchange of Montevideo — BVM) é a principal bolsa do Uruguai. Ela foi fundada em 1867 sob o nome de “Sociedade de Bolsas de Montevidéu” visando estabelecer um ponto de encontro para as negociações.

Paralelamente à criação da bolsa de Montevideo, também se originaram duas entidades: a Câmara Sindical e a Comissão Interna de Corretores. A primeira representava os interesses do comércio, enquanto a segunda regulava as atividades comerciais do mercado financeiro.

Em 1921, esse comitê se tornou uma associação sem fins lucrativos. Desde então, ela passou a funcionar como um ambiente de negociação de ações e servir como um ponto de encontro para os corretores. No ano de 1952, a entidade foi reconhecida como bolsa de valores.

Anos mais tarde, em 1997, o mercado acionário foi desvinculado dessa bolsa. E, em 2004, foi adotado o nome atual de bolsa de valores de Montevideo. Desde então, esse ambiente passou por transformações — e oferece diversas alternativas de investimentos, além de fundos e contratos futuros.

Entre as empresas listadas na bolsa de Montevideo em 2022, estavam Banco Santander Uruguay, Areaflin S.A (Parque Eólico), Scotiabank Uruguay, Tonosol S.A,  Zonamerica S.A, entre outras.

Vale a pena investir na bolsa de Montevideo?

Após conhecer a bolsa de Montevideo, você deve estar se perguntando se vale a pena investir nas oportunidades disponíveis neste mercado, certo? Saiba que não existe uma resposta certa para essa pergunta, pois a escolha cabe a cada investidor.

Contudo, é possível guiar a sua decisão a partir da análise de certos fatores, como você verá a seguir!

Analise seu perfil de investidor

Para fazer escolhas de investimentos, o primeiro passo é considerar o seu perfil de investidor. Ele é o resultado de uma análise que considera sua aversão aos riscos relacionados ao investimento, além de suas expectativas. Assim, é possível tomar uma boa decisão.

Há três perfis de investidores:

  • conservador: o investidor com esse perfil tem alta aversão aos riscos, por isso tende a expor seus recursos em investimentos considerados mais seguros, como os títulos de renda fixa;
  • moderado: esse tipo de investidor tem uma aversão um pouco menor aos riscos, fazendo com que esteja disposto a arriscar parte do seu patrimônio em busca de melhores lucros;
  • arrojado: ele tem baixa aversão ao risco. Por essa razão, mantém boa parte da sua carteira em investimentos mais arriscados, mas que podem trazer uma rentabilização significativa.

Considere os seus objetivos financeiros

Outro ponto importante a ser considerado para decidir se vale a pena investir na bolsa de Montevideo são os seus objetivos financeiros. Conhecer suas metas permite encontrar alternativas alinhadas ao horizonte de tempo dos seus projetos.

As ações, por exemplo, tendem a ser mais indicadas para os planos de longo prazo, tendo em vista a diluição dos riscos. Ao fazer bons investimentos e se expor menos à volatilidade no curto prazo, suas chances de ter rentabilidade no futuro podem ser maiores.

Avalie o mercado uruguaio

O cenário político, econômico e social de um país pode afetar a capacidade de um Governo ou de uma empresa honrar com suas obrigações financeiras. Dessa forma, as incertezas — advindas desses fatores — podem ser prejudiciais aos investidores.

Esse é um fator a considerar quando você pretende diversificar os investimentos em países da América Latina. Afinal, as nações dessa região se encontram em desenvolvimento e podem apresentar instabilidades econômicas e políticas.

Uma maneira de saber qual é o nível de instabilidade de uma determinada nação é por meio do risco-país. Ele é um indicador que avalia os riscos envolvidos no investimento. Portanto, o índice pode ajudar a decidir investir ou não na bolsa do Uruguai.

Como investir na bolsa de valores de Montevideo?

Se você acredita que a bolsa de valores de Montevideo possui oportunidades alinhadas à sua estratégia de investimento, então precisa saber como aproveitá-las. Uma das maneiras de investir no exterior é diretamente na bolsa do país.

Para isso, é necessário abrir uma conta em um banco de investimento localizado no Uruguai. Depois, você precisa enviar dinheiro para lá, mediante uma transação de câmbio. Contudo, cabe ressaltar que, ao enviar recursos para fora do país, são cobradas taxas e impostos sobre a operação.

Se você deseja se expor internacionalmente com mais praticidade, pode investir na principal bolsa de valores do Uruguai por meio da B3, a bolsa de valores brasileira. No Brasil, isso é possível por meio dos Brazilian Depositary Receipts (BDRs).

Os BDRs são certificados de depósito em valores mobiliários que estão lastreados em ativos internacionais. Além disso, os ETFs (fundos de índice) também podem ser úteis, se estiverem atrelados a índices do Uruguai.

Agora você conhece a principal bolsa de valores do Uruguai e sabe como é possível se expor a esse mercado. Mas, antes de investir, lembre-se de avaliar se as oportunidades oferecidas nesse ambiente são adequadas ao seu perfil e aos seus objetivos.

Gostou de conhecer a bolsa de Montevideo no Uruguai e quer complementar a leitura? Conheça a bolsa de valores da Espanha, em Madrid!

 

 

 

Veja também:

Inscreva-se
Notificar-me de
Esse campo só será visível pela administração do site
botão de concordância
2 Comentários
Feedbacks
Visualizar todos os comentários

Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem a nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.