Análise Completa- Resultado Movida (MOVI3) para o 1T21
Análise Completa- Resultado Movida (MOVI3) para o 1T21

Análise Completa: Resultado Movida (MOVI3) para o 1T21

No dia 28 de abril de 2021, foi apresentado o resultado Movida (MOVI3) para o 1T21 e a equipe de Equity Research do BTG Pactual já realizou a análise dos dados divulgados. Confira os pontos principais.

Desempenho operacional positivo

De acordo com o relatório do BTG Pactual, a Movida (MOVI3) reportou um forte conjunto de resultados no 1T21, em linha com suas estimativas otimistas.

O destaque do período foi o desempenho operacional.

No dia em que o relatório foi publicado, as ações MOVI3 estavam sendo negociadas a R$ 17,00. A capitalização de mercado era de R$ 5.05 bilhões. O volume médio dos últimos 12 meses era de R$ 44,62 milhões.

Resultado Movida (MOVI3) para o 1T21

Forte aumento da margem EBITDA em Seminovos

Conforme o relatório do BTG Pactual, a Movida teve forte aumento da margem EBITDA em Seminovos no 1T21.

A receita líquida da divisão ficou em R$ 275 milhões. Esse resultado representa queda de -51% na comparação de base anual e ficou 22% abaixo da projeção feita pela equipe.

Essa queda está associada à estratégia de cortar vendas de carros para estender o “tempo de operação” devido à alta demanda. Verificou-se um aumento da demanda especialmente nos segmentos RAC (Aluguel de Carros) e GFT (Gestão Terceirizada de Frotas).

No que se refere ao volume, caiu para 5,3 mil e ficou abaixo das estimativas da equipe. Enquanto isso, o ticket médio aumentou para R$ 52 mil por carro, o que representa alta de +29% na comparação de base anual.

Por sua vez, a margem EBITDA melhorou significamente para 13,2% por causa dos tickets médios mais altos. Esse aumento dos tickers ocorreu em virtude de melhores combinações de frota e canais de vendas.

Conforme antecipado no trimestre anterior, a Movida reduziu suas taxas de depreciação anualizadas para RAC e Frota para refletir a mudança no ambiente de preços.

Aluguéis diários e vendas líquidas de frotas crescem

Conforme informa o BTG Pactual, a Movida reportou forte aluguéis diários e aumento das vendas líquidas de aluguel

A companhia divulgou fortes aluguéis diários, com crescimento de +15% na comparação de base anual, e preços se mantiveram estáveis. Dessa forma, houve aumento da margem EBITDA para 46% (+480 bps) de um melhor controle de custos e despesas.

As vendas líquidas de aluguel de frotas foram muito fortes, aumentando +31% na comparação anual. Esse resultado positivo é reflexo do sólido desempenho nos volumes, que teve aumento de +23% no período. Por sua vez, a margem EBITDA foi de 60% (-610 bps).

Aumento da alavancagem e da posição de caixa

De acordo com o BTG Pactual, a alavancagem da Movida teve um ligeiro aumento e a posição de caixa cresceu no 1T21.

A alavancagem da companhia aumentou de 2,7x para 3,2x dívida líquida/ EBITDA dos últimos 12 meses.

No que se refere à posição de caixa, ficou em R$ 3,0 bilhões contra R$ 1,7 bilhão reportado no 4T20. Esse aumento é reflexo da emissão de bônus de US$ 500 milhões durante o trimestre.

Perspectivas para 2021

Para a equipe do BTG Pactual, as ações da Movida devem ser negociadas a múltiplos atrativos.

A equipe vê as ações da companhia sendo negociadas a 14,6x P/L 2021 e 8,1x EV/EBITDA 2021. Isso representa 40% e 28% de desconto para as médias do setor, respectivamente.

Conforme comprovado pela recuperação mais rápida do que o esperado, sua trajetória de crescimento de longo prazo está bastante intacta. Nota-se que a Movida combina expansão da frota e melhor execução para fechar o gap em relação a seus principais pares.

Além dos resultados, a equipe do BTG Pactual ressalta que os investidores devem acompanhar alguns eventos. Entre eles, a integração da Vox e da CS Brasil e as novas fusões e aquisições potenciais.

Por fim, cabe ressaltar que dependerá também da dinâmica de normalização da indústria de automóveis em 2021 e do ritmo de vacinação.

Resultado Movida (MOVI3) para o 1T21

EBITDA fica em linha com estimativas

Conforme informa o BTG Pactual, o EBITDA (IFRS16) da Movida no 1T21 ficou em R$ 304,5 milhões. O número revela alta de +35% na comparação de base anual, em linha com as estimativas da equipe.

Lucro Líquido supera estimativas no trimestre

Conforme o relatório do BTG Pactual, o lucro líquido da Movida no 1T21 foi de R$ 110 milhões. Esse resultado representa alta de +98,5% na comparação de base anual, superando as estimativas da equipe.

Resultado Movida (MOVI3) para o 1T21

Resultado Movida (MOVI3) para o 1T21

Resultado Movida (MOVI3) para o 1T21: Recomendações

Recomendação do BTG Pactual

A equipe de análise do BTG Pactual considera que a Movida (MOVI3) está sendo negociada a múltiplos atrativos. Além disso, sua trajetória de crescimento de longo prazo segue intacta, combinando expansão da frota e melhor execução para fechar o gap em relação a seus pares.

Assim, estabelece recomendação de compra, com preço-alvo em R$ 25,00.

 

Esta foi nossa apresentação da análise da equipe de Equity Research do BTG Pactual sobre o resultado Movida (MOVI3) para o 1T21. Acompanhe os conteúdos da Renova Invest para ter acesso a todas as análises de resultados trimestrais.

Disclaimer: As informações apresentadas neste artigo são provenientes de relatórios elaborados por terceiros. Esse material tem caráter puramente informativo, e não configura recomendação ou sugestão de investimento.

Compartilhe:

Deixe uma resposta


Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem as regras da nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.