Todos os meses, o BTG Pactual elabora uma série de Carteiras Recomendadas, reunindo sugestões de ativos para o período, a partir das análises financeiras e econômicas de sua equipe especializada. Esta é a Carteira Recomendada de Ações 10SIM do BTG Pactual para Julho de 2021.

Visão Geral

A equipe de análise do BTG Pactual observa que, no mercado financeiro, a performance do Ibovespa foi de leve alta, fechando em +0,5%  em reais. Com isso, o acumulado dos últimos 4 meses chega a +29%.

Na economia, a recuperação econômica avança mais rapidamente do que previsto, e nova expectativa para o PIB de 2021 é de +5,3%. No começo do ano, a projeção era de +3,5%. Enquanto isso, expectativa para relação dívida bruta/PIB caiu, chegando a 81,6%. No começo do ano, a projeção era superior a 90%.

Na política, o Governo apresentou ao Congresso proposta da segunda fase da Reforma Tributária, provocando resistência dos setores mais afetados. Além disso, o ruído político voltou a aumentar com denúncias de corrupção na aquisição de vacinas.

Para o mês de Julho/2021, o BTG Pactual apresenta uma carteira recomendada de ações 10SIM distribuída da seguinte maneira:

  • Vale (VALE3) – 15%
  • Bradesco (BBDC4) – 10%
  • Rede D’Or (RDOR3) – 10%
  • Lojas Renner (LREN3)- 10%
  • CCR (CCRO3) – 10%
  • WEG (WEGE3) – 10%
  • BR Distribuidora (BRDT3) – 10%
  • Porto Seguro (PSSA3) – 10%
  • Cyrela (CYRE3) – 10%
  • Oi S.A. (OIBR3) – 5%

Em relação à carteira de Junho/2021, houve 4 saídas, de Hapvida (HAPV3), Totvs (TOTS3), Gerdau (GGBR4) e Eletrobras (ELET6).

Desempenho

Segundo os analistas do BTG Pactual, a Carteira Recomendada de Ações 10SIM de Junho apresentou desempenho com queda de -1,1%, enquanto o IBOV teve alta de +0,5%.

No ano de 2021, a rentabilidade acumulada pela carteira é de +8,6%, contra +6,5% do IBOV.

No período desde outubro/2009, a rentabilidade acumulada pela carteira é de +336,6%, contra +106,1% do IBOV.

Carteira Recomendada 10SIM Julho (1884 p)

Vale (VALE3)

De acordo com a equipe de análise do BTG Pactual, a Vale (VALE3) tem tratado com sucesso as preocupações dos acionistas.

A gestão vem promovendo estabilidade operacional e crescimento para a empresa, enquanto se encaminha para o cumprimento da faixa inferior da estimativa de produção anual, que é de 315 milhões de toneladas de minério.

INVISTA EM AÇÕES COM A PLANILHA DE ANÁLISE FUNDAMENTALISTA

No campo financeiro, os dividendos também progridem satisfatoriamente, com yield acima de 15%.

Para completar, em termos de Governança Corporativa, Social e Ambiental, a lacuna está sendo preenchida, embora a redução da percepção de risco seja um processo que ainda pode demorar um pouco.

Os preços do minério de ferro, que chegaram a cerca de US$ 200/ton, parecem estar próximos ao pico. Mesmo assim, os analistas consideram que ainda existe uma margem de segurança na ação.

Com isso, ainda que os preços do minério tenham uma correção de -40% no próximo ano, as ações da Vale estariam sendo negociadas a um preço bastante descontado.

Bradesco (BBDC4)

De acordo com a equipe de análise do BTG Pactual, o Bradesco (BBDC4) continua na carteira, enquanto atravessa um grande programa de eficiência que lhe permite ter mais controle sobre os resultados do que outros bancos.

Além disso, com a escalada da taxa de juros e da inflação, bem como crescimento da carteira e aumento da representatividade das linhas rotativas no mix de crédito, o banco deve experimentar uma melhoria na margem financeira durante o segundo semestre.

