O mercado de criptomoedas e ativos digitais está se expandindo rapidamente — e novas tecnologias têm surgido. Com isso, também são desenvolvidas diversas plataformas para permitir a negociação de criptoativos. Por exemplo, o BakerySwap — que envolve o token BAKE.

Essa plataforma apresenta diversas oportunidades nas finanças descentralizadas (DeFi). É o caso, por exemplo, de negociação de moedas digitais, compra e venda de NFTs e recebimento de tokens como recompensa por oferecer liquidez ao mercado.

Quer saber mais? Neste artigo, você conhecerá o protocolo BakerySwap, bem como o seu token nativo, o BAKE. Vamos lá?

O que é o BakerySwap (BAKE)?

O BakerySwap é um protocolo de DeFi criado na Binance Smart Chain, semelhante à Uniswap. Nesse sentido, para entender melhor o funcionamento dele é preciso conhecer o conceito de finanças descentralizadas.

Elas são alternativas que não dependem de um sistema central. Ou seja, existem plataformas que permitem negociações financeiras sem a mediação de um banco, por exemplo. Nesse caso, as transações são realizadas por contratos inteligentes, a partir da tecnologia blockchain.

Assim, o BakerySwap é uma corretora descentralizada que permite diversas transações — especialmente com seu token BAKE. Os usuários podem, por exemplo, guardar seus BAKEs em uma espécie de poupança e receber rendimentos por eles.

Também é possível minerar criptomoedas ou receber os ativos ao utilizar a plataforma para oferecer mais liquidez ao mercado. Ademais, o BakerySwap funciona como marketplace para vender NFTs (non-fungible tokens) de diversos ativos a partir de leilões entre os usuários.

Como funciona essa plataforma?

O protocolo BakerySwap foi criado na Binance Smart Chain. Isso o diferencia da maioria dos protocolos de DeFi — que são feitos na rede ethereum. Entre as razões para a escolha estão os custos mais baixos e o menor tempo de confirmação das transações.

Assim, o BakerySwap atua como um exchange descentralizada (DEX), que funciona a partir do modelo Automated Market Maker (AMM). Ele pode ser traduzido como criador de mercado automatizado e utiliza uma fórmula matemática para a precificação dos ativos.

Com isso, não existe um livro de ordens para buscar a correspondência entre as partes de uma negociação. A operação é realizada em um liquidity pool (traduzido ao pé da letra para piscina de liquidez).

Esse funcionamento resolve uma das dificuldades no mercado das criptomoedas: garantir a liquidez para as operações. Afinal, em ativos menos populares, ela pode ser mais baixa. Então o algoritmo AMM foi uma solução para gerar mercados, aumentando a liquidez dos tokens.

Funciona assim: duas criptomoedas são depositadas nas liquidity pools e devem respeitar uma equação. Se houver uma variação no preço de uma das moedas, a outra é comprada ou vendida para eliminar a diferença.

QUANTO VOCÊ TERIA HOJE SE TIVESSE COMPRADO UM BITCOIN HÁ 10 ANOS ATRÁS?

Esteja preparado para sua próxima chance

Esteja preparado para sua próxima chance

Uma das características desse sistema são as recompensas recebidas pelos usuários que bloqueiam as suas criptomoedas nas equações e passam a ser fornecedores nas pools. Eles são remunerados com tokens de Provedor de Liquidez (LP), que podem ser convertidos em outras moedas.

O que é o token BAKE?

Depois de conhecer a plataforma BakerySwap, você deve entender o seu token de governança nativo BEP-20 — o BakeryToken (BAKE). Ele foi lançado em setembro de 2020 e, como vimos, pode ser obtido quando o usuário gera liquidez para a plataforma.

Esses ativos também podem ser utilizados para a votação em assuntos relacionados à governança, além de gerarem dividendos das taxas de transação. Ademais, a criptomoeda pode ser utilizada nas operações de compra e venda de NFTs.

O nome Bakery vem da língua inglesa e significa “padaria”, enquanto BAKE, que também tem origem nesse idioma, significa “assar”. Assim, a plataforma se relaciona ao universo da padaria, o que pode ser visto na hora de conquistar os tokens nativos.

Por exemplo, o menu da Bakery recebe nomes inspirados em alimentos, como: bread (pão), cake (bolo), toast (torrada) etc. Cada item do menu representa um tipo diferente de operação, permitindo que o usuário realize o staking das pools de liquidez suportadas para obter BAKE.

Quais são as vantagens e os riscos do BakeryToken (BAKE)?

Até aqui você teve contato com informações importantes sobre a BakerySwap e o seu token, o BAKE. Para saber se essa alternativa faz sentido para a sua carteira de investimentos, é importante conhecer mais sobre as suas vantagens e os riscos.

Entre as vantagens do BakeryToken, estão o dinamismo da plataforma e a possibilidade de valorizações do seu token. A título de exemplo, em outubro de 2020, a moeda custava menos de um centavo. Em maio de 2021, ela atingiu o preço de US$ 8.

Cabe também destacar que essa é uma alternativa com poucas unidades disponíveis no mercado (menos de 200 milhões). Em comparação a outras moedas, que contam com bilhões de tokens disponíveis, o BAKE pode oferecer um maior potencial de valorização por conta da escassez.

No entanto, não há garantias de resultados positivos em tokens de renda variável. Assim, o BAKE também teve quedas importantes. Por exemplo, em 25 de janeiro de 2022, o BakeryToken estava precificado em US$ 0,58.

Por isso, apesar das vantagens, é fundamental ter em mente que esse é um investimento com muitos riscos. Além das oscilações intensas no preço do ativo, ainda há uma dificuldade de regulamentação das exchanges no Brasil — o que reduz a segurança da alternativa.

Quando investir em BakeryToken (BAKE)?

Agora que você já conhece mais a respeito do BakeryToken, é importante ponderar sobre quando vale a pena investir nessa alternativa. Essa é uma decisão individual e deve se pautar em uma análise cuidadosa.

O primeiro fator a ser considerado é o seu perfil de investidor, que indica a sua tolerância aos riscos do mercado financeiro. Como vimos, o token BAKE é um ativo com riscos elevados, o que faz dele uma alternativa mais adequada para o perfil arrojado.

Já sobre os riscos de regulamentação, é possível encontrar formas de investimento em criptomoedas com segurança institucional, que oferecem uma exposição indireta aos ativos. As principais formas de fazer isso são por meio dos fundos de investimentos e os ETFs (exchange traded funds).

Conseguiu entender o que é o token BAKE, suas características e funcionalidades? Essa é uma alternativa moderna e tecnológica de realizar transações — e pode ser considerada um investimento. Contudo, é importante analisar os riscos e buscar formas mais seguras de se expor ao universo dos criptoativos.

Tem dúvidas sobre os ativos regulados disponíveis no mercado financeiro? A assessoria de investimentos pode ajudar. Entre em contato com a Renova Invest para saber mais!