No dia 08 de março de 2021, foi apresentado o resultado da Santos Brasil (STBP3) para o 4T20 e as equipes de Equity Research da Eleven Financial Research e do BTG Pactual já realizaram a análise dos dados divulgados. Confira os pontos principais.

Aumento do volume de importações

De acordo com o relatório do BTG Pactual, o desempenho da Santos Brasil (STBP3) ficou em linha com as estimativas da equipe, no geral. A surpresa positiva do 4T20 foram os resultados financeiros.

Enquanto isso, de acordo com o relatório da Eleven, o desempenho foi acima das estimativas da equipe, com destaque para o aumento do volume de importação no Porto de Santos e para o crescimento da receita de armazenagem.

Os destaques do período foram volume de importação no Porto de Santos e receita de armazenagem.

No dia em que o relatório foi publicado, as ações STBP3 estavam sendo negociadas a R$ 5,30. A capitalização de mercado era de R$ 4,56 bilhões. O volume médio dos últimos 12 meses era de R$ 25,77 milhões.

Resultado Santos Brasil (STBP3) para o 4T20

Aumento do volume de importações no Porto de Santos

De acordo com a Eleven, os resultados da Santos Brasil no 4T20 foram positivos, principalmente devido ao aumento do volume de importação no Porto de Santos e ao crescimento da receita de armazenagem.

A receita líquida da Santos Brasil no 4T20 foi de R$ 261 milhões, alta de +13% na comparação de base anual, impactada positivamente pela longa temporada de pico de importações no último ano no Porto de Santos, segundo o BTG Pactual.

Os picos de volume geralmente começam em agosto, mas, devido à pandemia, eles se concentraram no último trimestre de 2020. Portanto, os volumes dos portos aumentaram +6% na comparação de base anual.

Crescimento da receita de armazenagem

Conforme o relatório do BTG Pactual, os volumes de armazenamento de contêineres aumentaram +6%, enquanto a carga geral cresceu +517%.

A operação logística da empresa também se beneficiou da retomada das importações no Porto de Santos, aumentando seus volumes (+7%). Por sua vez, o Terminal de Veículos registrou alta de +47% no período (+50% para exportações; +26% para importações).

Enquanto isso, de acordo com relatório da Eleven, o volume movimentado de contêineres cresceu +4,4% na comparação de base anual. Por sua vez, a receita de armazenagem teve alta de +23,9%.

As principais causas para esse aumento foram o maior volume de importação no porto e a alta do dólar, que mais do que compensaram o efeito da redução do dwell time (tempo médio de permanência de armazenagem dos contêineres cheios de importação) no Tecon Santos (de 10,9 dias em 4T19 para 9,0 dias 4T20).

Eventos pontuais impactam resultados

Os resultados da Santos Brasil no 4T20 foram impactados por alguns eventos pontuais na ordem de R$ 100 mil, conforme o relatório do BTG Pactual.

Entre eles, estão uma receita extraordinária de R$ 300 mil em virtude: i) da alteração no cálculo do FAP (Fator de Prevenção de Acidentes); e ii) da venda de veículos pela SBLog.

Enquanto isso, houve custos não recorrentes na ordem de R$ 400 mil refletindo: i) a variação cambial sobre valor de reembolso referente ao acordo judicial com a fabricante chinesa de guindastes Zhenhua; e ii) a baixa do ativo em razão da venda do veículo pela SBLog.

Melhores margens e alavancagem confortável

Em virtude da aceleração do volume, a margem EBITDA aumentou para 31%, alta de +830 bps na comparação de base anual, conforme o relatório do BTG Pactual.

O resultado foi impulsionado principalmente pela melhoria na margem da operação logística (9% contra 1% em 2019) e manutenção das margens nos terminais portuários (40% contra 43%). Enquanto isso, as margens do terminal de veículos caíram para 54% (contra 78% no ano anterior).

O capex bruto aumentou para R$ 51 milhões (de R$ 33 milhões em 2019 e R$ 63 milhões no 3T20), refletindo principalmente os investimentos na expansão, aprofundamento e fortalecimento do cais do TEV/Tecon Santos.

Além disso, houve a automação de sistemas, que já faziam parte do Projeto Executivo na renovação antecipada do contrato de arrendamento do terminal (R$ 46 milhões).

Em termos de alavancagem, a companhia encerrou o ano de 2020 com a relação dívida líquida/EBITDA em -6,4x nos últimos 12 meses (contra -7,0x no 3T20), ainda uma posição bastante confortável, que no último trimestre foi explicada sobretudo pelo follow-on de R$ 790 milhões precificado no 4T20, cujos recursos ainda não foram utilizados.