Completando a análise favorável do BTG, o fortalecimento da economia e o avanço da vacinação devem possibilitar que inadimplências sejam controladas.

Rede D’Or (RDOR3)

De acordo com a equipe de análise do BTG Pactual, a Rede D’Or (RDOR3) entra no portfólio graças ao bom momentum.

Os resultados do 121 foram fortes e novos recordes devem ser atingidos do 2T21.

Nos hospitais, procedimentos eletivos estão sendo gradualmente retomados, enquanto ainda há um alto nível de hospitalizações por Covid-19.

As atividades de fusões e aquisições também deve prosseguir, especialmente em razão do recente follow-on. Desde seu IPO, a empresa já assinou 9 aquisições, aumentando sua capacidade em 1,4 mil leitos.

Na perspectiva dos analistas, os múltiplos da empresa são merecidos e, por isso, apesar de um valuation elevado, o papel não está sendo negociado tão caro quanto parece.

Lojas Renner (LREN3)

De acordo com a equipe de análise do BTG Pactual, a Lojas Renner (LREN3) sofreu um significativo impacto da crise do Covid-19 em seus resultados. Porém, existe expectativa de momentos melhores nos próximos períodos.

No 2T21, a previsão é de crescimento dos canais online e offline, em comparação com o mesmo período de 2019. A empresa apresentou evolução em sua proposta multicanal recentemente, com mais investimentos na plataforma digital e expansão do click-and-collect e ship-from-store.

Além disso, também houve um aprofundamento da abordagem baseada em dados, o que possibilita entender melhor os clientes e realizar campanhas de marketing mais eficientes. Como resultado, o CAC e os descontos em lojas devem ser reduzidos e as margens devem se recuperar.

Para completar, os analistas consideram que a Lojas Renner está bem posicionada para aumentar sua participação no mercado, graças a vantagens competitivas envolvendo a cadeia de suprimentos, a execução da gestão e as iniciativas omnichannel.

CCR (CCRO3)

De acordo com a equipe de análise do BTG Pactual, a CCR (CCRO3) avançou de maneira importante após conquistar concessões de aeroportos e da CPTM. Esses serão ativos estratégicos para a empresa e contribuirão para sua alavancagem operacional.

Mesmo com essas vitórias, a empresa ainda mantém um forte interesse em outros leilões que podem agregar valor a seu portfólio, como rodovia Nova Dutra e aeroportos de Congonhas e Santos Dumont.

Os analistas destacam que a empresa assinou recentemente um acordo com o governo do estado de São Paulo, o que colabora para a redução do risco regulatório e para o aumento da duração do fluxo de caixa em até 2 a 3 anos.

Para completar, as mudanças culturais realizadas na CCR, que substituiu quase toda sua alta administração, também são um fator percebido positivamente.

A empresa deve ter um papel ativo na retomada dos investimentos em infraestrutura no país, enquanto se beneficia da baixa concorrência.

WEG (WEGE3)

De acordo com a equipe de análise do BTG Pactual, a WEG (WEGE3) apresentou queda no preço das ações. Desde janeiro, houve uma desvalorização de -27%. No entanto, a correção colabora para que o papel retorne a um valuation mais favorável.

A expectativa é de resultados sólidos no 2T21, com a manutenção da margem EBITDA e o aumento das vendas, em razão da valorização do real.

Com a recuperação gradual da atividade, a empresa deve aproveitar a recuperação do desempenho em equipamentos de ciclo curto, enquanto o ciclo longo permanece resiliente.

Os analistas também apontam que o investimento na empresa ajuda a defender a carteira diante de um cenário de agravamento da crise hídrica, diversificando para outras fontes de matriz energética.

Em longo prazo, a empresa também está exposta de maneira significativa à tendência da indústria automobilística para a produção de carros elétricos, que acelerou em função da pandemia.

