Hapvida (HAPV3) 1T21
Hapvida (HAPV3) 1T21

Análise Completa: Resultado Hapvida (HAPV3) 1T21

No dia 12 de maio de 2021, foi apresentado o resultado Hapvida (HAPV3) 1T21 e as equipes de Equity Research da Eleven Financial Research e do BTG Pactual já realizaram a análise dos dados divulgados. Confira os pontos principais.

Hapvida traz resultados fracos no trimestre

De acordo com o relatório do BTG Pactual, a Hapvida (HAPV3) publicou resultados fracos e amplamente alinhados no trimestre, afetada negativamente pela maior sinistralidade no período.

Enquanto isso, de acordo com o relatório da Eleven, a companhia foi impactada pelo aumento da sinistralidade, mas o resultado ficou acima das estimativas negativas da equipe.

Os destaques do período foram a alta sinistralidade e a expansão inorgânica.

No dia em que o relatório foi publicado, as ações HAPV3 estavam sendo negociadas a R$ 14,20. A capitalização de mercado era de R$ 54,66 bilhões. O volume médio dos últimos 12 meses era de R$ 148,14 milhões.

hapv3

Impacto do aumento da sinistralidade

Conforme informa o relatório da Eleven, o resultado da Hapvida foi impactado negativamente pelo aumento da sinistralidade no 1T21.

Antes, cabe destacar o aumento da sinistralidade no período por ser explicado por dois motivos.

O primeiro é o maior volume de atendimentos de casos da Covid-19, que estão ocorrendo simultaneamente à retomada dos procedimentos eletivos. Nota-se que, no mesmo período do ano passado, com o início da pandemia, a ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) recomendou a suspensão desses procedimentos.

Por sua vez, o segundo motivo é a menor eficiência dos ativos recém-adquiridos pela companhia. Vale ressaltar que esses ativos ainda não completaram o processo de integração.

Dessa forma, a companhia foi impactada pela maior sinistralidade caixa no trimestre, com alta de +5,3 p.p. na comparação anual. Enquanto isso, a sinistralidade total da Hapvida apresentou aumento de +3,9 p.p. devido à intensificação da pandemia.

Apesar do aumento da sinistralidade no período, a equipe entende que o impacto deverá ser relevante apenas no 1S21. Espera-se uma normalização conforme o processo de vacinação da população avance.

Expansão inorgânica da base de beneficiários

De acordo com o BTG Pactual, a Hapvida não conseguiu expandir sua base orgânica de beneficiários no período. Por outro lado, houve um crescimento inorgânico com a consolidação das recentes aquisições da Medical, GSJ, Samedh e Plamheg.

Com a consolidação dessas duas últimas, o número total de beneficiários de saúde aumentou em 17 mil vidas na comparação trimestral. Dessa forma, totalizou 3,76 milhões de beneficiários no 1T21.

Enquanto isso, o ticket médio nos planos de saúde cresceu +6,8% no período, sendo +6,7% em pessoa física e +6,3% em pessoa jurídica. Por outro lado, o ticket dos planos odontológicos tiveram redução de -0,7%.

Perspectivas para os próximos trimestres

A equipe da Eleven segue construtiva com a tese da Hapvida ante as perspectivas de crescimento da companhia.

Apesar dos impactos negativos da sinistralidade no período, a equipe continua acreditando na eficiência do modelo vertical da Hapvida. Dessa forma, segue otimista com a capacidade de integração e consolidação das aquisições pela companhia.

As perspectivas de crescimento da Hapvida ficam ainda mais atrativas com a fusão com o Grupo NotreDame Intermédica (GNDI), que aguarda a aprovação do CADE e da ANS. Nota-se que a fusão será transformadora para o setor de saúde suplementar.

Juntas, as companhias devem se posicionar como um player único no setor, com abrangência nacional e diversas sinergias nos campos comerciais, operacionais e administrativos.

Além disso, a Hapvida segue com apetite de realizar novas aquisições e está focada em ampliar a sua própria rede adiante. Ainda, vale ressaltar que a companhia levantou R$ 2,7 bilhões no follow-on feito em abril, o que permite a continuidade da sua estratégia de expansão inorgânica e orgânica.

Receita líquida cresce no trimestre

De acordo com a equipe do BTG Pactual, a Hapvida apresentou um crescimento de receita no 1T21 em linha com suas estimativas.

Vale ressaltar que a companhia apresentou ganhos de eficiência em despesas no 1T21. As despesas de vendas melhoraram, enquanto as despesas gerais e administrativas ficaram estáveis. Em relação à receita líquida, nota-se que essas despesas correspondem a 6% e 10%, respectivamente.

Além disso, em virtude dos efeitos de maior base de beneficiários, maior ticket e crescimento inorgânico, a receita líquida da Hapvida totalizou R$ 2,32 bilhões. Esse resultado representa alta de +11,8% na comparação anual.

No que se refere ao fluxo de caixa após investimentos orgânicos, foi pressionado pelo aumento de capex e pela variação de capital de giro, com alta de +81% e +20%, respectivamente. Dessa forma, o fluxo de caixa totalizou R$ 343 milhões no trimestre,  queda de -15% na comparação anual.

hapv3 resultados

EBITDA fica estável no trimestre

Conforme informa o BTG Pactual, o EBITDA da Hapvida ficou em R$ 466,7 milhões. O número revela estabilidade em relação ao 1T20.

Lucro Líquido contábil pressionado

Conforme o relatório do BTG Pactual, o lucro líquido contábil da Hapvida foi de R$ 151,8. Esse resultado representa queda de -7,7% em relação ao 1T20.

Por outro lado, o resultado líquido ajustado para amortização de valor adicionado teria sido de R$ 300 milhões. Vale ressaltar que o valor de R$ 148 milhões está relacionado às recentes fusões e aquisições realizadas pela companhia.

hapvida resultados

Resultado Hapvida (HAPV3) 1T21: Recomendações

Recomendação do BTG Pactual

A equipe de análise do BTG Pactual considera que a Hapvida (HAPV3) pode continuar sendo impactada pela pandemia no curto prazo, mas essa dinâmica não persistirá para sempre.

A companhia conta aumentos de tickets médicos, perspectivas de boa sinistralidade pós-pandemia, ganhos de eficiência de despesas e sólida geração de caixa. Em virtude disso, a equipe mantém sua visão otimista para a Hapvida.

Além disso, a equipe vê que algumas fontes de potencial valorização ainda não estão precificadas. Entre elas, a fusão com o GNDI e mais fusões e aquisições almejadas pela companhia.

Assim, estabelece recomendação de compra, com preço-alvo em R$ 19,00.

Recomendação da Eleven Financial Research

A equipe de análise da Eleven considera que a Hapvida (HAPV3) apresentou um resultado surpreendente no trimestre, superando suas estimativas negativas. Todavia, a equipe acredita que negociando a EV/EBITDA de 24,9x 2021 as ações da companhia já estejam devidamente precificadas.

Assim, estabelece recomendação neutra, com preço-alvo em R$ 17,00.

Esta foi nossa apresentação da análise das equipes de Equity Research da Eleven Financial Research e do BTG Pactual sobre o resultado Hapvida (HAPV3) 1T21. Acompanhe os conteúdos da Renova Invest para ter acesso a todas as análises de resultados trimestrais.

Disclaimer: As informações apresentadas neste artigo são provenientes de relatórios elaborados por terceiros. Esse material tem caráter puramente informativo, e não configura recomendação ou sugestão de investimento.

Compartilhe:

Deixe uma resposta


Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem as regras da nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.