Análise Completa: Resultado Banco do Brasil (BBAS3) para o 4T20
Análise Completa: Resultado Banco do Brasil (BBAS3) para o 4T20

Análise Completa: Resultado Banco do Brasil (BBAS3) para o 4T20

No dia 11 de fevereiro, foi apresentado o resultado do Banco do Brasil (BBAS3) para o 4T20 e as equipes de Equity Research da Eleven Financial Research e do BTG Pactual já realizaram a análise dos dados divulgados. Confira os pontos principais.

Banco do Brasil não surpreende no 4T20

De acordo com o relatório do BTG Pactual, o desempenho do Banco do Brasil (BBAS3) foi fraco, com resultados abaixo do esperado pelos analistas. No entanto, ressaltam que o banco aproveitou o último trimestre de 2020 para limpar a casa e começar o ano “mais leve”.

Enquanto isso, de acordo com o relatório da Eleven, o desempenho do banco foi em linha com as expectativas da equipe de Equity Research. Os analistas também apontam otimismo para o ano de 2021, com melhora na rentabilidade,

Os destaques do período foram queda na despesa com PDD e recuperação da carteira de créditos.

No dia em que o relatório foi publicado, as ações BBAS3 estavam sendo negociadas a R$ 33,90. A capitalização de mercado era de R$ 96,8 bilhões. O volume médio dos últimos 12 meses era de R$ 639 milhões.

relatorio_bbas3_4t20_1

Guidance para 2021

De acordo com o relatório da Eleven Financial Research, o Guidance apresentado para 2021 está em linha com os modelos de seus analistas.

Segundo os números apresentados pelo BB, espera-se um lucro líquido de R$ 17,3 bilhões e ROE de aproximadamente de 15%, melhorando a rentabilidade do banco.

O relatório do BTG Pactual dá ênfase à mensagem do CEO, André Brandão.

Os analistas do BTG ressaltam que sua postura de reiterar a agenda de eficiência, aliada a um plano de venda/parceria de ativos, como o IPO da Elo, poderá fazer com que as ações do BB sejam reavaliadas.

Despesa de pessoal crescem 4%

Um aspecto apontado como positivo no relatório do BTG pactual foi o crescimento discreto das despesas com pessoal e administrativas. O resultado teve alta de +4% em relação ao trimestre anterior e queda de -6% em comparação ao mesmo período do ano passado.

Segundo o relatório do BTG Pactual, esse resultado é reflexo da grande reestruturação das agências e do novo plano de demissões voluntárias. O banco teve uma redução líquida de 2,146 funcionários.

Analistas da Eleven também destacam os novos planos de carreira e salários adotados em fevereiro de 2020.

Empréstimos recuperaram sua força

Segundo o relatório do BTG Pactual, o crédito cresceu +2% em comparação ao trimestre anterior e +10% em relação ao mesmo período de 2019.

De acordo com o relatório da Eleven, a alta é impulsionada pela carteira de pessoas físicas no segmento de cartão de crédito, alta de +15,9% em comparação ao 3T20 e crédito consignado com alta de +4% também em relação ao 3T20.

A carteira de pequenas e médias empresas também contribui para o resultado, em reflexo aos programas governamentais, com alta de +11% na comparação trimestral.

Os analistas do BTG Pactual também destacam a alta no segmento de grandes empresas, esse teve alta +6% em relação ao 3T20 e +13% em relação ao mesmo período de 2019.

Despesas com PDD é o destaque positivo do trimestre

De acordo com o relatório da Eleven Financial Research, as despesas com provisões caíram -6,4% em relação ao trimestre anterior, mas aumentaram +46,3% na comparação anual.

Os analistas da Eleven apontam que essa melhora foi alavancada pela redução das perdas por imparidade. Essa é perda definida como a desvalorização de um ativo em relação ao seu valor real e em termos contabilísticos.

O BTG Pactual também destaca a queda na inadimplência. O índice de inadimplência acima de 90 dias atingiu 1,9%, registrando queda de -0,53% em comparação ao trimestre passado.

Como consequência, o índice de cobertura atingiu o valor de 348,3%. Esse é o maior número da série histórica desde 2002.

relatorio_bbas3_4t20_2

LAIR fraco

Conforme informa o BTG Pactual, o LAIR do Banco do Brasil ficou em R$ 4 milhões. O número revela queda de -18% em relação ao trimestre anterior e queda de -32% em relação ao mesmo período de 2019.

O relatório do BTG Pactual destaca que o resultado foi fraco e abaixo de suas estimativas.

Lucro  Líquido em linha com o consenso do mercado

Conforme o relatório do BTG Pactual, o lucro líquido do Banco do Brasil no quarto trimestre foi de R$ 3,7 milhões. Esse resultado representa alta de +3,7% em relação ao 3T20 e queda de -43,8% em relação ao 4T19.

relatorio_bbas3_4t20_3

Resultado Banco do Brasil (BBAS3) para o 4T20: Recomendações

Recomendação do BTG Pactual

A equipe de análise do BTG Pactual considera que o Banco do Brasil (BBAS3) apresentou resultados fracos para o 4T20. Porém, o relatório destaca com otimismo o posicionamento do CEO André Brandão.

Assim, estabelece recomendação neutra, com preço-alvo em R$ 48,00.

Recomendação da Eleven Financial Research

A equipe de análise da Eleven considera que a Banco do Brasil (BBAS3) apresentou resultados em linha com suas estimativas, além disso, aponta o guidance para 2021 como positivo.

Assim, estabelece recomendação de compra, com preço-alvo em R$ 46,00.

 

Esta foi nossa apresentação da análise das equipes de Equity Research da Eleven Financial Research e do BTG Pactual sobre o resultado Banco do Brasil (BBAS3) para o 4T20. Acompanhe os conteúdos da Renova Invest para ter acesso a todas as análises de resultados trimestrais.

Disclaimer: As informações apresentadas neste artigo são provenientes de relatórios elaborados por terceiros. Esse material tem caráter puramente informativo, e não configura recomendação ou sugestão de investimento.

Compartilhe:

Deixe uma resposta


Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem as regras da nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.