Para conquistar seus sonhos e objetivos, é fundamental ter um orçamento financeiro pessoal. Afinal, com ele, você pode ver para onde seu dinheiro está indo todos os meses e quais mudanças pode fazer para viabilizar seus planos mais facilmente.

Contudo, muitas pessoas não sabem como criar esse orçamento da maneira adequada. Nesse sentido, algumas dicas podem ajudá-las a colocar as finanças em ordem e distribuir os recursos da melhor maneira possível.

Esse é o seu caso? Então veja a seguir o que você precisa fazer para criar e colocar em prática o seu orçamento financeiro pessoal neste ano!

O que é e para que serve um orçamento financeiro pessoal?

O orçamento financeiro pessoal é uma ferramenta que permite que você acompanhe a sua vida financeira. Isso porque ele mostra quais serão os seus ganhos e gastos em um determinado período. Assim, ao montá-lo, é possível conhecer a sua situação e gerenciá-la.

Além disso, é possível saber quais são os gastos que mais impactam a sua renda e entender quais hábitos de consumo são prejudiciais para o seu bolso. Desse modo, há como melhorar a gestão das finanças. Para tanto, é importante que o planejamento se torne um hábito.

Qual a importância de fazer um orçamento financeiro pessoal?

Depois de saber o que é e para que serve um orçamento financeiro pessoal, é a hora entender como ele pode impactar positivamente a sua vida.

Confira!

Prevenção ao endividamento

Um dos principais benefícios de criar um orçamento financeiro pessoal é a possibilidade de evitar o endividamento. Afinal, ao ter conhecimento do quanto ganha e gasta, é possível saber qual é a sua disponibilidade financeira para evitar compromissos que você não pode assumir no momento.

Capacidade de fazer planos

Outro benefício é a capacidade de fazer planos de curto, médio e longo prazo — como uma viagem, a faculdade dos filhos ou a compra de um imóvel. Isso é possível porque, ao identificar quais gastos são supérfluos, você pode eliminá-los para que sobre dinheiro para realizar seus sonhos.

Possibilidade de lidar com imprevistos

O orçamento financeiro também ajuda a lidar com os imprevistos, pois permite criar reservas financeiras. Mudar seus hábitos de consumo viabiliza ter mais dinheiro sobrando — permitindo a formação de um colchão de segurança para maior tranquilidade diante de urgências.

Condições para poupar e investir mensalmente

Ter condições para poupar e investir mensalmente é mais um benefício de ter um orçamento financeiro pessoal. Ao conhecer quais gastos têm mais impacto nas suas finanças, você poderá definir suas prioridades e, assim, direcionar seus ganhos para elas.

Facilidade para usar o crédito com responsabilidade

Mais um dos benefícios de ter um orçamento financeiro pessoal é a facilidade para usar o crédito com responsabilidade. Isso porque você aprenderá a ter um limite dentro dos seus padrões. Dessa forma, é possível saber quando deve ou não utilizar seu cartão de crédito, por exemplo.


Como fazer um orçamento financeiro pessoal?

Como você viu, o orçamento financeiro é importante por diversos motivos. Por isso, vale a pena saber como criar o seu. Veja!

Liste todos os seus rendimentos

O primeiro passo para fazer um orçamento financeiro pessoal é listar todos os seus rendimentos. Por mais óbvio que pareça, saiba que existem pessoas que não sabem exatamente o quanto ganham — e esse é um dos principais motivos pelos quais elas acabam se endividando.

Nesse sentido, é essencial anotar todas as receitas que tenha recebido, inclusive os ganhos extras. Assim, entrarão nessa lista: salário, rendimentos de aplicações financeiras, renda de aluguel, prêmios em dinheiro, entre outros. Mas lembre-se de considerar a renda líquida, não bruta.

Calcule todos os seus gastos

Agora é o momento de calcular os seus gastos. Para facilitar, eles podem ser divididos em três categorias:

  • despesas fixas: são gastos que não variam mensalmente, como aluguel, condomínio, prestações e mensalidades;
  • despesas variáveis: são gastos que variam mensalmente, de acordo com a frequência e a intensidade do consumo. Por exemplo, energia elétrica, água, telefone pós-pago, alimentação e combustível do veículo/ transporte;
  • despesas eventuais: são custos que surgem esporadicamente, como manutenção de veículos, consultas médicas, viagens, vestuários, passeios e reparos na casa.

Após identificar os seus gastos, é interessante classificá-los conforme sua importância. Assim, será possível reorganizá-los mais facilmente, caso haja necessidade de redistribuir sua receita para que sobre dinheiro no final do mês.

Defina os seus objetivos financeiros

A etapa seguinte é definir os seus objetivos financeiros, que nortearão suas próximas ações. Esse passo também ajudará a mantê-lo motivado ao longo do tempo. Então pense no que deseja conquistar ao controlar melhor o seu dinheiro.

Entre os objetivos financeiros existentes, estão: libertar-se das dívidas, criar uma reserva de emergência, trocar o carro, comprar a casa própria, estudar fora do país, fazer uma viagem, dentre outros. Avalie suas metas e liste-as.

Utilize um método de orçamento

Depois que você tiver noção de como gasta o seu dinheiro e quais são os seus objetivos financeiros, poderá distribuir seu orçamento financeiro pessoal da melhor forma possível. Nesse sentido, existem diversos métodos para organizar os gastos.

Entre eles, destaca-se o método 50-30-20. Veja como ele funciona:

  • 50% do orçamento para as despesas fixas e essenciais;
  • 30% para as despesas variáveis e gastos que não são necessários;
  • 20% para reserva financeira, projetos e dívidas.

Lembre-se que esses percentuais podem ser reajustados conforme suas prioridades e necessidades. Portanto, avalie o que faz sentido para sua realidade.

Registre cada movimentação financeira

Após criar o seu orçamento, o próximo passo é registrar todas as movimentações. Isso permitirá confrontar o valor estimado e o real para perceber imediatamente quais hábitos estão prejudicando o seu planejamento financeiro.

Existem diversas formas para registrar e acompanhar seu orçamento financeiro pessoal, podendo ser manual ou digital. Uma maneira simples é por meio de aplicativos — como o BTG+. Com ele, você tem acesso a recursos que facilitam a divisão de receitas e despesas por categoria, além de fazer o cálculo automaticamente.

Como você viu, criar um orçamento financeiro pessoal permite viver uma vida sem dívidas e na qual a realização de sonhos pode ser uma realidade. Então não deixe de usá-lo a seu favor e aproveite essas dicas para colocá-lo em prática neste ano!

Gostou do conteúdo? Para continuar acompanhando as atualizações, nos siga nas redes sociais — estamos no Facebook, LinkedIn, Instagram e YouTube!