No dia 04 de março de 2021, foi apresentado o resultado da Iguatemi (IGTA3) para o 4T20 e a equipe de Equity Research da Eleven Financial Research já realizou a análise dos dados divulgados. Confira os pontos principais.

Recuperação das venda e fluxo de pessoas

De acordo com o relatório da Eleven, o desempenho da Iguatemi (IGTA3) foi bom, mostrando a tendência de recuperação das vendas e fluxo de pessoas devido à flexibilização das restrições e datas comemorativas.

Os destaques do período foram recuperação das vendas e do fluxo de pessoas.

No dia em que o relatório foi publicado, as ações IGTA3 estavam sendo negociadas a R$ 31,47. O valor de mercado era de R$ 5,6 bilhões. O volume médio negociado era de R$ 74,7 milhões.

Resultado Iguatemi (IGTA3) para o 4T20

Recuperação das vendas e taxa de vacância alta

Conforme o relatório da Eleven, a Iguatemi teve um bom desempenho no 4T20 apesar do impacto da pandemia ao longo de 2020.

O bom desempenho da companhia está associado a uma tendência de recuperação no período, apesar do cenário adverso do último ano. Houve uma recuperação das vendas e do fluxo de pessoas, em virtude da flexibilização das medidas de isolamento social e de datas comemorativas no fim de ano.

No que se refere à taxa de ocupação, houve queda  de -3 p.p. e, por esta razão, encerrou o trimestre com uma taxa de vacância (relação entre áreas disponíveis e área total) em 91%. De acordo com a equipe da Eleven, é mais elevada do que a média dos pares de mercado.

A receita líquida no 4T20 foi de R$ 170 milhões, queda de -19,5% em relação ao 4T19. Por sua vez, o EBITDA e o FFO (fluxo de caixa proveniente das operações) foram positivamente impactados pela eficiência operacional da companhia.

Impacto da flexibilização e datas comemorativas

A Iguatemi revelou uma tendência de recuperação de vendas e fluxo de pessoas, na medida em que houve maior flexibilização das restrições e melhores vendas no fim de ano, de acordo com a Eleven.

Em termos operacionais, durante o 4T20 os shopping centers operaram com um maior percentual de horas do que no trimestre anterior (91% contra 51% no 3T20). Além disso, o resultado foi impulsionado por duas datas importantes do varejo: Black Friday e Natal.

Por esses motivos, houve um maior volume de vendas e fluxo de pessoas, o que resultou em um alívio operacional.

Investir em empresas estrangeiras não precisa ser difícil!

Baixe nosso e-book e saiba como ser sócio das gigantes internacionais: Amazon, Google, Apple, Facebook, entre outras!




A melhora nos números de vendas foi responsável pela retirada dos descontos nos aluguéis de forma gradativa, chegando a uma cobrança líquida de 97,6% no período.

Em paralelo, foi possível notar a queda da taxa de inadimplência: saiu de 13,4% no 3T20 para 9,3% no 4T20. Além disso, houve uma queda no custo de ocupação do lojista, indo de 14,4% para 13% para 4T20.

Efeito da linearização

De acordo com o relatório da própria Iguatemi sobre os resultados do 4T20, a companhia continuou cedendo descontos em função da pandemia.

Em caráter de parceria com os lojistas, a companhia continuou adotando políticas de descontos diferenciadas nos últimos meses do ano para operações de ramos e categorias específicas.

Essas concessões serão linearizadas por um período de 48 meses, ou seja, de acordo com o prazo médio de contrato padrão de alocação.

O efeito da linearização dos descontos relacionados à pandemia líquido do PIS/COFINS foi de R$ 14,3 milhões. Enquanto isso, no IR e Contribuição Social diferido o desconto foi de R$ 4,4 milhões.

Incremento das vendas online

Conforme o relatório da Eleven, as medidas tomadas pela Iguatemi frente ao cenário adverso vão de encontro ao incremento das vendas online.

A companhia continua investindo no portfólio de marcas e itens em seu marketplace Iguatemi 365. O plano de expansão da plataforma continua em vigor e já contempla 18 capitais estaduais, contando com uma demanda crescente por novas marcas.

Perspectivas para 2021

Para a equipe da Eleven, a Iguatemi é a administradora de shopping mais afetada com as novas restrições às operações neste início de ano.

Por isso, seus resultados devem ser impactados pelo menos no primeiro trimestre do ano, potencialmente aumentando o nível de descontos e freando negociações de novos lojistas que poderiam reduzir a taxa de vacância atual.

Ainda assim, o valuation da companhia permanece bastante convidativo. Ademais, a equipe visa uma reversão a partir do segundo semestre de 2021 com a consolidação das vacinas e flexibilização das medidas restritivas.

EBITDA ajustado tem queda de -26,1%

Conforme informa o BTG Pactual, o EBITDA ajustado da Iguatemi ficou em R$ 147,9 milhões, com margem de 87%. O número revela queda de -26,1% em relação ao 4T19.

Lucro Líquido tem queda de -35,5%

Conforme o relatório do BTG Pactual, o lucro líquido sem o ajuste linear da Iguatemi no 4T20 foi de R$ 72,12 milhões. Esse resultado representa queda de -35,5% em relação ao 4T19.

Resultado Iguatemi (IGTA3) para o 4T20

Resultado Iguatemi (IGTA3) para o 4T20: Recomendações

Recomendação da Eleven Financial Research

A equipe de análise da Eleven considera que, apesar das dificuldades que a Iguatemi (IGTA3) poderá enfrentar no 1S20, o valuation da companhia permanece bastante convidativo. Além disso, a equipe visa uma reversão a partir do 2S20 com a consolidação das vacinas e flexibilização das medidas restritivas.

Assim, estabelece recomendação de compra, com preço-alvo em R$ 43,00.

 

Esta foi nossa apresentação da análise da equipe de Equity Research da Eleven Financial Research sobre o resultado do Iguatemi (IGTA3) para o 4T20. Acompanhe os conteúdos da Renova Invest para ter acesso a todas as análises de resultados trimestrais.

Disclaimer: As informações apresentadas neste artigo são provenientes de relatórios elaborados por terceiros. Esse material tem caráter puramente informativo, e não configura recomendação ou sugestão de investimento.