Renova Invest Facebook

Compliance no mercado financeiro: como posso implementar na prática?

Não é novidade para você que o avanço da tecnologia está mudando o mundo, ainda mais com a ascensão das fintechs, e com isso, o mercado tenta se ajustar com as novas estratégias de marketing. Só que nessa corrida competitiva, há regras para evitar atividades irregulares. E claro que o mercado financeiro está incluso nisso e uma dessas leis é a compliance, do verbo em inglês “to comply”, que significa cumprir regras estabelecidas.

Se por acaso você for uma daquelas pessoas que promovem links de anunciantes do mercado financeiro, então precisa estar de olhos bem abertos com os limites do que é regular ou não. Até porque nenhuma empresa ou instituição financeira quer sujar sua imagem por conta disso, não é?

O que é compliance?

No ramo empresarial, compliance significa garantir que seja cumprindo com rigor todas as regras impostas para operar em seu segmento. É uma área que cuida da gestão de todos os processos corporativos, como prevenção de fraudes, gerenciamento de riscos e auditoria interna e externa.

Esse setor precisa ter conhecimento até dos mínimos detalhes referentes ao negócio em si, sem esquecer dos seus objetivos e metas. Como resultado, a empresa consegue melhorar a sua eficiência dos processos das empresas e claro, melhorar a qualidade dos seus produtos e serviços.

Assim que for implementada a compliance, todos os setores da empresa (até o mercado financeiro), devem se adequar às novas regras. Nesse momento, profissionais especialistas são mais que necessários para dar suporte. Mas, antes de tudo, veja alguns itens que devem ser seguidos:

ONDE INVESTIR
EM 2024
DESCUBRA COMO ESCOLHER AS PEÇAS CERTAS PARA CONSTRUIR UM PORTFÓLIO SÓLIDO.

  • Elaboração de um código de conduta para os funcionários com linguagem simples;
  • Informar os funcionários das regras por meio de comunicação interna;
  • Exemplificar desde o cargo mais alto para os funcionários sentirem-se motivados a fazer o mesmo.

Áreas de atuação do compliance

Para ser um analista em compliance, um passo é pesquisar entre os diversos cursos de extensão em faculdades que ensinam como implementar a técnica. Infelizmente, no Brasil ainda é um país com poucos profissionais especializados na área. Confira algumas frentes que se pode atuar dentro de uma empresa:

  • gestão de risco: o objetivo é evitar problemas futuros tanto nas finanças quanto em outros setores importantes;
  • governança corporativa: já aqui, a meta é ajudar na tomada de atitudes que os líderes precisam ter, assim, será cada vez menos recorrente ideias que desestabilizem o negócio;
  • gestão de processos: para garantir a eficiência nos processos de compra e venda, evitando prejuízo.

Compliance no mercado financeiro

O maior papel da compliance no mercado financeiro é criar a confiança. Como é um segmento com alta circulação de dinheiro todos os dias, se não tiver segurança e confiança das pessoas e empresas envolvidas, tudo pode ir por água abaixo. Portanto, é algo que beneficia os dois lados, tanto as empresas como os investidores, ambos dispostos as fazer negócios.

Inclusive, também não é novidade que os afiliados oferecem um melhor retorno sobre o investimento do que outras estratégias de marketing. Isso gera mais economia, principalmente no ganho do tempo. Só que nem sempre conhecem (ou seguem) a política de compliance, o que ocasiona algumas ilegalidades no conteúdo, como: uso de imagens e textos inadequados, fake news ou mensagens sensacionalistas.

Por exemplo, frases do tipo: “Você está aprovado ou pré-aprovado”, “Sem análise de crédito”, “Empréstimo facilitado” e “Sem comprovação de renda”, já são entendidas como textos equivocados e levam ao bloqueio do afiliado. Isso porque são informações que dependem da aprovação do motor de crédito de cada banco. Além disso, há a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) que acaba ficando de lado.

O marketing do mercado financeiro é bem regulamentado, sendo imprescindível que seus afiliados saibam da compliance e demais regras. Os reguladores não perdem tempo e estão observando o que está rolando para evitar ao máximo qualquer tipo de atividade indevida. Portanto, as marcas querem logo detectar e resolver questões que envolvem seu nome e afiliados nas campanhas de marketing.


Instituições que regulam o mercado financeiro 

No brasil, as principais instituições que cuidam da regulamentação do mercado de investimentos são:

  • BC (Banco Central do Brasil): regula o mercado bancário e executa a política monetária do país;
  • CVM (Comissão de Valores Mobiliários): permite oferecer diversos tipos investimentos que existem e atua na fiscalização dos profissionais;
  • Tesouro Nacional: organiza as ofertas de títulos públicos;
  • B3 (Bolsa de Valores): registra e fiscaliza os investimentos feitos em renda fixa e renda variável;
  • Anbima: estabelece regras para empresas participarem dos fundos de investimentos.

Dessa forma, caso você já invista o seu dinheiro, pode contar com esses órgãos para esclarecer dúvidas. São também instituições que oferecem programas de educação financeira para ajudar as pessoas a conquistarem os seus objetivos econômicos.

Não perca tempo e aperfeiçoe seus conhecimentos, se inscreva no nosso canal do YouTube para explorar as melhores oportunidades de investimentos no mercado.

Quer saber mais sobre o mercado e oportunidades? Entre em contato conosco da Renova Invest!

Veja também:

Inscreva-se
Notificar-me de
Esse campo só será visível pela administração do site
botão de concordância
0 Comentários
Feedbacks
Visualizar todos os comentários

Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem a nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.