Transferência de custódia: como migrar de corretora para outra instituição?

Transferência de custódia: como migrar de corretora para outra instituição?

Quem investe no mercado financeiro pode sentir a necessidade de migrar de corretora em algum momento. Afinal, nem sempre escolhemos a melhor instituição financeira, que atenda aos nossos objetivos e ofereça um serviço adequado às nossas necessidades, certo?

O que muitos investidores não sabem é que, felizmente, é possível escolher uma nova instituição financeira sem precisar regatar seus investimentos. A possibilidade existe graças ao processo de transferência de custódia.

Se você está descontente com a sua corretora, descubra neste artigo como migrar de uma instituição para outra de forma simples e sem prejuízos financeiros.

Acompanhe!

O que é a transferência de custódia?

Fazer portabilidade de investimentos, realizar a transferência de custódia ou, simplesmente, migrar de corretora é o processo que envolve transferir seu dinheiro, ativos ou produtos de investimento de uma instituição financeira para outra.

Essa operação pode ser feita tanto para quem investe na renda fixa quanto na renda variável. E não é preciso pagar por isso ou fazer o resgate dos seus investimentos.

Após a conclusão de uma transferência de custódia, o investidor terá acesso a todos os seus investimentos na plataforma da sua nova instituição.

Por que pessoas fazem a transferência de custódia?

A transferência de investimentos é um direito do investidor. E costuma ocorrer quando a corretora atual não oferece o suporte que o cliente necessita para realizar suas operações ou simplesmente quando há melhores alternativas no mercado.

Assim, da mesma forma que é possível migrar seu dinheiro de uma conta bancária para outra e escolher o banco mais alinhado aos seus interesses, também é viável fazer esta escolha em relação às suas aplicações.

Por exemplo, é comum que uma migração de corretora ocorra quando um indivíduo encontra um banco de investimentos que oferece serviços que estejam mais alinhados com seu perfil de investidor (por exemplo, uma plataforma mais completa para traders). Ou, ainda, que ofereçam uma gama maior de produtos de investimento.

O desejo de buscar por instituições que ofereçam melhores taxas, serviços mais completos ou até mesmo assessorias de investimentos mais qualificadas também motiva a migração dos investimentos e a transferência de custódia.

Como você pode perceber, os motivos para trocar de corretora podem ser os mais diversos. Mas, em geral, todos os investidores que se interessam por este processo veem, em outras alternativas no mercado, uma maneira de serem melhor atendidos em relação aos seus investimentos.

Por que pode valer a pena migrar de corretora?

Migrar de corretora para outra instituição financeira – como um banco de investimentos, por exemplo, pode ser bastante vantajoso em diversas situações. Algumas vantagens a serem mencionadas são:

  • ter um melhor atendimento;
  • contar com custos mais baixos;
  • receber um serviço mais qualificado;
  • ter acesso a um leque maior de opções de investimentos.

Seja qual for o motivo, essa escolha pode ser crucial para o investidor – e fazer uma grande diferença nos seus investimentos – especialmente no longo prazo.

Afinal, contar com o apoio de uma instituição transparente, sólida e altamente capacitada para ajudar o investidor a conhecer e acessar os melhores produtos do mercado permite que você construa um portfólio cada vez mais sólido, alinhado ao seu perfil e objetivos.

Como trocar de corretora para uma instituição financeira melhor?

Agora que você já conheceu os benefícios de migrar de corretora para outra instituição e entendeu como funciona este processo, confira abaixo um passo a passo para transferir a custódia dos seus investimentos:

1. Abra conta na instituição financeira para onde deseja migrar

O primeiro passo é abrir uma conta no banco de investimentos que você escolheu.

Essa instituição será aquela que receberá os seus investimentos – hoje custodiados em uma corretora. Por isso, o ideal é analisar com cuidado para fazer uma boa escolha.

2. Preencha o formulário de transferência

O segundo passo é entrar em contato com a instituição financeira que você utiliza para pedir o documento de transferência de valores mobiliários.

Trata-se de um formulário fornecido pela corretora, no qual você deve descrever os ativos ou produtos que deseja transferir para o seu novo banco de investimentos.

3. Reconheça a assinatura em cartório

Após preencher o formulário de solicitação, o documento precisa ser assinado e levado a um cartório para ter sua firma reconhecida.

Apesar de ser um passo mais burocrático, a assinatura do investidor precisa ser reconhecida para garantir maior segurança na operação.

4. Solicite a transferência para seu novo banco de investimentos

Com o formulário autenticado, entre em contato com a corretora atual (cedente) para enviar esse documento e solicitar a transferência para o banco de investimentos que você escolheu (cessionário).

A mudança de custódia pode levar alguns dias úteis. O prazo pode variar de instituição para instituição.

Terminada a transferência de recursos ou ativos, o portfólio do investidor passará a fazer parte da sua conta na instituição escolhida. E você poderá acompanhar (e movimentar, se assim desejar) toda a sua carteira a partir do seu novo banco de investimentos. E, claro, fazer novos investimentos.

A conta na antiga corretora, por outro lado, poderá ficar inativa ou até mesmo ser cancelada, caso esse seja o seu desejo.

O que pode ser transferido?

Por fim, vale a pena abordarmos uma dúvida comum entre investidores: afinal, será que todo produto ou ativo pode ser levado a outra instituição?

Os mais comuns de serem transferidos são: ações, fundos de investimento imobiliário e títulos do Tesouro Nacional.

Entretanto, é possível também fazer a transferência de diversos produtos, como: CDBs, LCIs, LCAs, além de ativos da renda variável. Até mesmo fundos de investimento podem ser migrados.

O processo pode ser um pouco diferente para cada uma das modalidades de investimento. O ideal é entrar em contato com a corretora cedente para sanar suas dúvidas em relação à transferência de cada um.

Migrar de corretora, portanto, pode ser muito vantajoso para o investidor – seja para pagar taxas mais baixas ou compatíveis com o serviço de qualidade, para contar com uma instituição mais sólida ou mesmo para ter uma maior oferta de produtos e modalidades de investimento à sua disposição.

Se você está procurando pela melhor instituição financeira para realizar seus investimentos, o BTG Pactual digital pode ser a escolha ideal para você. Para descobrir como fazer sua transferência de custódia para o maior banco de investimentos da América Latina, entre em contato conosco!

(Visited 23 times, 1 visits today)

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Deixe uma resposta


Postagens Relacionadas

Mais Lidos

Categorias