BR Distribuidora (BRDT3)

De acordo com a equipe de análise do BTG Pactual, a BR Distribuidora (BRDT3) entra para o portfólio com uma base de custos melhor do que a de outras empresas do mesmo segmento. Essa característica abre portas para melhorar a execução comercial, e sinaliza a possibilidade de um crescimento de maior qualidade no futuro.

Além disso, o preço das ações vem apresentando um desempenho inferior. Os papeis têm sido negociados com valuation que acomoda tranquilamente os novos riscos da distribuição de combustíveis, inclusive os riscos da privatização de downstream da Petrobras.

Os analistas também consideram que as ações da empresa têm uma boa tese de investimento para a reabertura, sendo beneficiadas pela diminuição das medidas de distanciamento social e pelas revisões positivas das estimativas do PIB.

Cyrela (CYRE3)

De acordo com a equipe de análise do BTG Pactual, a Cyrela (CYRE3) entra na carteira combinando forte crescimento e elevada distribuição de dividendos.

Em 2020, a empresa apresentou crescimento de +35% em relação ao ano anterior, e a perspectiva é de continuidade dessa tendência em 2021. Além disso, suas joint ventures – Lavvi, Cury e Plano & Plano – também devem crescer significativamente.

A Cyrela vem apresentando fortes vendas de imóveis, com as baixas taxas de financiamento imobiliário agindo como fator de impulsão.

Além disso, a empresa está muito bem posicionada para aproveitar o momento favorável no mercado imobiliário. Os fatores para isso são sua diversidade de marcas que atendem a todos os segmentos de renda, o planejamento para lançamentos de baixo preço, a solidez no pagamento de proventos e o valuation atraente.

Porto Seguro (PSSA3)

De acordo com a equipe de análise do BTG Pactual, a Porto Seguro (PSSA3) apresenta um discurso mais agressivo de crescimento desde o final de 2020, e vem apresentando sinais de que a mudança é concreta.

Neste ano, a empresa anunciou a aquisição da Segfy, uma transação não monetária cumulativa com a PetLove e a compra de 50% da ConectCar.

No 1T21, apresentou resultados segmentados pelas quatro verticais de negócios e cada uma terá seu CEO. Sami Foguel, anteriormente da Alliar, foi contratado para ser o VP de Saúde. A filial de serviços está sendo desmembrada e relocada para Barueri, a fim de otimizar a gestão e a situação fiscal da empresa.

Diante da redução de riscos nas estimativas nos últimos anos, o valuation atual está atraente, e ainda existe espaço para melhoras nos múltiplos de acordo com as oportunidades de crescimento da empresa.

Oi S.A. (OIBR3)

De acordo com a equipe de análise do BTG Pactual, a Oi S.A. (OIBR3) sofreu forte correção de preço com o detalhamento dos termos da proposta do fundo de infraestrutura do BTG Pactual para a compra da InfraCo.

Os analistas revisaram o valuation da empresa considerando três possíveis cenários e, mesmo com as suposições mais conservadoras, ainda foi encontrado um considerável potencial de valorização.

Para realizar essas revisões foi considerado que a participação remanescente da Oi na InfraCo deve valer R$ 12,1 bilhões. A ClientCo, que corresponde a outra considerável fatia do valor da empresa, deve valer entre R$ 6 bilhões e R$ 9 bilhões. Também foram considerados o passivo da Globenet, a dívida líquida reportada no fim de 2021 e o valor presente líquido da dívida da Anatel.

No cenário otimista, esse potencial de valorização ultrapassa os +100%. No cenário base, chega a +82%. E, no cenário pessimista, fica em +41%.

 

Estes são os ativos da Carteira Recomendada de Ações 10SIM do BTG Pactual para Julho de 2021. Acompanhe os conteúdos da Renova Invest para ter acesso às carteiras recomendadas mensais para ações.

Disclaimer: As informações apresentadas neste artigo são provenientes de relatórios elaborados por terceiros. Esse material tem caráter puramente informativo, e não configura recomendação ou sugestão de investimento.