Expansão da Tecon Santos

Conforme o relatório da Eleven, a Brasil Santos companhia investiu mais de R$ 51 milhões na expansão do TEV/Tecon Santos.

Com isso, totalizou R$ 223 milhões em 2020, alta de +87% na comparação de base anual. Assim, manteve o cronograma de obras mesmo com a pandemia.

A conclusão das obras de expansão e reforço do cais continua prevista para o segundo semestre de 2021. A obra aumentará a capacidade do terminal de 2,0 milhões para, pelo menos, 2,4 milhões de TEU (Contêineres de 20 pés).

Além da inauguração do novo Centro de Distribuição Imigrantes (CD Imigrantes) em outubro de 2020, foram adquiridas câmaras frigoríficas dos Centros de Logística Industrial Aduaneira (CLIAS) de Santos e Guarujá, segundo o BTG Pactual.

Perspectivas para os próximos anos

De acordo com o relatório do BTG Pactual, a recuperação da Santos Brasil no 4T20 já foi parcialmente antecipada pelo mercado.

Essa antecipação se justifica pela temporada de pico atrasada e pelo fluxo de notícias recentes de um mercado de transporte marítimo crescendo. No que se refere às perspectivas de curto prazo para a indústria portuária, deverão ser sólidas este semestre, com a recuperação do comércio global nos principais mercados.

A visão otimista da equipe do BTG Pactual se baseia em: i) melhor ambiente regulatório; ii) melhor dinâmica competitiva em Santos, permitindo que retome seus ajustes de preços; iii) perspectivas favoráveis para o setor portuário/ infraestrutura; e iv) uma TIR (taxa interna de retorno) muito atraente, de 9% (em termos reais).

Enquanto isso, segundo a equipe da Eleven, nos próximos trinta dias o fluxo de notícias deve ser intenso, com o vencimento do principal contrato no Tecon Santos ao final de março e um leilão de terminais portuários no início de abril.

No que se refere aos próximos anos, a expectativa da equipe é que ocorra uma recuperação da receita média por contêineres em 2022 ao patamar de 2016 (atualizado pela inflação) em virtude da maior utilização de capacidade no Porto de Santos.

Também é esperado um processo de ampliação da capacidade do Tecon Santos, com parte do investimento já realizado, mas com aumento de receitas somente após 2022. Além disso, uma participação no extenso pipeline de terminais portuários que serão leiloados no Programa de Parceria de Investimentos (PPI) do Governo Federal.

Resultado Santos Brasil (STBP3) para o 4T20

EBITDA cresce na comparação anual

Conforme informa o BTG Pactual, excluindo os itens não recorrentes, o EBITDA ajustado da Santos Brasil ficou em R$ 82 milhões. O número revela alta de +52% na comparação de base anual.

Lucro Líquido contábil supera resultado do 4T19

Conforme o relatório do BTG Pactual, o lucro líquido contábil da Santos Brasil no 4T20 foi de R$ 14 milhões, alta de +39% na comparação de base anual.

Resultado Santos Brasil (STBP3) para o 4T20

Resultado Santos Brasil (STBP3) para o 4T20

Resultado Santos Brasil (STBP3) para o 4T20: Recomendações

Recomendação do BTG Pactual

A equipe de análise do BTG Pactual considera que a recuperação da Santos Brasil (STBP3) já foi parcialmente antecipada pelo mercado com a temporada de pico atrasada e o fluxo de notícias de um mercado de transporte marítimo crescendo. As perspectivas de curto prazo devem ser sólidas no 1S20, com a recuperação do comércio global.

Assim, estabelece recomendação de compra, com preço-alvo em R$ 6,00.

Recomendação da Eleven Financial Research

A equipe de análise da Eleven considera que a Santos Brasil (STBP3) teve um bom desempenho e espera: i) uma maior utilização do Porto de Santos, trazendo a recuperação da receita média por contêineres; ii) a participação nos leilões de terminais portuários este ano; e iii) ampliação da capacidade do Tecon Santos adiante.

Assim, estabelece recomendação de compra, com preço-alvo em R$ 8,00.

 

Esta foi nossa apresentação da análise das equipes de Equity Research da Eleven Financial Research e do BTG Pactual sobre o resultado da Santos Brasil (STBP3) para o 4T20. Acompanhe os conteúdos da Renova Invest para ter acesso a todas as análises de resultados trimestrais.

Disclaimer: As informações apresentadas neste artigo são provenientes de relatórios elaborados por terceiros. Esse material tem caráter puramente informativo, e não configura recomendação ou sugestão de investimento.