Desde o surgimento do Bitcoin, moedas digitais surgiram em todos os países, com propostas diferenciadas. O Brasil também tem o seu criptoativo. E, para conhecê-lo, é necessário saber o que é Lunes.

A criptomoeda faz parte de um projeto maior que utiliza a tecnologia blockchain de forma a simplificar tarefas. Apesar de parecer uma escolha promissora, você deve realizar uma análise completa para definir se é melhor investir.

Então, veja o que é a moeda Lunes e conheça o que ela promete oferecer ao mercado!

O que é Lunes?

A Lunes é uma criptomoeda brasileira que surgiu em 2018. Ela é baseada em tecnologia blockchain e busca a descentralização de movimentações financeiras, oferecendo mais autonomia aos usuários.

A empresa brasileira oferece, além da criptomoeda em si, uma plataforma de soluções diversificadas para atender às necessidades do público.

Como a criptomoeda funciona?

Pensando na criptomoeda, ela utiliza o mecanismo de transferências ponto a ponto (P2P) em questão de segundos, com privacidade e segurança garantidas pelo blockchain.

No entanto, ela vai muito além. Ela serve também como uma carteira multimoedas, permitindo que você armazene Lunes, outras moedas digitais e até recursos em reais. Por ter código aberto, permite que a atuação seja colaborativa e focada nas necessidades da comunidade.

Para validar todas as operações realizadas, a Lunes utiliza o consenso de proof-of-stake ou prova de participação (PoS). Com isso, não é preciso dispor de ferramentas computacionais avançadas, já que os validadores utilizam as próprias moedas como uma espécie de garantia ou lastro.

O processo de mineração não precisa ser realizado, justamente pelo uso desse tipo de consenso. Como resultado, a moeda também está protegida contra ataques comuns.

O máximo valor de negociação até hoje foi alcançado em abril de 2020, com um preço de US$ 0,12 e uma capitalização de mercado de mais de R$ 18 milhões. Como seu pico aconteceu em um dos momentos de maior impacto da pandemia, isso pode indicar um nível de resiliência para a moeda.

Quais são suas principais vantagens?

Para entender o que é Lunes, vale a pena compreender que ela faz parte de um projeto amplo. Mais que apenas ser uma moeda digital, ela disponibiliza serviços que visam a facilitar o cotidiano de usuários com diferentes características.

É por isso que uma de suas vantagens envolve a possibilidade de pagar contas e boletos ou de fazer recarga virtual com a criptomoeda. Para tanto, você só precisa utilizar a carteira de moedas digitais.

Tal funcionamento abre espaço para que a plataforma ofereça benefícios extras, como o cashback – o que já aconteceu antes. Então, ela pode se tornar cada vez mais atraente, especialmente pela economia que pode proporcionar.

Ela também tem a proposta de realizar cerca de 1 mil operações por segundo, acima de outras grandes moedas do mercado. Além de proporcionar maior velocidade, é uma questão que ajuda a evitar congestionamentos na rede.

Outro ponto positivo, em termos de possibilidades para o futuro, é o aumento de adesão em diversos países. Locais com dificuldades de acesso a serviços bancários, como na África, começaram a adotar a Lunes. O movimento tem se expandido em outros países, o que poderia indicar uma tendência.

Como ela se diferencia de outras moedas digitais?

Um dos grandes destaques dessa moeda é a possibilidade de fazer leasing. Ou seja, a própria plataforma permite que você empreste a moeda Lunes.

Os valores destinados a esse propósito são utilizados para validar operações em toda a rede. Em troca, você recebe outras moedas como recompensa, em uma espécie de investimento.

Também é possível citar o fato de a plataforma servir ao registro de documentos. O projeto é conhecido como Lunes Truth e dá origem a contratos inteligentes, com validade legal e segurança graças ao uso de blockchain.

O fato de contar com suporte todo em português é mais um ponto a considerar, já que é totalmente diferente do que acontece com outras moedas digitais.

Quais são os riscos associados ao criptoativo?

Apesar de a Lunes estar se expandindo no mercado, é preciso ter atenção aos riscos. Uma questão para observar é que, em relação a outras criptomoedas, ela é mais jovem e menos consolidada. Ainda há dúvidas se ela realmente se firmará ao longo do tempo.

Outro ponto envolve sua volatilidade. Ao verificar a flutuação de preços desde sua criação, a análise gráfica revela muitos topos e fundos. Isso significa que o preço varia bastante, o que pode aumentar o risco — especialmente se a ideia for fazer trade, por exemplo.

Por fim, lembre-se de que as criptomoedas não são regulamentadas no Brasil. Então, é importante se manter atento.

Sabendo o que é Lunes, você tem a chance de conhecer uma criptomoeda brasileira que pretende contornar a burocracia em níveis distintos. Porém, antes de adquirir o criptoativo faça uma análise completa, de modo a evitar frustrações com o investimento.

E, se o seu objetivo for se expor aos criptoativos de maneira regulamentada, não deixe de considerar os fundos de investimento em criptomoedas. Eles são regulados no Brasil e podem ser uma alternativa para compor seu portfólio.

Gostou desse artigo? Nos comentários, conte as suas impressões sobre a Lunes e aproveite para tirar qualquer dúvida restante!

Quer saber mais sobre as moedas digitais que estão fazendo sucesso no mundo dos investimentos?

Baixe nosso e-book elaborado por especialistas Renova Invest