Em Setembro, a Santos Brasil (STBP3) realizou uma sessão virtual entre membros da sua alta administração e a equipe de analistas do BTG Pactual. Nessa sessão, foram discutidas as atualizações recentes desde o último relatório trimestral da empresa.

O BTG Pactual organizou as informações recebidas durante a sessão em um relatório para os investidores. Neste artigo, você confere os pontos principais do relatório e a recomendação dos analistas para as ações STBP3.

Oferta e demanda favorecem indústria

Segundo o relatório do BTG Pactual, a relação de oferta e demanda apresenta atualmente uma dinâmica positiva de desequilíbrio, que favorece a indústria de contêineres.

Por um lado, existe um aumento da demanda por bens produzidos no exterior. Essa forte demanda afeta o fornecimento de contêineres e aumenta o tempo de trânsito nos portos.

Por outro, existem gargalos de transporte em todo o mundo, segurando a oferta. De acordo com o CEO da empresa, navios estão engarrafados nos EUA devido ao volume recorde de carga chegando à região com a expansão das compras online. No Brasil, são enfrentadas restrições de capacidade de navios.

Essa dinâmica de oferta e demanda deve permanecer até 2022. Somente em 2023 deve é esperada uma normalização, com a entrega da nova capacidade dos navios porta-contêineres no mundo todo.

Oportunidade para aumento de preços

Segundo o relatório do BTG Pactual, a Santos Brasil (STBP3) pode ser beneficiada pela oportunidade de novos aumentos de preços, também associada com a dinâmica de oferta e demanda.

Os gestores da empresa consideram que o preço por contêiner no porto de Santos ainda fica atrás de outros portos brasileiros, apesar de uma revisão de contrato recente que aumentou os preços substancialmente. Assim, existe espaço para novos aumentos.

Com esse ambiente de preços construtivo, os gestores também esperam obter expansão da margem no próximo ano.

Privatização da Autoridade Portuária de Santos

Segundo o relatório do BTG Pactual, a privatização da Autoridade Portuária de Santos está prevista para 2022. Esse é um fator positivo para a indústria, pois deve trazer maior eficiência para a frente regulatória.

Os analistas apontam cinco aspectos principais de ganho de eficiência. Em primeiro lugar, melhores contratos de gestão portuária. Em segundo, reestruturação dos acessos ferroviários e rodoviários. Em terceiro, planejamento de longo prazo na infraestrutura. Em quarto, melhoria na transparência. Finalmente, em quinto, melhor alocação de capital.

Investimento em expansão de capacidade

Segundo o relatório do BTG Pactual, a Santos Brasil (STBP3) está investindo R$ 600 milhões na ampliação da capacidade do porto de Santos.


INVISTA EM AÇÕES COM A PLANILHA DE ANÁLISE FUNDAMENTALISTA Invista em ações


Serão adicionados 400 mil TEU de capacidade anual de movimentação de carga no porto. Essa expansão é suficiente para suportar o crescimento do volume de contêineres pelos próximos 3 anos.

Leilões e M&A desbloqueiam valor

Segundo o relatório do BTG Pactual, a Santos Brasil (STBP3) acompanha os leilões da indústria portuária de perto.

Seu foco é aumentar a exposição ao agronegócio, principalmente em terminais de granéis líquidos. Esse objetivo faz parte de uma estratégia maior para equilibrar a atual exposição à importação e, ao mesmo tempo, criar novas vias de crescimento.



Terminais de granéis líquidos serão leiloados em Santos e Paranaguá este ano. Os analistas consideram que a empresa tem melhor oportunidade com os leilões em Paranaguá.

Também estão no radar da empresa as oportunidades de fusões e aquisições.

O setor de contêineres no Brasil é altamente fragmentado, o que abre portas para tentativas de consolidação. Além disso, existe espaço para verticalização dos negócios e para expansões em logística e em terminais portuários dedicados a outros tipos de cargas.

Recomendação: Santos Brasil (STBP3)

Segundo o relatório do BTG Pactual, a Santos Brasil (STBP3) está se beneficiando dos volumes de contêiner em níveis recordes, que ultrapassou a capacidade de transporte. O momento positivo da indústria deve se manter até 2023.

Além disso, há espaço para revisões adicionais de preços em Santos, onde os preços continuam atrás de outros grandes portos brasileiros de contêineres. Para completar, a empresa está acompanhando oportunidades de leilões e M&A.

Para o curto prazo, os analistas estão confiantes em volumes e preços maiores. Para o longo prazo, esperam que a empresa continue na vanguarda do aumento de capacidade no porto de Santos, o que garante uma importante vantagem econômica.

Assim, estabelece recomendação de compra, com preço-alvo de R$ 11,00.

 

Continue acompanhando os conteúdos da Renova Invest para conhecer outros ativos que podem entrar na sua carteira de investimentos pessoal.

Disclaimer: As informações apresentadas neste artigo são provenientes de relatórios elaborados por terceiros. Esse material tem caráter puramente informativo, e não configura recomendação ou sugestão de investimento.