Seguro de vida inteira- entenda o seguro vitalício
Seguro de vida inteira- entenda o seguro vitalício

Seguro de vida inteira: entenda o seguro vitalício

O seguro de vida é fundamental para garantir um futuro melhor e um meio de subsistência para os dependentes. Contudo, o segurado precisa escolher uma apólice com as coberturas ideais para a sua situação.

Quem procura um seguro de vida para contratar costuma encontrar a modalidade da vida inteira. Você sabe como ela funciona e quais são seus principais diferenciais? Entender esses pontos é fundamental para embasar suas decisões.

Pensando nisso, a seguir você aprenderá o que é seguro de vida, seus tipos e como funciona a modalidade vitalícia. Acompanhe!

O que é o seguro de vida?

Como toda forma de seguro, de vida tem o intuito de proteger o contratante ou seus dependentes de imprevistos. Assim, ele serve como uma garantia de que haverá reembolso ou pagamentos de valores em casos de necessidade.

Uma das principais funções do seguro de vida é garantir o pagamento de valores aos dependentes em caso de morte do contratante. Dessa maneira, o segurado pagará um prêmio à seguradora contratada para ter direito a essa cobertura.

Contudo, existem serviços que não oferecem cobertura somente no caso de morte. Eles também cobrem a invalidez do segurado e, facultativamente, outras situações — como as despesas de funeral e diárias de internação.

Vale ressaltar que esses serviços devem ser incluídos na apólice, pois cada seguradora trabalha com planos e coberturas diferentes. Logo, é fundamental ler bem esse documento antes de fazer a contratação, para conhecer realmente as condições.

O que é o seguro de vida inteira?

Existem diversos tipos de seguro de vida. Como você viu, as seguradoras podem ter contratos diferentes e vários planos. Contudo, existem algumas regras básicas que devem ser seguidas, conforme as deliberações da Superintendência de Seguros Privados (SUSEP).

Conhecer os tipos e as regras deles é fundamental para saber qual é o mais adequado para você. Acompanhe:

Seguro de vida inteira

O seguro de vida inteira, também conhecido como seguro vitalício, garante uma cobertura para a morte do contratante durante toda sua vida. Ou seja, o falecimento natural ou por acidente pode ocorrer a qualquer momento, e ele estará segurado.

Uma informação importante sobre esse tipo de seguro de vida trata da dispensa de pagamento do prêmio mensal para situações de incapacidade. Ainda, em alguns contratos é possível pedir o adiantamento do benefício ainda em vida, em casos de doenças graves, por exemplo.

Seguro de vida temporário

Existe também o seguro de vida temporário. Nesse cenário, ele oferece uma cobertura pela morte do contratante por um período determinado e combinado em contrato. Então, ele é acionado e utilizado para necessidades temporárias.

Esse período em que o contratante está coberto será determinado entre as partes, conforme as necessidades do segurado. Portanto, não há um prazo mínimo e máximo, ele dependerá da deliberação no contrato.

Geralmente, o seguro é contratado em caso de viagens mais longas ou com um prazo até que os filhos cheguem à maioridade, por exemplo. Assim, durante esse período há cobertura em caso de morte, cessando após o término do prazo.

A vantagem aqui diz respeito aos valores pagos pelo contratante. Por existir apenas uma cobertura temporária, é usual que o prêmio seja mais barato, o que pode ser ideal para quem não quer um seguro de vida inteira.

Como funciona o seguro de vida vitalício?

Como você viu, o seguro de vida inteira fornece uma cobertura em casa de morte ou invalidez por tempo indeterminado. Desse modo, desde que o segurado pague o prêmio combinado, haverá a responsabilidade da seguradora.

Apesar de muitos contratos preverem o pagamento do prêmio também de forma vitalícia, existe a possibilidade de pagar por tempo determinado. Ou seja, o segurado faz pagamentos mensais por 10 anos, por exemplo, e está seguro a vida inteira.

Para isso, é preciso buscar um corretor ou uma seguradora de confiança e experiência na área. A empresa fará uma análise completa do interessado, verificando se não há doenças preexistentes, idades, condições de vida etc.

Isso serve para verificar os termos do contrato, tendo em vista que essas características podem alterar alguns fatores. Logo, o valor do prêmio pago pelo segurado e o montante da indenização em caso de morte ou invalidez dependem da situação.

Quais são suas principais características?

Depois de conhecer o seguro de vida inteira e como ele funciona, é preciso saber as suas principais características. Elas são importantes para determinar se essa contratação é realmente interessante para você.

O primeiro ponto que você deve ficar atento é a isenção de Imposto de Renda. Ou seja, no resgate dos valores, seja ele antecipado ou não, não será aplicada essa tributação. Isso acontece porque o seguro de vida é considerado uma indenização pela legislação, então não há IR.

Ainda, conforme o próprio Código Civil brasileiro, em seu artigo 794, a indenização do seguro de vida não está sujeita às dívidas do seguro e não é considerada herança. Ou seja, além de não haver cobrança do imposto de renda, ele também não entrará no processo de inventário e partilha.

Dessa forma, a indenização será repassada aos beneficiários de forma independente e sem custos, conforme a apólice. Isso também significa que não haverá pagamento de outros impostos referentes à herança, como o ITCMD.

Por que vale a pena ter um seguro de vida?

Agora que você já conhece todos esses detalhes sobre o seguro de vida vitalício, vale a pena entender suas vantagens. A primeira delas diz respeito à própria natureza dessa contratação: os dependentes terão a garantia de uma renda em caso de falecimento do titular.

Logo, isso ajuda no planejamento sucessório e traz uma cobertura para essa situação que já é difícil. Possibilitar que a família mantenha o patrimônio e tenha meios de continuar com a qualidade de vida é muito importante, certo?

Como você viu, também não há inclusão da indenização na herança. Então, além de não pagar os impostos na transmissão do dinheiro, a liberação dos valores também será muito mais célere. Inclusive, há regras específicas sobre o assunto.

A SUSEP estipula um prazo máximo de 30 dias para a liberação dos valores aos beneficiários. Esse período começa a ser contado após a entrega de toda a documentação para comprovação do falecimento ou invalidez.

Pronto, agora você já conhece o seguro de vida inteira! Com ele, é possível proteger o seu patrimônio e a sua família, fazendo planejamento sucessório. Mas lembre-se de sempre contar com empresas com credibilidade e experiência, para não ter problemas com o contrato.

Quer continuar aprendendo sobre o assunto? Então acompanhe o nosso artigo sobre o seguro resgatável!

Compartilhe:

Deixe uma resposta


Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem as regras da nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.